Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Milho: Menor Disponibilidade Interna Levou Preço a Patamar Recorde em 2021

Por CepeaCommodities20.01.2022 13:20
br.investing.com/analysis/milho-menor-disponibilidade-interna-levou-preco-a-patamar-recorde-em-2021-200447219
Milho: Menor Disponibilidade Interna Levou Preço a Patamar Recorde em 2021
Por Cepea   |  20.01.2022 13:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Os preços do milho atingiram patamares recordes no mercado brasileiro ao longo de 2021. O impulso veio dos baixos estoques da safra 2019/20 e sobretudo de preocupações com os impactos do clima sobre a semeadura e o desenvolvimento da safra 2020/21. Em termos globais, a produção foi menor.

Na primeira safra, a produtividade foi limitada pela estiagem durante o desenvolvimento das lavouras, principalmente no Sul do País. Segundo dados da Conab, a área de milho na primeira safra 2020/21 aumentou 2,6%, mas a produtividade caiu 6,2%, resultando em produção de 24,7 milhões de toneladas, 3,8% inferior à da temporada anterior. Esse cenário, atrelado aos menores estoques de passagem, elevou os preços do cereal nos dois primeiros meses de 2021. 

Ainda no primeiro trimestre, uma parte relevante da semeadura do milho da segunda safra foi concluída fora da janela considerada ideal. Com o atraso das atividades de campo e o agravamento da estiagem, começou a ganhar força a perspectiva de menor oferta no segundo semestre, ambiente que sustentou o movimento de alta nas cotações domésticas até maio, mês em que a média atingiu R$ 100,72/saca de 60 kg, recorde nominal da série histórica do Cepea. Já em junho, a proximidade da colheita pressionou os valores do cereal.

No balanço do primeiro semestre (entre 30 de dezembro/20 e 30 de junho/21), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas –SP) avançou 14%. A média no primeiro semestre, de R$ 91,71/saca de 60 kg, ficou 76,8% acima da do mesmo período de 2020, em termos nominais.

No início do segundo semestre, geadas registradas no Centro-Sul do País – sobretudo no Paraná e em Mato Grosso do Sul – comprometeram ainda mais a produtividade das lavouras de segunda safra, que, vale lembrar, já estavam prejudicadas devido à estiagem e ao atraso na semeadura. Atentos a esse cenário, vendedores se afastaram do spot nacional, mesmo em pleno período de colheita, e os preços do milho voltaram a subir em julho e agosto. 

De fato, o clima comprometeu o desenvolvimento do milho de segunda safra. Foram colhidas 60,74 milhões de toneladas de milho, quantidade 19% inferior à da temporada anterior. Segundo a Conab, em termos nacionais, a área semeada cresceu 9%, mas a produtividade caiu 26%. Para terceira safra, a produção foi de 1,56 milhão de toneladas, queda de 15% frente à de 2019/20. 

No agregado (considerando-se as três safras), a produção brasileira totalizou 87,05 milhões de toneladas, 15% abaixo da de 2019/20. Se somada a produção total com o estoque inicial (de 10,6 milhões de toneladas) e com a importação (prevista em 2,3 milhões toneladas), a disponibilidade total da safra 2020/21 é estimada em 100,35 milhões de toneladas. O consumo interno ficou em 72,33 milhões de toneladas, gerando excedente exportável de 28 milhões de toneladas, o menor desde a safra 2015/16 – dados da Conab.

A quebra na produção da segunda safra aliada e o alto preço doméstico, por sua vez, fizeram com que vendedores priorizassem o consumo interno, em detrimento das exportações. Na parcial da safra 2020/21 (de fevereiro/21 a dezembro/21), as exportações brasileiras somaram apenas 18,15 milhões de toneladas, volume 46% inferior ao do mesmo período da temporada passada, de acordo com dados da Secex.

Já entre setembro e novembro, os valores do milho recuaram, influenciados pela retração de compradores, pelo avanço da colheita da segunda safra, pela redução das exportações e pela semeadura da temporada de verão 2021/22 em condições favoráveis. Em dezembro, por outro lado, a disponibilidade enxuta e o clima seco afastaram vendedores do spot, voltando a sustentar os preços domésticos. 

No balanço do segundo semestre de 2021, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa subiu 0,87%, com média do período a R$ 91,95/saca de 60 kg, 40,7% superior à de julho a dezembro de 2020, em termos nominais.

Caso as estimativas da Conab se concretizem, as exportações brasileiras na temporada 2020/21 (fevereiro/21 a janeiro/22) devem somar 19,2 milhões de toneladas. Os estoques finais, em janeiro/22, podem atingir 8,8 milhões de toneladas, 25,3% abaixo da média das últimas três safras e o menor volume desde a safra 2016/17. Com isso, a temporada 2020/21 deve terminar com a disponibilidade inferior à das últimas safras.

Em termos mundiais, a produção na safra 2020/21 é estimada em 1,12 bilhão de toneladas, quantidade 0,28% acima da anterior, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Entre os três maiores produtores, Estados Unidos, China e Brasil, houve aumento na produção apenas para o primeiro, de 3,6%. Já para China e Brasil, as quedas foram de 0,04% e 14,7%, com respectivas produções de 260 milhões de toneladas e de 87 milhões de toneladas.

O consumo da temporada foi estimado pelo USDA em 1,14 bilhão de toneladas, redução de 0,17% em relação à anterior. Com a queda na produção mundial e no consumo, os estoques finais caíram 4,4%, estimados em 292,68 milhões de toneladas. Esse ambiente apresenta a relação estoque/consumo de 25,6%, contribuindo para a sustentação dos preços. As transações internacionais são estimadas em 186,47 milhões de toneladas, aumento de 11% em relação às da temporada anterior. Os Estados Unidos seguem como principal exportador mundial do cereal, seguidos por Argentina, Brasil e Ucrânia.

Milho: Menor Disponibilidade Interna Levou Preço a Patamar Recorde em 2021
 

Artigos Relacionados

Scot Consultoria
Pressão de Baixa nas Praças Paulistas   Por Scot Consultoria - 26.05.2022

Por Rodolfo Silber e Hugo Mello Como reflexo da maior oferta de animais e escalas confortáveis, os frigoríficos em São Paulo abriram as compras ofertando menos R$2,00/@ para o boi...

Milho: Menor Disponibilidade Interna Levou Preço a Patamar Recorde em 2021

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail