Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Commodities no 2º Tri: Saiba Quais Tiveram os Melhores e Piores Desempenhos

Por Investing.com (Barani Krishnan/Investing.com)Commodities30.06.2021 10:14
br.investing.com/analysis/commodities-no-2o-tri-saiba-quais-tiveram-os-melhores-e-piores-desempenhos-200442980
Commodities no 2º Tri: Saiba Quais Tiveram os Melhores e Piores Desempenhos
Por Investing.com (Barani Krishnan/Investing.com)   |  30.06.2021 10:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Publicado originalmente em inglês em 30/06/2021

Faltando apenas algumas horas para o fim das negociações de junho, a lista das commodities com melhor desempenho neste trimestre é praticamente definitiva, mas atenção: algumas delas não estão no rol das matérias-primas mais conhecidas.

Quem entregou os melhores resultados entre as commodities neste trimestre foi o gás natural. O combustível que gera energia, refrigeração e calor em cerca de 40% do território norte-americano registra alta de 42% no período de março a junho. Esse desempenho ficou um pouco abaixo do registrado no terceiro trimestre de 2020 de 44%.

Gás Natural Diário
Gás Natural Diário

No fundo da listra trimestral está a madeira serrada, com queda de 25% no período de março a junho. Somente neste mês, a madeira se desvalorizou 40%.

Madeira Serrada Diária
Madeira Serrada Diária

Além do gás natural, várias matérias-primas estão nas máximas históricas, como milho, trigo, soja e petróleo.

O índice de commodities TR/CC CRB Excess Return registra alta de 14% no trimestre e de quase 3% em junho.

De fato, este ano tem sido espetacular para as commodities no mercado internacional. Os preços das matérias-primas ficaram deprimidos por meses por causa das medidas de distanciamento social durante a pandemia, mas passaram a se recuperar forte após as campanhas de vacinação ao redor do mundo, impulsionando a demanda. A quebra de cadeias de fornecimento e outros gargalos logísticos estão aumentando a pressão altista nos preços.

Esse boom lembra aquele registrado no último superciclo das commodities, que começou em torno de 2000 e durou até 2014, quando a China não parava de consumir a maior parte das matérias-primas produzidas e exportadas pelo resto do mundo. Atualmente, os chineses novamente estão comprando aos montes praticamente tudo, de petróleo a metais e grãos.

Voltando ao gás natural, o fato de ele ter tido melhor desempenho que o petróleo neste trimestre surpreendeu a muitos.

O clima é algo tão dinâmico que tentar prever o número correto de graus-dia de resfriamento no verão e as queimas resultantes de gás por serviços públicos, inclusive seu saldo de armazenamento, envolve habilidades tanto de arte quanto de ciência.

O gás natural é geralmente conhecido por sua volatilidade, ou seja, níveis extremos de altas e baixas em períodos curtos. De US$13 por mmBtu em 2008 ele chegou a ser negociado abaixo de US$1,50 há apenas um ano.

Uma trajetória vertical constante não é exatamente a natureza inerente dessa matéria-prima, conhecida como “cavalo selvagem” entre as commodities energéticas.

Dessa forma, apesar de ter encerrado o primeiro trimestre com uma desvalorização de 6% em março, o gás natural superou todas as expectativas nos últimos três meses.

Ele subiu 12% em abril, por causa de geadas tardias e outros eventos de frio intenso, e se valorizou 4% em maio, além de impressionantes 22% em junho, com a chegada precoce do calor de verão nos Estados Unidos.

Gás natural ganhou “vida própria”

Como afirma a consultoria Gelber & Associates, a corrida de alta no gás “acabou ganhando vida própria".

De acordo com a empresa de risco de mercado de gás, sediada em Houston:

“O contrato futuro com vencimento mais próximo rompeu a resistência perto de US$ 3,631 mmBtu, referente às máximas do inverno passado, com poucos obstáculos até US$4".

“O rali atual continua sendo impulsionado por aspectos técnicos, com os traders dispostos a superar os últimos picos de US$ 3,84/mmBtu, registrados em dezembro de 2016 e 2018. O contrato futuro vigente está a US$3,71, depois de alcançar a máxima de US$3,81 no início desta manhã.”

Só o rali deste mês permitirá que produtores tenham tempo de acomodar os atuais níveis de demanda e realizar bons lucros no curto prazo, observou a consultoria. E concluiu dizendo:

“Quanto maior for a alta dos preços nesta mais recente disparada, mais veemente será a reação dos produtores, diminuindo as chances de o mercado registrar déficit de oferta e preços elevados no inverno”.

No mercado petrolífero, o barril de WTI valorizou-se 23% no trimestre, após uma alta de quase 11% em junho.

Petróleo Diário
Petróleo Diário

No ano, o petróleo americano sobe incríveis 51% (apenas 1% atrás do suíno magro, que saltou 52% no mesmo período, graças ao grande volume de exportações para a China, cuja vara de porcos foi extremamente impactada pela Febre Suína Africana. Outra commodity que registrou ganhos acima de 50% foi o estanho, que disparou por causa da escassez de material para soldagem e recipientes/folhas metálicas para alimentos.

O petróleo britânico Brent subiu 17% no trimestre, após se valorizar 8% em junho.

Madeira serrada caiu na mesma velocidade com que subiu

A madeira serrada já devolveu praticamente toda a sua valorização de 95% do início do ano, após as construtoras americanas simplesmente sufocarem seu rali diminuindo a atividade.

Desde que atingiu a máxima histórica de 927.000 unidades em outubro de 2020, o ritmo anual de vendas de novas residências nos Estados Unidos caiu cerca de 20%.

Razão: menos imóveis residenciais estavam sendo lançados no mercado a cada mês, apesar da forte demanda.

Parte disso tem a ver com o preço, que vinha quebrando recordes mês a mês. A Associação de Banqueiros Hipotecários estimou que o tamanho médio dos empréstimos para novas aplicações residenciais subiu em abril, para US$377.434, de US$384.000 em maio.

A outra razão é a deliberada desaceleração na atividade pelas construtoras, impossibilitadas de absorver a disparada dos preços da madeira serrada, que superaram US$1711 por 1000 pés-tábuas no pico do seu rali há seis semanas, uma alta de 95% desde 31 de dezembro e de 417% em relação ao mesmo período do ano passado.

Até despencar em meados de maio, a madeira serrada já havia aumentando em US$35.872 o preço de uma nova casa unifamiliar e em US$12.966 o valor de mercado de uma nova casa multifamiliar nos Estados Unidos, segundo a Associação Nacional de Construtores Residenciais.

Há cerca de três anos, a madeira serrada atingia a mínima de US$ 300-500 por 1000 pés-tábuas. Então, o governo Trump aplicou uma tarifa de 24% sobre a madeira de coníferas importadas do Canadá, maior produtor da commodity na América do Norte. Isso fez com que os preços superassem US$600 pela primeira vez em meados de 2018.

A tempestade perfeita veio em julho de 2020, quando os gargalos de oferta por causa da pandemia afetaram os prazos de entrega para uma commodity já limitada. A madeira serrada superou US$1000 pela primeira vez em setembro e continuou registrando máximas de quatro dígitos até o início de maio.

No fechamento de terça-feira, os mesmo 1.000 pés-tábua de madeira serrada estavam a US$770, uma queda de US$103, ou 12%, em relação à sua cotação no início de 2021.

Aviso de isenção: Barani Krishnan utiliza diversas visões além da sua para oferecer aos leitores uma variedade de análises sobre os mercados. A bem da neutralidade, ele apresenta visões e variáveis de mercado contrárias. O analista não possui posições nos ativos e commodities sobre os quais escreve.

 

Commodities no 2º Tri: Saiba Quais Tiveram os Melhores e Piores Desempenhos
 

Artigos Relacionados

Marcelo Fraga Moreira
Depende do Ponto de Vista Por Marcelo Fraga Moreira - 20.09.2021 1

Mais uma semana com o mercado lateralizado e respeitando o piso da média móvel dos 50 dias @ 184,50 centavos de dólar por libra-peso. O contrato Dez-21 terminou a semana cotado @...

Commodities no 2º Tri: Saiba Quais Tiveram os Melhores e Piores Desempenhos

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (1)
lucas ghirghi
lucas ghirghi 02.07.2021 11:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Barani queria saber porque a medeira oscila de mais todos os dias, o que influencia essas quedas repentinas dela
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail