😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

IEA sinaliza risco de alta dos preços do petróleo e reduz projeção de demanda para 2024

Publicado 11.08.2023, 08:27
Atualizado 11.08.2023, 08:30
© Reuters. Bomba de petróleo em Almetyevsk, Rússia. REUTERS/Alexander Manzyuk/File Photo
LCO
-
CL
-
MPC
-
PRIO3
-
PETR3
-
PETR4
-
M1PC34
-
OXYP34
-
RRRP3
-
RECV3
-

Por Natalie Grover e Alex Lawler

LONDRES - A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) disse nesta sexta-feira que os cortes na oferta da Opep+ podem corroer os estoques no restante deste ano, potencialmente elevando ainda mais os preços, antes que ventos econômicos contrários limitem o crescimento da demanda global em 2024.

A oferta mais apertada impulsionada pelos cortes na produção de petróleo da Opep+ e o aumento da demanda global sustentaram uma alta nos preços do petróleo, com o Brent atingindo máximas de mais de 88 dólares o barril na quinta-feira, o maior nível desde janeiro.

A IEA disse que se as metas atuais da Opep+ forem mantidas, os estoques de petróleo podem diminuir em 2,2 milhões de barris por dia (bpd) no terceiro trimestre e 1,2 milhão de bpd no quarto, "com o risco de elevar os preços ainda mais".

"O aprofundamento dos cortes na oferta da Opep+ colidiu com a melhora do sentimento macroeconômico e com a demanda mundial por petróleo", disse o órgão regulador de energia com sede em Paris em seu relatório mensal sobre o mercado de petróleo.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep+, começaram a limitar a oferta no final de 2022 para fortalecer o mercado e, em junho, estenderam as restrições de oferta até 2024.

A IEA disse que, em julho, a oferta global de petróleo caiu 910.000 bpd, em parte devido a uma redução acentuada na produção saudita. Mas as exportações de petróleo da Rússia se mantiveram estáveis ​​em cerca de 7,3 milhões de bpd em julho, informou a IEA.

No ano que vem, prevê-se que o crescimento da demanda desacelere acentuadamente para 1 milhão de bpd, disse a IEA, citando condições macroeconômicas apagadas, uma recuperação pós-pandêmica perdendo força e o crescente uso de veículos elétricos.

“Com a recuperação pós-pandêmica praticamente concluída e com vários ventos contrários desafiando as perspectivas da OCDE, os ganhos de consumo de petróleo desaceleram acentuadamente”, disse a IEA, referindo-se aos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

A previsão de crescimento da demanda da IEA caiu 150.000 bpd em relação ao mês passado e contrasta com a da Opep, que na quinta-feira manteve sua previsão de que a demanda por petróleo aumentará em 2,25 milhões de bpd em 2024.

"A perspectiva econômica global continua desafiadora diante das altas taxas de juros e do crédito bancário mais restrito, pressionando os negócios que já estão tendo que lidar com a indústria e o comércio lentos", afirmou a IEA.

Para 2023, a IEA e a Opep estão menos distantes.

© Reuters. Bomba de petróleo em Almetyevsk, Rússia. REUTERS/Alexander Manzyuk/File Photo

A IEA espera que a demanda aumente em 2,2 milhões de bpd em 2023, impulsionada pelas viagens aéreas no verão, maior uso de petróleo na geração de energia e aumento da atividade petroquímica chinesa. A Opep vê um aumento de 2,44 milhões de bpd.

A demanda está prevista em uma média de 102,2 milhões de bpd este ano, disse a IEA, com a China respondendo por mais de 70% do crescimento, apesar das preocupações com a saúde econômica do maior importador de petróleo do mundo.

(Reportagem de Natalie Grover e Alex Lawler em Londres)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.