Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Dólar Deu Uma Aliviada, Mas a Recessão Segue no Radar

Por Vanessa Blum CollocaCâmbio28.06.2022 06:05
br.investing.com/analysis/dolar-deu-uma-aliviada-mas-a-recessao-segue-no-radar-200450395
Dólar Deu Uma Aliviada, Mas a Recessão Segue no Radar
Por Vanessa Blum Colloca   |  28.06.2022 06:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
Ontem, a volatilidade dominou o mercado de cambio.  O dólar à vista oscilou entre 5,2760 na máxima e R$ 5,2027 na mínima. Fechou em R$ 5,2352 com um certo alívio após a divulgação de dados robustos sobre a economia norte-americana. As encomendas de bens produzidos nos Estados Unidos avançaram acentuadamente, enquanto as vendas pendentes de moradias também subiram, contrariando expectativa de forte baixa e reduzindo, por ora, temores de recessão.
 
Os preços de commodities ainda altos continuam impedindo uma desvalorização mais expressiva da moeda brasileira. 
 
Por aqui, temores sobre a saúde das contas públicas (risco fiscal) ganharam força desde que o relator da PEC dos Combustíveis, afirmou que o texto vai incluir na Constituição federal um aumento de 200 reais no valor do Auxílio Brasil, reajuste do auxílio-gás em torno de 70 reais e a criação de um "voucher caminhoneiro" de 1.000 reais.  Medidas como essas, que não possuem contrapartida na arrecadação, prejudicam a dinâmica da dívida pública e elevam o prêmio de risco do país. A falta de comprometimento fiscal acaba trazendo uma imagem negativa para o investidor estrangeiro e afeta diretamente o fluxo de recursos para o Brasil. 
 
O aumento nos juros de países desenvolvidos faz com que o fluxo de dinheiro que viria para cá (mesmo com nossa taxa mais alta) migre para eles, por serem países mais seguros. 
 
A aproximação da formação da Ptax do fim de junho (quinta feira) deve continuar trazendo volatilidade ao câmbio. 
 
Muito importante monitorar o risco de recessão global de perto, quanto tempo isso pode durar, impactara diretamente no crescimento do Brasil também (mas, por aqui, será leve). O Brasil poderia ser afetado pela recessão por causa das exportações, que no primeiro trimestre responderam por 19% do PIB. Se os compradores de commodities entrarem em recessão, ou nos exportaremos menos, ou os preços vão cair. Os países que mais compram do Brasil são em primeiro lugar a China e em segundo os EUA. Vamos acompanhar também a Covid-19 na China e a guerra na Ucrânia. 
 
Força, Brasil!!! Bons negócios a todos!
Dólar Deu Uma Aliviada, Mas a Recessão Segue no Radar
 

Artigos Relacionados

Dólar Deu Uma Aliviada, Mas a Recessão Segue no Radar

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Urem Abraão
Urem Abraão 28.06.2022 13:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsas Americanas sendo valorizada no curtíssimo prazo por aqui e na Bloomberg, IBOV pode responder uma valorização daqui pra cima... 5,16 o real será valorizado pela segunda vez desde os 12 de maio. Acredito que nesse contexto tanto o dólar e o real está consolidado... os 12 de maio foi uma zona de retração.
fred freitas
fred freitas 28.06.2022 6:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
É o que nos resta...Força Brasil
Urem Abraão
Urem Abraão 28.06.2022 6:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
As intenções de votos são todos para Lula e as leis sob a segurança da informação, nas urnas eletrônicas estão sendo criticado pelos eleitores do mesmo... Política e religião não se mistura, ter fé em uma situação como essa.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail