Últimas Notícias
Investing Pro 0
🚨 Nossos dados Pro revelam a melhor ação da temporada de balanços Acesse dados

Inflação dos EUA: Apesar de queda no índice 'cheio', núcleo deve mostrar alta

Dados Econômicos 13.10.2022 07:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.
 
US2YT=X
-0,19%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
US10B...
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
DE10U...
+0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
DXY
-0,34%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
US30Y...
-0,95%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
US10Y...
-1,10%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Leandro Manzoni

Investing.com - Os dados de inflação ao consumidor de setembro dos EUA a serem divulgados na quinta-feira (13) vão provocar uma mistura de sentimentos caso se confirmem as estimativas de mercado. A divergência de trajetória para o índice "cheio" e o núcleo da inflação, assim como entre as bases mensal e anual, explica a expectativa de uma visão "turva" a investidores.

De acordo com as projeções de economistas compiladas pelo Investing.com, o nível de preços na base mensal do índice "cheio" em setembro deve ter subido em 0,2%. O valor seria uma aceleração em relação ao avanço de 0,1% no mês anterior, mas ainda longe do pico de 1,3% em junho. Já a inflação ao consumidor em base anual deve ter desacelerado de 8,3% em agosto para 8,1%, segundo a mediana das estimativas para setembro.

Por outro lado, o núcleo de inflação deve ter tido um avanço anual de 6,3% para 6,5%, segundo as projeções. Enquanto na base mensal, teria uma desaceleração de 0,6% para 0,5%.

O núcleo da inflação é mensurado excluindo-se a variação de preço de energia e alimentos, pois são voláteis, e é a medida vista pelo Federal Reserve Fed para medir a difusão da inflação na economia dos EUA e calibrar sua política monetária.

“O destaque, de novo, vai ser a pequena baixa do preço de energia (combustíveis), que vai contribuir para uma queda [do índice 'cheio']”, avalia o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco Lima Gonçalves. “Por outro lado, a provável nova alta do núcleo é em parte à aceleração do preço de serviços”, completa o especialista, que também destaca o preço dos bens em alta.

“Inflação já fez pico, já houve arrefecimento no último mês, e continua em setembro”, afirma William Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue, que aponta a queda do preço das commodities agrícolas, dos fertilizantes, da energia e do custo do frete para a desaceleração do nível de preços. “É um arrefecimento brando, não grande, falta ver os preços de aluguéis e acomodações, que ainda estão fortes”, completa.

Mas, o aumento do preço do petróleo em outubro pode diminuir ou acabar com o arrefecimento da inflação. “Inflação de outubro deve subir, só não ocorre se a Opep+ mude de ideia [em relação ao corte de produção]”, diz Lima Gonçalves, do Fator. “Dados do mercado imobiliário já mostra queda da demanda por casas e financiamento imobiliário, o que tende a impactar o preço dos aluguéis”, afirma Castro Alves, da Avenue, sobre a possibilidade de continuação de arrefecimento inflacionário em outubro.

UBS prevê queda do núcleo da inflação nos próximos meses

A forte queda do preço dos veículos usados deve contribuir para um início da queda mensal do núcleo da inflação em setembro, na avaliação de economistas do UBS em relatório distribuído em 6 de outubro. O banco suíço projeta uma desaceleração mensal de 0,33% no núcleo de inflação, menor do que o projetado pelo mercado. E essa trajetória deve continuar nos próximos meses.

“Seguros-saúde devem começar a cair substancialmente [em outubro e novembro], e a alta dos preços de veículos novos e de outras mercadorias vai arrefecer em meio à alta da produção de veículos desde março”, dizem os economistas.

No índice "cheio", a projeção do UBS também é, entretanto, de alta na base mensal (0,21%, em linha com a estimativa do mercado), devido a uma menor baixa do preço da energia em setembro. Além disso, os preços no supermercado, de serviços, refeição fora de casa e de serviços de energia devem ter contribuído para essa aceleração de preços em setembro.

E o Fed?

Independentemente do resultado da inflação quinta-feira, o Fed vai aumentar em 75 pontos-base a taxa de juros, de 3%-3,25% para 3,75%-4%. Essa é a avaliação de Lima Gonçalves, do Fator.

A dúvida do mercado é se a taxa de juros pode ir para 4,5% ou 5% e quando ela vai começar a cair. “Acho que a taxa de juros vai para esse patamar e não vai cair tão cedo”, projeta o economista.

CONFIRA: Projeção da taxa de juros do Fed nas próximas reuniões

 

Inflação dos EUA: Apesar de queda no índice 'cheio', núcleo deve mostrar alta
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (3)
Gustavo Lemos
Gustavo Lemos 12.10.2022 9:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ta uma putaria esse chat. Pelo Amor.
Rodrigo Matos
Rodrigo Matos 11.10.2022 21:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Fed a máquina da manipulação
Manuel Netto
Manuel Netto 11.10.2022 20:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A Arábia Saudita não atenderá o pedido do Biden que segurar o preço do petróleo até novembro pois seria uma mera medida eleitoreira.
Manuel Netto
Manuel Netto 11.10.2022 20:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quem falou isso foram os árabes. O Biden ensinou que eles poderiam estar favorecendo os russos.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail