Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Ministro Saudita Quer Tornar um Inferno a Vida dos Vendidos no Petróleo

Por Investing.com (Barani Krishnan/Investing.com)Commodities18.09.2020 08:46
br.investing.com/analysis/oil-bears-vs-saudi-minister-fear-is-the-key-200437384
Ministro Saudita Quer Tornar um Inferno a Vida dos Vendidos no Petróleo
Por Investing.com (Barani Krishnan/Investing.com)   |  18.09.2020 08:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Publicado originalmente em inglês em 18/09/2020

Durante seu reinado de 20 anos como ministro do petróleo da Arábia Saudita, Ali Al-Naimi provavelmente definiu o “padrão ouro” para os formuladores de política energética, não apenas em seu país, mas também na diplomacia mundial do petróleo.

Filho de um mergulhador que caçava pérolas e dedicou o início da sua vida à criação de ovelhas, Naimi acabou indo para a Universidade de Stanford estudar geologia e também frequentou as universidades de Harvard e Columbia. Durante seu período como chefe de facto da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), o gregário ministro ganhava as manchetes não só pelo que dizia, mas também pelo que deixava nas entrelinhas.

Mesmo nos momentos mais difíceis do crash do petróleo em 2014 por causa do boom do fraturamento nos EUA, os operadores respeitavam – e temiam – Naimi. Eles sabiam que o ministro tinha o comando do mais influente país produtor de petróleo do mundo. Naimi retribuía o respeito ao nunca brigar pelo status de árbitro dos preços no mercado, apesar de Zaki Yamani, ministro do petróleo saudita dos anos 60 aos 80, soberbamente proclamar certa vez que “somos os mestres da nossa própria commodity”.

Khalid Al-Falih, sucessor de Naimi em 2016, era uma figura muito mais conservadora, cujo mandato – de apenas três anos – foi muito menor do que o de seus predecessores. Atarantado pela ameaça do shale oil norte-americano, Falih foi responsável por criar a mais importante parceria do petróleo saudita nesta era – com a Rússia.

O pacto foi a base para a fundação da Opep+, aliança entre 23 nações produtoras de petróleo nascida a partir dos 13 membros originais da Opep. Acanhado até certo ponto, Falih nunca se fiou em desafiar o mercado com a retórica, usando, em vez disso, dados de apoio sempre que precisava apresentar sua tese.

Aí entra Abdulaziz bin Salman, quarto filho do atual rei saudita Salman, após construir uma carreira no petróleo e passar três décadas galgando patamares no ministério de energia do reino antes de chegar ao topo no lugar de Falih em 2019. AbS, como é chamado, não é exatamente conhecido pela diplomacia do apaziguamento.

Falando à imprensa por videoconferência depois de acabar de presidir a reunião da Opep+, AbS ameaçou tornar um “inferno” a vida daqueles que apostavam contra o cartel operando vendidos no petróleo.

Sem conseguir disfarçar seu desgosto por aqueles que fizeram os preços do petróleo despencar 13% nas últimas duas semanas, AbS parecia disposto a amedrontar os vendedores da commodity em vez de solucionar as preocupações com a demanda em meio à pandemia de covid-19.

Ao ser perguntado sobre os próximos passos da Opep, o ministro afirmou:

“Quem acha que vai tirar uma palavra de mim sobre os próximos passos está vivendo no La La Land... Vou balançar este mercado. Vou fazer um inferno da vida daqueles que estão brincando com este mercado”.

O cartel adotaria um posicionamento proativo e preventivo para enfrentar os desafios do mercado petrolífero, segundo o ministro, que reforçou sua estratégia de surpreender em vez de informar.

Não contente com sua tentativa de gerar medo no mercado, AbS fez um desafio. “Alegrem meu dia”, afirmou, abreviando a frase usada pela estrela hollywoodiana Clint Eastwood nos filmes de detetive Perseguidor Implacável:  “Vamos lá, alegrem meu dia”.

Como influente produtora de petróleo, capaz de atender suas próprias necessidades e abastecer outros mercados, Riad sabe que pode incutir nos operadores o medo de uma restrição de oferta para capaz de movimentar o mercado da sua forma. No entanto, nenhuma autoridade saudita na história recente se mostrou tão obstinada a recorrer à cartada do medo como AbS.

Evidentemente, seria possível defender que os comentários de quinta-feira não passaram de uma piada do ministro, que é o meio-irmão mais velho de Mohammad bin Salman – príncipe saudita conhecido pelas iniciais MbS e não exatamente famoso por sua humildade ou humanidade.

Mas, se AbS de fato falava sério – e não há nada que sugira que não estivesse – o momento da réplica parece estranho, considerando que o cartel liderado por ele não fez uma avaliação nada boa sobre a demanda petrolífera alguns dias antes.

Na segunda-feira, a Opep divulgou uma previsão menor para o crescimento do consumo de petróleo, citando uma recuperação mais fraca do que a esperada na Índia e outros países asiáticos e alertando que os riscos permanecem “elevados e com tendência de baixa” no primeiro semestre do próximo ano.

Em seu relatório mensal acompanhado por todos de perto, a organização sediada em Viena reduziu sua previsão de demanda mundial de petróleo em 2020 para uma média de 90,2 milhões de barris por dia (bpd). Trata-se de uma queda de 400.000 bpd em relação à estimativa do mês anterior e reflete uma contração de 9,5 milhões de bpd ano a ano.

A Agência Internacional de Energia, sediada em Paris, acompanhou o relatório da Opep com suas próprias previsões. Sua expectativa é que o crescimento do consumo mundial sofra um declínio de 8,4 milhões de bpd ano a ano, para 91,7 milhões de bpd. Essa é uma contração ainda mais profunda do que a estimada anteriormente em 8,1 milhões de bpd.

Os relatórios da Opep e da AIE saíram no momento em que o fim do pico das viagens automotivas de verão nos EUA cimentou as preocupações dos operadores em relação ao consumo de gasolina.

Alguns membros da Opep+, como Iraque e Nigéria – além dos grandes aliados sauditas Emirados Árabes Unidos (EAU) e Rússia –, também ficaram aquém dos cortes de produção prometidos em abril.

Mas, na reunião virtual ao vivo na quinta-feira, Abdulaziz, ao lado de Alexander Novak e Suhail Mohamed Mazrouei, respectivamente ministros do petróleo da Rússia e dos EAU, procuraram garantir que todos os “trapaceadores” da Opep compensariam o volume produzido acima de suas cotas de produção.

A aliança também se comprometeu a continuar o acordo de abril até dezembro, apesar de alguns membros, como os sauditas, decidirem elevar a produção.

Ao que parece, as garantias da Opep e o jogo de medo de AbS têm surtido efeito por enquanto.

O West Texas Intermediate, principal indicador dos preços do petróleo nos EUA, fechou na quinta-feira em alta de 81 centavos, ou 2%, a US$ 40,97 por barril. No pregão de sexta-feira na Ásia, o WTI ampliou seus ganhos, valorizando-se na semana mais de 10% e compensando a queda de 13% nas últimas duas semanas.

Petróleo Diário
Petróleo Diário

Já o britânico Brent, referência mundial do petróleo, fechou a US$ 1,18, ou 2,9%, no dia a US$ 43,40 por barril. Na semana, registrou alta de 8,7%.

Mas alguns participantes do mercado não têm certeza de quanto tempo levará para que o "espírito animal" comece a ofuscar o jogo do ministro saudita.

“A demanda de combustível de aviação ainda está muito baixa, e a de gasolina também não está mostrando sinal de vida”, afirmou John Kilduff, sócio-fundador do hedge fund de energia Again Capital, em Nova York. “Acho que o AbS enfrentará mais desafios por parte dos ursos”.

Ministro Saudita Quer Tornar um Inferno a Vida dos Vendidos no Petróleo
 

Artigos Relacionados

Ministro Saudita Quer Tornar um Inferno a Vida dos Vendidos no Petróleo

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (8)
Felipe Bezerra
Felipe Bezerra 21.09.2020 13:25
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Seria tão bom se estivesse um ministro no Brasil assim. (Para os comprados em dólar)
Ale Ale
BullGreen 20.09.2020 16:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
abS simplesmente colocou o tacape em cima da mesa: Aleguem meu dia
PAULO OLIVEIRA
PAULO OLIVEIRA 19.09.2020 13:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A médio e longo prazo o petróleo está fadado ao colapso. Matrizes de energia renovável são cada vez maiores e mais modernas. O mundo não quer mais veículos a combustão . Não quer mais aquecimento global. Vejam os carros espetaculares da TESLA por exemplo . Verdadeiras maravilhas da tecnologia . Esse é o  futuro ! Não tem cabimento por causa da ganância de poucos que dominam esse mercado , fazer o mundo respirar um ar poluido , causando milhares de doenças e mortes pelo mundo. Abaixo o petróleo , já tá mais do que na hora disso mudar.
Rogerio Soares
Rogerio Soares 19.09.2020 13:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
e os carros da tesla vão carregar as baterias com vento?
Felipe Klumpp
Felipe Klumpp 19.09.2020 9:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quero ver o que eles vão fazer a longo prazo quando a matriz a base de petróleo for substituída kkkkk
Marcio Henrique carvalho Salim
Marcio Henrique carvalho Salim 18.09.2020 14:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Triste este sujeito, com certeza nao pedira desculpas, o ego dele nao aceitaria.Entre preservar uma relacao e detonar todos, naturalmente saudita nao vai perdoar.
Allan Michel
Allan Michel 18.09.2020 13:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Isso é uma tremenda fraude , como em tudo que envolve mercado .. Exemplo o Dólar é sempre manipulado , toda vez que tá assustando o troso dos grandes eles operam vendidos ... Deveria sim ter uma lei contra esse tipo de coisa ... Mais todos sabemos que essa lei nunca vai ter
Vinícius Carlini Rebello
Vinícius Carlini Rebello 18.09.2020 13:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Boa sorte pra ele
Anderson Francisco
Anderson Francisco 18.09.2020 11:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK   O Barril de petroleo está CARISSIMO ,ontem e hj é apenas um Pullback ,o barril vai ficar interessante na casa dos $ 8,00 dolares !!!
Mariana Muniz
Mariana Muniz 18.09.2020 11:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vai esperando !!!
Sergio Martins
Sergio Martins 18.09.2020 11:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Kkkkkk sabe tudo vc esperando o barril a 8 🤣
Marcio de Morais Ramos
Marcio de Morais Ramos 18.09.2020 11:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
🤣🤣🤣🤣
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail