Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Mercado Livre: Como uma Casa de Leilões se Tornou uma Gigante do Marketplace

Por Rodrigo LimaResumo do Mercado25.10.2021 17:10
br.investing.com/analysis/mercado-livre-como-uma-casa-de-leiloes-se-tornou-uma-gigante-do-marketplace-200445524
Mercado Livre: Como uma Casa de Leilões se Tornou uma Gigante do Marketplace
Por Rodrigo Lima   |  25.10.2021 17:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
Nome: MercadoLibre, Inc

Ticker: MELI

Fundada em: 1999, por Marcos Galperín

Preço: US$1563,09

Valor de mercado: US$72,64 bilhões

O ecossistema da Amazon.com (NASDAQ:AMZN) (SA:AMZO34) latino-americana é realmente impressionante. Sim, você leu certo. Não estamos falando da magnífica floresta amazônica, um dos maiores biomas do planeta terra, mas sim do Mercado Livre (NASDAQ:MELI) (SA:MELI34), o maior ecommerce da América Latina. Hoje vamos explorar como uma casa de leilões fundada no auge da bolha das ponto com conseguiu se tornar um dos maiores marketplaces do mundo.

Eu vou fazer um leilão

Se você não teve a sorte de nascer em berço esplêndido, muito provavelmente a ideia de participar de um leilão é completamente alienígena para você. Ok, talvez você já tenha visto imagens de filmes em que leiloeiros gritam “Quem dá mais? Quem dá mais?” e “Vendido para o senhor da terceira fileira”, batendo o martelo a cada vez que um negócio é fechado, mas nada muito além disso.

Apesar de serem um tanto quanto caricatos, os leilões cumprem um papel importante para a economia: neles acontece a descoberta de preço. É fácil saber quanto cobrar ou quanto pagar por um produto comum, como uma lata de refrigerante ou uma caixa de som nova, porém a situação dificulta quando estamos falando de itens raros ou antiguidades. Nesse caso os leilões têm um papel importantíssimo para a descoberta de preço, que ocorre com possíveis compradores se degladiando para arrematar um item.

A ideia de fazer um site para pessoas normais comprarem e venderem itens comuns pode parecer loucura hoje, mas precisamos lembrar que nos anos 90 a internet era como o velho oeste: um mundo de novas possibilidades, ainda com tudo a ser descoberto. E no mercado internacional já havia gigantes como o eBay (NASDAQ:EBAY) (SA:EBAY34) atuando com esse modelo de negócios com muito sucesso, que já se refletia inclusive na performance das suas ações na bolsa.

Vendo esse modelo sendo aplicado com sucesso nos Estados Unidos, o argentino Marcos Galperín, recém saído de seu MBA em Stanford, teve a ideia de replicá-lo não apenas em seu país natal, mas em toda a América Latina, confiante de que esse bloco de países de renda média rapidamente se adaptaria à era digital e ofereceria grandes oportunidades de crescimento para o mercado de varejo.

22 anos depois vemos que Galperín estava certo: por mais estranho que oferecer lances para comprar um videogame ou uma câmera fotográfica possa parecer, a empresa se consolidou como um intermediário confiável e cresceu vertiginosamente. Até mesmo o eBay, fonte de inspiração para o empreendedor argentino, investiria na companhia em 2001, adquirindo 19,5% do seu capital, realizando a venda de sua posição em 2016. E seguindo o ditado que diz que triste é o mestre cujo discípulo não o supera, hoje o Mercado Livre tem um valor de mercado de quase duas vezes do seu primo americano.

De Ushuaia a Tijuana

Hoje presente em dezoito países, os leilões ficaram na história e o Mercado Livre dominou o continente. Atualmente a companhia atua no Brasil, Argentina, México, Uruguai, Colômbia, Chile, Peru, Venezuela, Equador, Costa Rica, República Dominicana, Panamá, Bolívia, Guatemala, Paraguai, Nicarágua, Honduras e El Salvador. Atuando em uma região com cerca de 650 milhões de pessoas, no ano passado o Mercado Livre teve 132 milhões de usuários ativos. Ou seja, uma em cada cinco pessoas da região utiliza os serviços da gigante de ecommerce. E a julgar pelos resultados recentes, esse número vem aumentando: apenas no segundo trimestre de 2021 esse número foi de 75,9 milhões.

Isso contribui para que o setor de ecommerce da companhia tenha números absolutamente ridículos: apenas no segundo trimestre de 2021, mais de 244,6 bilhões de itens foram vendidos na plataforma. Não precisa limpar os óculos ou o monitor, é isso mesmo, você leu certo. Foram 244,6 bilhões de produtos vendidos em apenas três meses, o que representa um aumento de 27% ano a ano. No total, a plataforma tem mais de 319,1 bilhão de itens listados.

Com um GMV de US$7 bilhões apenas entre abril e junho de 2021, o setor de ecommerce é fundamental para a companhia, mas ele sozinho não seria capaz de transformar o Mercado Livre em uma das maiores companhias da região. Para isso é preciso oferecer muito mais. E foi isso que eles fizeram.

O sistema

Se você está operando um empreendimento em países ainda em desenvolvimento, são grandes as chances de encontrar problemas em todas as camadas. Infraestrutura, logística, serviços financeiros e muitos outros podem ser os gargalos para o crescimento da sua operação. A América Latina se encontra em posição privilegiada em relação ao mundo em desenvolvimento, mas isso não significa que ela já esteja próxima aos países desenvolvidos. O alto risco de crédito cria um setor bancário concentrado com taxas e spreads elevados; o relevo acidentado da região cria pesadelos logísticos que não são encontrados nas planícies europeias ou do meio-oeste americano.

Pensando nisso e encarando os desafios como oportunidades, o Mercado Livre criou um robusto ecossistema de serviços para verticalizar suas operações de modo a permitir um maior crescimento de sua operação de varejo. A companhia hoje oferece seis serviços integrados: o marketplace do Mercado Livre; a fintech Mercado Pago que atua no mercado de adquirência e transações financeiras; o Mercado Envios, que cuida da logística; o Mercado Livre Ads, plataforma de anúncios online; o Mercado Livre Classificados, para anúncios de veículos e imóveis e o Mercado Lojas, que fornece soluções de front-end para a criação de ecommerces.

Não tenha dúvidas: todas essas iniciativas não são apenas penduricalhos ou apêndices do setor de varejo. Apenas no segundo trimestre de 2021, o Mercado Envios foi responsável pela distriuição de mais de 230 milhões de produtos, crescimento de 46,4% em relação ao ano anterior, enquanto que o volume total de pagamentos realizados pelo Mercado Pago foi de mais de US$ 17,5 bi nos mesmos três meses, crescimento de 72,2%. O braço financeiro da companhia não se restringe apenas à adquirência e transferências, tendo também um fundo de renda fixa chamado Mercado Fondo, com US$810 milhões sob custódia e mais de 19,3 milhões de usuários ativos. Além disso, também há o Mercado Credito, que oferece adiantamento de recebimentos para os comerciantes e tem hoje mais de US$800 milhões em seu portfólio, crescendo cerca de 5x desde o mesmo período em 2020.

Sambando na concorrência ou preparando o último tango?

Todo esse poderoso ecossistema faz com que o Mercado Livre seja um gigante gerador de caixa: apenas no segundo trimestre de 2021, a receita líquida foi de US$1,7 bilhão, crescimento de 102,6% em relação ao ano passado, em que as vendas já haviam crescidos com comerciantes e consumidores sendo empurrados para ecommerce graças à pandemia da covid-19. Ainda que o core business da companhia seja o marketplace, responsável por US$1,1 bi, o braço financeiro também trouxe ganhos importantes, gerando US$560 milhões de receita líquida, crescimento de 88,9% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Isso no entanto não quer dizer que não haja dificuldades ou obstáculos para o crescimento da companhia. Instalado em uma região politicamente e economicamente instável, o Mercado Livre está sujeitos a riscos regulatórios e cambiais que não podem ser desconsiderados. Basta lembrar que apenas em 2021, o real, moeda utilizada em seu principal mercado, se desvalorizou 8,79% em relação ao dólar, o que pode impactar a receita da companhia.

Além disso, a companhia também enfrenta concorrência acirrada composta por competidores eficientes e bem capitalizados: apenas no Brasil, o Mercado Livre compete com Magazine Luiza (SA:MGLU3) e Lojas Americanas (SA:LAME4). No cenário internacional, há ainda a concorrência com a gigante Amazon, que aparentemente ainda está apenas aquecendo para sua entrada de peso na América Latina, mas que conta com grande experiência, know-how e caixa suficientes para intimidar qualquer outro concorrente que possa cruzar seu caminho.

A possibilidade da chegada de um gringo poderoso sempre assusta, mas é importante ter em mente que há sempre entraves regulatórios e culturais que podem dificultar a entrada de um competidor estrangeiro, basta lembrar que um dos maiores gigantes do varejo mundial, o Walmart, abandonou o Brasil em 2018. Operando em um mercado com poucas barreiras de entradas como o varejo, resta saber se o livre mercado permitirá que o Mercado Livre sambe em cima da concorrência ou se seu destino será trágico como um bom tango argentino.

 

Mercado Livre: Como uma Casa de Leilões se Tornou uma Gigante do Marketplace
 

Artigos Relacionados

Mercado Livre: Como uma Casa de Leilões se Tornou uma Gigante do Marketplace

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
Claudio Tasselli
Claudio Tasselli 31.10.2021 10:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os leiloes nem existem mais no ML , o market place so privilegia os grandes vendedores , os anuncios de usados , mesmo pagando, ficam la atras nas listas de pesquisas . No Ebay isso nao acontece , o sistema adivinha exatamente o que vc esta procurando . O ML tem muito a melhorar pra se tornar uma plataforma que atenda a todos .
Orlando Facioli
Orlando Facioli 31.10.2021 9:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Fiz minha compra mensal dois meses atrás pelo mercado livre, econmizei uns tostões em relação a mesma compra que costumo fazer no pao de açúcar online. Porém no Pão, tudo chega no mesmo dia, e no Mercado livre, apesar de eu ter comprado no “mercado” deles, veio tudo separado. Foi uma semana chegando pacotes na portaria. Sobe desce pra pegar as coisas, confusão, nunca mais. Então acho que o Mercado livre cunpre bem a função de expor o pequeno vendedor a nós, mas a tentativa de se passar por uma grande rede se siatribuição que tem logística apurada como o GPA, me pareceu que ainda tem muito pra alinhar.
Marcelo Sneto
Marcelo Sneto 31.10.2021 9:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
olha se a Amazon não vai engoli o ML comprar de porteira fechada aí vai AM (Amazon livre ) .
Fábio Subotin
Fábio Subotin 25.10.2021 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Marcado Livre é um nuvem e qualquer débil mental cria uma parecida. A Shopee destruiu o ML em menos de um ano, a VIA e MAGALU ainda dominam o ecommerce. ML perde valor de mercado a cada dia que passa de uma forma avassaladora
Welder Souza
Welder Souza 25.10.2021 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
em que mundo você está ? kkkkkkkmercado livre é a única que entrega no mesmo dia.
Welder Souza
Welder Souza 25.10.2021 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
em que mundo você está ? mercado livre é a única que entrega no mesmo dia.
Luis Antonio Pires Gomes
luisgo 25.10.2021 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Talvez vc esteja aborrecido com alguma compra mal feita. Mas justa aí esta a maior força do ML hj. De todos os market places que atuam aqui., só eles dão garantia de envio e devolução. Claro, que a Amazon, pode a qq momento absorver, o que fará dos controladores, ainda mais ricos.
Athos Portes
Athos Portes 25.10.2021 20:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mercado livre se acha de tudo. O setor de pecas automotivas usadas eh fantastico e sem concorrentes.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail