Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Dogecoin explodirá 50% com lucros da Shiba Inu indo para DOGE, diz analista

O Novo Boom Imobiliário nos EUA

Por Cesar CrivelliResumo do Mercado20.02.2021 13:18
br.investing.com/analysis/o-novo-boom-imobiliario-nos-eua-200440130
O Novo Boom Imobiliário nos EUA
Por Cesar Crivelli   |  20.02.2021 13:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Quero uma casa

Muito tem sido discutido, tanto aqui no Brasil quanto nos Estados Unidos, a respeito dos impactos gerados pela pandemia, principalmente no que diz respeito ao “novo modelo” de trabalho.

Grandes empresas perceberam que não há necessidade de ter todos os seus funcionários no escritório todos os dias. Bom para ambas as partes, visto que os colaboradores perdem menos tempo no trânsito e também para as empresas, que podem reduzir um pouco o custo com o aluguel de espaços comerciais.

LEIA MAIS: Após 'onda' de devoluções, total de escritórios disponíveis em SP sobe

Todavia, muitos não possuem um espaço de trabalho adequado em suas residências. Não é incomum, nos Estados Unidos, que pessoas em seus 30 ou 40 anos ainda dividam apartamentos ou casas com roommates (colegas de quarto), principalmente em regiões superpopulosas em que o aluguel é extremamente caro.

Agora, com o benefício de trabalhar em casa alguns dias na semana, essas pessoas se veem em uma situação complicada, tendo que lidar com barulhos indesejados e hábitos não compartilhados anteriormente – ao menos não por muitas horas durante o dia –  pois a “casa”, até então, era um local utilizado apenas para dormir.

Atualmente, também existe um movimento de troca de habitações. Antes, era necessário estar perto do trabalho para não perder muito tempo no commute (deslocamento). Podendo trabalhar no conforto de sua residência, ao menos alguns dias por semana, muita gente procura se mudar de regiões disputadas a tapa, como os principais centros urbanos, para regiões mais afastadas, onde podem conseguir uma moradia melhor pelo mesmo preço.

Seja pelo motivo que for, o mercado imobiliário nos Estados Unidos passa, outra vez, por um momento de boom. Há um claro desequilíbrio entre a oferta e demanda por imóveis no país.

Condições mais que propícias

O mercado imobiliário nos Estados Unidos, ao menos do ponto de vista financeiro, é muito mais desenvolvido do que o brasileiro, por exemplo. A variedade de financiamentos disponíveis, bem como o empréstimo baseado em um imóvel como garantia – o famoso mortgage – permitem às pessoas o acesso muito mais fácil ao primeiro ou mesmo ao segundo imóvel.

Além disso, o momento que passamos é singular. As taxas de juros nos Estados Unidos estão extremamente baixas, inclusive para os cidadãos do país, não somente para as instituições financeiras – lá, as coisas são um pouco diferentes do Brasil, as pessoas efetivamente têm acesso a um crédito mais justo quando a taxa básica de juros está realmente baixa.

O cenário atual

Os americanos estão comprando casas. As vendas de novas residências para moradia individual (single-family houses) atingiram, no ano passado, o maior nível desde o começo da última bolha imobiliária, lá em 2006, como mostra o gráfico abaixo.

Gráfico apresenta a venda anual de single-family houses nos Estados Unidos. Período: 1970 a 2020.
Gráfico apresenta a venda anual de single-family houses nos Estados Unidos. Período: 1970 a 2020.

Fonte: Wall Street Journal

Depois de uma forte queda entre os meses de março e abril do ano passado, a demanda por esse tipo de imóvel explodiu no segundo semestre, superando as projeções mais otimistas do mercado.

As pessoas estão à procura de mais espaço para trabalhar remotamente, para propiciar às crianças um local mais adequado para as aulas remotas, bem como buscam uma qualidade de vida melhor.

A forte onda de desemprego atingiu mais profundamente aqueles postos de trabalho cuja remuneração é baixa, enquanto os domicílios que possuem médios e altos salários conseguiram navegar melhor o momento.

A pandemia deu início a um movimento em que muitos passaram a deixar as grandes cidades, indo para os subúrbios ou para cidades menores. A taxa de juros extremamente baixa tem um papel fundamental nesse movimento.

Já o número que consolida as vendas de casas novas, em dezembro passado, teve um aumento de 22 por cento em relação ao ano anterior, chegando a um total de 5,6 milhões de unidades vendidas durante o ano, ou 5,8 por cento superior ao consolidado de 2019 e maior nível desde 2006, quando o número chegou a 6,4 milhões.

Enquanto a demanda está forte, dados da NAR (National Association of Realtors) indicam que o estoque de residências à venda nos Estados Unidos está em torno de 1 milhão de unidades, cerca de -29 por cento em relação ao final de 2019 e o menor nível histórico.

Esse desequilíbrio entre oferta e demanda teve um reflexo importante nos preços dos imóveis. Em dezembro, eles subiram 12,9 por cento, para uma média de 309 mil dólares, enquanto no consolidado do ano, o aumento de preços ficou ao redor de 9 por cento. A venda de imóveis mais caros tem atingido recordes nos últimos anos, como mostra o gráfico abaixo.

Gráfico apresenta taxa de novas casas vendidas de acordo com o preço. Período: 2010 a 2020.
Gráfico apresenta taxa de novas casas vendidas de acordo com o preço. Período: 2010 a 2020.

Fonte: Wall Street Journal

Isso significa que as pessoas estão fazendo mais uso de crédito e se alavancando financeiramente. Esse movimento tem sido favorecido por conta dos juros extremamente baixos. Como mostra o gráfico abaixo, a taxa para uma linha de crédito de 30 anos, com taxa fixa, está em 2,66 por cento ao ano. No início do ano passado, ela girava em torno de 3,8 por cento.

Gráfico apresenta a queda das taxas de mortgage nos Estados Unidos ao longo de 2020.
Gráfico apresenta a queda das taxas de mortgage nos Estados Unidos ao longo de 2020.

Fonte: Bloomberg

Diante de crédito abundante, taxas baixas e uma “necessidade” de mais espaço, o mercado imobiliário nos Estados Unidos vive um momento singular, a exemplo dos anos 2000, quando tivemos a última bolha imobiliária no país.

Apesar de todo esse movimento positivo no setor imobiliário, existe uma grande parcela da população – aquela com empregos mais simples, que foi diretamente atingida pela pandemia – que não consegue manter os pagamentos de seus financiamentos em dia.

Hoje, cerca de 5,5 por cento dos financiamentos do tipo mortgages estão em uma situação de “pausa”, na qual o tomador e o doador de crédito chegam a um acordo para segurar os pagamentos por um certo período de tempo, até que o tomador tenha condições de retomar os pagamentos.

Gráfico apresenta taxa semanal de financiamentos tipo mortgage em pausa. Período: abril/2020 a 2021.
Gráfico apresenta taxa semanal de financiamentos tipo mortgage em pausa. Período: abril/2020 a 2021.

Fonte: Wall Street Journal

Todavia, essa condição não dura para sempre. Caso os pagamentos não sejam feitos, o banco passa a ser detentor do ativo que foi dado como garantia.

Só sabemos se o movimento é uma bolha depois que ela estoura, mas trata-se de mais um setor da economia que merece atenção contínua e os desdobramentos, caso sejam negativos, podem afetar fortemente a economia do país.

Até a próxima semana!

O Novo Boom Imobiliário nos EUA
 

Artigos Relacionados

Julio Hegedus Netto
Copom: Correndo Atrás da Curva Por Julio Hegedus Netto - 27.10.2021 1

Definimos o Copom de outubro nesta quarta-feira, sendo consenso uma elevação “mais forte” da Selic, havendo dúvidas apenas sobre sua intensidade, se em 1,25, 1,50 ou até 2,00...

O Novo Boom Imobiliário nos EUA

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (3)
Miguel Eduardo
Miguel Eduardo 21.02.2021 22:29
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Brasil é bizarro mesmo! Selic em 2% mas ninguem vê esse juro na hora de financiar um imovel , carro, ou numa compra qualquer a prazo! Ou seja o efeito de estimular a economia assim é zero!
TiMetu PintU
TiMetu PintU 20.02.2021 20:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O novo boom é o pessoal morando dentro de carro lá. tem americano lá que tinha 3 casas, mas se somasse o dinheiro que tinha pago não dava meia, aí veio o covid, o aluguel das casas parou de entrar, tiveram que entregar, além desse boom tem o dos estudantes individados, virou moda estudante dever mais de 100 mil doleta lá, mas parece que tem uma tal elle cira gomes lá que quer perdoar as dívidas dos unoversitários, eu acho que vai da m. se ela fizer isso, mas vamos ver, pode ser uma nova tentativa de socialismo, nenhuma deu certo até hoje, mas nunca se sabe.
Edson Pedrosa
Edson Pedrosa 20.02.2021 20:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Realmente. Socialismo nunca deu certo. Tamos tentando mais de 100 anos aí. Mas vai que um dia né!? Afinal como disse Albert Einstein: "Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta."
Hermes Trimegistos
Hermes Trimegistos 20.02.2021 20:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não existe um país republicano, que chegue aos pés dos países monarquistas!!!
Lar Na Disney
Lar Na Disney 20.02.2021 20:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sou investidor em imóveis nos EUA. O que você menciona existe sim, mas são casos isolados. A grande realidade é uma demanda fortíssima de casas. Quem tem imóvel e anuncia, vende em poucos dias, e eu observei uma aumento do preço de 25% nos ultimos 6 meses, nas regiões que invisto. O artigo está muito preciso em todos os seus aspectos. Quanto ao socialismo, comunismo, esquerdismo, bom é só olhar para Venezuela e Cuba, mas tem gente aqui no Brasil que quer isso, sim é inacreditável.
Paulo Almeida
Paulo Almeida 20.02.2021 13:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Resumindo... comprar REITs.
Marcio Wakano
Marcio Wakano 20.02.2021 13:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não se for bolha estoura é os preço dos reits caem.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail