Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
🔎 Confira as ProTips completas de NVDA e descubra riscos e retornos DESCONTO de 40%

Café: Produtor brasileiro voltou a sorrir

Por Archer Consulting (Marcelo Fraga Moreira)Commodities04.12.2023 09:12
br.investing.com/analysis/cafe-produtor-brasileiro-voltou-a-sorrir-200461229
Café: Produtor brasileiro voltou a sorrir
Por Archer Consulting (Marcelo Fraga Moreira)   |  04.12.2023 09:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
 
KC
+0,83%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
RC
-2,34%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
USD/BRL
+0,19%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

O Dez-23 chegou a subir praticamente +2.000 pontos (fechamento sexta-feira semana anterior / mínima / máxima / fechamento da semana atual respectivamente @ +178,65 / +176,80 / 195,70 / +193,90 centavos de dólar por libre-peso) e no mês de novembro-23 chegou a subir quase +3.700 pontos (mínima / máxima / fechamento respectivamente @ +158,75 / +195,70 / +193,90 centavos de dólar por libra-peso)!

Em R$/saca o produtor brasileiro voltou a sorrir! No final do mês de outubro / início do mês de novembro-23 o mercado interno chegou a negociar abaixo dos +800 R$/saca e encerrou a semana atual novamente acima dos +1.000 R$/saca em algumas regiões para o café arábica tipo 6 e acima dos +700 R$/saca para o café robusta! O produtor do café robusta continua tendo dificuldades para negociar o seu produto na “paridade” com o café arábica tipo “rio”. Porém, esse spread continua “fechando”! Na semana o café tipo “rio” continuou negociando ao redor dos +740/+780 R$/saca!

O spread “Dez-23 x Março-24” continuou firme e encerrou a semana ainda “invertido” em -950 pontos! O contrato Dez-23 expirará no próximo dia 18 de dezembro porém os “compradores / tradings / cooperativas” já estão precificando as compras spot (para entrega imediata) contra o próximo vencimento Março-24 procurando capturar para si todo o “prêmio” do mercado e não repassando praticamente “nada” para o produtor!

Esse “spread” de +900 pontos representa aproximadamente +60 R$/saca! Os compradores estão alegando que o “basis/diferencial de compra” aumentou, passando de -30 para a -40 pontos, e que o “comprador final está fora do mercado”. Ora, se isso fosse verdade então por que o Brasil continua exportando acima dos +4,30 milhões de sacas pelo segundo mês consecutivo (segundo dados da Cecafé*, e nossa projeção, o Brasil deverá exportar no mês de novembro-23 entre +4.30 / +4,50 milhões de sacas)?

Quando um contrato está prestes a vencer, claro que o “próximo vencimento” com maior liquidez será o contrato que passará a vigorar, a ser “a bola da vez”. Mas infelizmente creio q estamos vendo um comportamento “desleal” por parte dos compradores procurando “precificar” abaixo do preço “justo” para o produtor. Porém, como exposto no comentário da semana passada “Para o produtor “queimar” -50 R$/saca temos 4 hipóteses: a) o produtor não sabe ou não se importa em fazer conta; b) o produtor não acredita nos números da Conab*; c) o produtor está precisando de dinheiro no curto prazo; d) o produtor não acompanha o quadro doméstico e internacional da “oferta e demanda”!” – TODAS ANTERIORES!

Aparentemente o “mercado acordou”! A onda de calor continua preocupando os produtores e as chuvas ainda estão abaixo do esperado. Alguns analistas já estão afirmando que a próxima safra 24/25 será inferior a safra atual 23/24 e outros analistas já estão afirmando o contrário! Essa projeção “inferior ou superior” a safra 23/24 é com base em qual previsão “oficial” da safra 23/24? A da Conab*, do USDA*, do Rabobank*, qual casa de análise/corretora? Pois, novamente, se for “base” os números da Conab* o número “base” da Conab* começa em +54,36 milhões de sacas e o número “base” do USDA* em +66,30 milhões de sacas! Independente de qual número “base” utilizado, se a próxima safra 24/25 brasileira vier abaixo dos +65 milhões de sacas preparem-se! O mercado poderá continuar firme / voando pelos próximos meses! Novas máximas? Iremos ver NY negociando acima dos +250 centavos de dólar por libra-peso? Creio ser possível e bem provável (vide o quadro “oferta x demanda” apresentado no comentário da semana passada – ajuste seus números, “brinque a vontade” e tome as suas decisões com base nas suas premissas, naquilo que VOCÊ acredita)!

Tivemos as divulgações das estimativas da próxima safra brasileira 24/25 pela Hedgepoint e pela Safras e Mercados respectivamente em +74,24 milhões de sacas e entre “+69 / +71” milhões de sacas! O “mercado” não gostou de receber esses números. A CNC* rebateu de forma dura a “estimativa” da Hedgepoint! Ora, cada um é livre para analisar e publicar suas estimativas. E como consequência, cada um irá colher os “bônus e ônus” dos seus atos.

Ninguém é obrigado a divulgar sua metodologia, seu banco de dados. Mas quem publica deveria pelo menos divulgar o “mínimo possível” da metodologia utilizada, número de fazendas visitadas, número de contatos realizados, período do levantamento dos dados, etc., etc., para ter um pouco mais de credibilidade! E não apenas “soltar uma estimativa, um número” para ser o “primeiro a soltar um número no mercado” e ter o seu “minuto de fama / ou seu minuto de desgraça”!

Será que o CNC* vai virar agora “o xerife do mercado” procurando “intimidar” e “enquadrar” os bancos / corretoras / analistas e “aplaudir” apenas as informações que “forem favoráveis” ao “mercado”, ao “seu crivo”? Para a safra atual 23/24, quando a Conab* publicou a sua estimativa em +54,36 milhões de sacas e o USDA* em +66,30 e o Rabobank* (entre outras casas) acima dos números da Conab* e ainda acima dos números do USDA*, acima dos +66,30 milhões de sacas, onde estava o CNC*?

Já tivemos tantas “publicações e especulações” nos últimos meses referentes a “produção da safra brasileira 22/23, 23/24, números referentes aos estoques de passagem (que continuamos sem saber, sem serem publicados / levantados e/ou divulgados pela Conab*), consumo interno, comercialização, previsões / estimativas de embarques, previsões e tendências de preços para a próxima safra e a CNC* não se pronunciou. Por que só agora?  O “mercado” ainda é livre para expressar sua opinião!

Segue a resposta da CNC*, através do seu presidente Sr Silas Brasileiro, na integra:
Por Silas Brasileiro – Presidente do Conselho Nacional do Café

A Agência Reuters de Notícias publicou nesse dia 28/11, projeções feitas pela corretora e analista hEDGEpoint Global Markets, que divulgou levantamentos para a produção de café no Brasil, apontando um possível recorde histórico de 74,24 milhões de sacas de 60 kg na safra 2024/25. Tínhamos diversos assuntos para serem tratados nos próximos dias, mas ao tomar conhecimento da reportagem, de imediato, fizemos questão de alertar, tanto o mercado quanto o produtor, que tais informações não passam de abuso e especulação. Já dissemos em outras oportunidades que não gostamos de utilizar essas palavras, mas vamos ter de usá-las.

 

A terceira estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a produção cafeeira no país em 2022 (publicada em setembro de 2023), com mais de 95% colhida em final de agosto, sinalizava um volume de 54.360,6 mil sacas. De acordo com os dados da Companhia, a colheita de café arábica deve chegar a 38,16 milhões de sacas. Cenário oposto é encontrado nas lavouras de conilon, onde é esperada uma queda de 11% na colheita quando comparado com o excelente resultado obtido em 2022, com estimativa de 16,2 milhões de sacas colhidas neste ano.

Sobre a previsão de 74,24 milhões de sacas Em primeiro lugar, a falta de transparência por parte do levantamento realizado pela hEDGEpoint Global Markets sobre as metodologias utilizadas para chegar a essas previsões, levanta sérias questões sobre sua confiabilidade. O relatório não fornece informações detalhadas sobre os modelos, parâmetros e fontes de dados utilizados, deixando dúvidas quanto à robustez e validade dessas projeções.

Além disso, é essencial destacar a ausência de consideração às condições climáticas adversas que têm afetado a produção agrícola global, em especial, as regiões produtoras de café no Brasil. As previsões parecem subestimar a influência das mudanças climáticas, principalmente em uma cultura tão sensível às variações de tempo e clima como o café.

O recente período de seca, mencionado superficialmente nas matérias com esse tema, não pode ser simplesmente negligenciado, pois tem implicações significativas na produção. Sabemos que há possibilidade de que o El Niño seja extremamente agressivo e provoque um veranico extremo em janeiro de 2024, o que pode comprometer sobremaneira o volume de café a ser colhido no país nas próximas safras.

A especulação sobre recordes de produção também deve ser encarada com ceticismo diante do aumento dos preços do café. A pressão econômica pode estar influenciando as projeções, criando um ambiente propício para abusos e exploração de informações. A falta de uma abordagem mais cautelosa e fundamentada na realidade pode levar a decisões precipitadas no mercado, prejudicando os produtores e investidores. É imperativo ressaltar que prever com precisão a produção agrícola, especialmente em larga escala como a cafeicultura brasileira, é uma tarefa complexa. As variáveis climáticas, sociais e econômicas são inúmeras e interligadas, tornando qualquer projeção uma estimativa incerta.

Aprimoramento das previsões Diante desse cenário, o Conselho Nacional do Café (CNC) recentemente entrou em contato com o Diretor-Executivo de Política Agrícola e Informações da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), Sílvio Porto, que prontamente agendou uma reunião na segunda-feira, 13/11, com representantes do Dipai em busca de alinhar uma metodologia para o aperfeiçoamento do levantamento de safras de café do Brasil. Assim, ficou definida a criação de um grupo de trabalho que contará com a condução da Conab, coordenado pelo CNC, contando com o apoio de cooperativas e outras entidades.

Os envolvidos voltaram a se reunir na última segunda-feira, 27/11, para alinhar as tratativas e dar andamento no projeto. O Comitê Técnico de Estatística do CNC irá se reunir no dia 1º de dezembro, próxima sexta-feira, para iniciar os trabalhos. Ficou decidida a participação ativa e uma sólida parceria entre cooperativas, Conab, OCB, Conselho Nacional do Café e o Departamento de Comercialização do Mapa, sob o comando de Sílvio Farnese. Por fim, a divulgação dessas projeções deve ser encarada com prudência. A falta de detalhes sobre a metodologia, a possível exploração da especulação e a subestimação das condições climáticas adversas levantam dúvidas sobre a credibilidade dessas estimativas. Em um setor tão dinâmico e suscetível a variáveis externas, é fundamental abordar as projeções com um olhar crítico e cauteloso.”

Um analista de um grande banco confidenciou que para estimar os seus números “utilizamos os dados do USDA* e depois ajustamos internamente com base na expectativa do número das exportações para chegarmos na nossa estimativa final”. E perguntei: “E qual a sua amostragem real, quantas viagens / regiões / produtores o banco/você visita por ano?” A resposta: “Eu viajo muito pouco, porém coletamos as informações através das cooperativas parceiras e de alguns poucos produtores. Realmente eu deveria ir mais para o campo”!

Voltando ao que interessa, e agora?

Os fundos + especuladores, segundo a última posição do CFTC*, encerraram o período comprados em +14.900 lotes (considerando a puxada do mercado nos últimos 3 pregões da semana e o volume negociado a posição do CFTC* da próxima semana deverá nos surpreender – será que já estarão comprados acima dos +20.000 lotes?).

A posição das opções para o próximo vencimento Março-24 continua bem “interessante”! E deverá continuar dando sustentação ao “mercado” com os “comprados esqueezando os vendidos”!

As posições das opções de compra “call*” e as opções de venda “put*” dos “contratos em aberto” encerraram assim:

Com o Dez-23 ainda negociando apenas como referência, os próximos vencimentos Março-24, Maio-24, Julho-24 e Set-24 “esticaram demais” e encerraram a semana ligeiramente acima da resistência dos +50 dias da Banda de Bollinger! E “bem” acima da média-móvel dos +200 dias!

Como vimos no pregão da última sexta-feira, o “mercado subiu demais e muito rápido”, e quando vier uma nova onda de realizações poderá cair “rápido” -500 / -1.000 / -1.500 pontos!

Aproveitem esse “rallie” de final de ano para fazerem “caixa”. Teremos praticamente mais 5-10 dias do mercado interno e externo com “liquidez” e depois, com as comemorações de Natal, final de ano, o “mercado” deverá “parar” a partir do dia 15-dez-23 e “voltar a funcionar” apenas a partir do dia 08 de janeiro-24! Se o “mercado” der oportunidades para negociar produto “spot” na próxima semana acima dos +1.000 / +1.050 R$/saca continuo acreditando ser uma boa alternativa. Com os juros internos ainda remunerando ao produtor ao redor dos +1% ao mês, o produtor estará “vendendo” seu produto em 5 meses entre +1.050 / +1.100 R$/saca e tendo que se preocupar apenas com “a safra nova 24/25”!

Para a safra 24/25 o mercado chegou a pagar +980 / +1.000 R$/saca para o café arábica tipo-6.

Mesmo com o cenário ainda muito construtivo, como sempre, protejam-se.

Na sexta-feira, com base nas cotações do fechamento do mercado do valor das opções do vencimento Set-24, era possível o produtor comprar a estrutura “Put-spread*” no Set-24 +175 / -145 vendendo uma opção de compra “call*” strike +210 pagando aproximadamente -8 R$/saca!

Essa estrutura garante um “piso/teto” para o produtor entre +955 / +1.193 R$/saca (desde que o Set-24 encerre no dia 09 de agosto de 2024 acima de +145 centavos de dólar por libra-peso (para garantir o piso) e/ou acima dos +210 centavos de dólar por libra-peso (para garantir o teto).

Caso o produtor decidir realizar trava futura para entregar seu produto nos meses de julho-agosto-24 não esqueça de comprar proteção /seguro para sua lavoura através da compra de opção de compra “call*” ou estrutura “call-spread*” para se proteger contra eventual quebra na sua produção com risco do calor e/ou geadas.

Como sempre, minha recomendação é para “vender / precificar / comprar seguro de compra e ou seguro de venda” sempre contra o vencimento Set-X e NÃO contra o Julho-X pois as opções da tela de Julho-X vencem no início de Junho-X e dessa forma o “seguro” irá vencer antes do período do inverno brasileiro encerrar!

Produtor, como sempre, proteja-se!

Produtor garantindo “um preço de venda” acima do seu custo de produção não quebra!

Café: Produtor brasileiro voltou a sorrir
 

Artigos Relacionados

Café: Produtor brasileiro voltou a sorrir

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Hemerson Coelho
Hemerson Coelho 05.12.2023 13:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sempre uma aula.
Anna Openheimer
Anna Openheimer 04.12.2023 13:48
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Muito boas perpectivas, como sempre.
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail