Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Falta de chips chega ao setor de cartões de crédito no Brasil

Economia20.10.2021 17:13
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Falta de chips chega ao setor de cartões de crédito no Brasil

A escassez global de semicondutores, que já paralisou a indústria automobilística, aterrissou na indústria de cartões do Brasil, que movimenta cerca de R$ 2 trilhões ao ano e abrange bancos, fintechs e varejistas. A falta do insumo praticamente zerou o estoque de chips das emissoras de cartões, que costumava ser suficiente para abastecer a demanda para a emissão de novos plásticos por três meses.

Agora, clientes dessas instituições chegam a esperar até um mês pela chegada de um cartão, gerando, por vezes, problemas em pagamentos que já estão cadastrados no plástico antigo ou retardando consumo.

Para a indústria, não está claro ainda qual deve ser o impacto financeiro. O que se sabe é que o problema deve persistir por alguns anos, e algumas instituições têm utilizado estratégias de escalonamento de entregas e seleção de clientes para contornar o problema.

No entanto, essa não é uma regra nessa indústria que atravessa um momento de grande competição, com a entrada de fintechs e varejistas, que, por sua vez, têm se esforçado para ampliar sua base de clientes, tendo o cartão como porta de entrada.

A Porto Seguro (SA:PSSA3) informa que, "devido à falta de matéria-prima no mercado, a emissão de cartões está sujeita a atrasos". Em nota, a companhia diz estar trabalhando com seus fornecedores para que a situação "seja normalizada o quanto antes".

Também procurado, o Bradesco (SA:BBDC4) esclareceu que, "em setembro, devido à falta de chips no mercado, o banco registrou alguns atrasos na entrega de cartões aos seus clientes. Porém, a situação hoje está totalmente normalizada, e todos os cartões - de débito e crédito - estão sendo entregues dentro dos prazos previstos".

O Itaú Unibanco (SA:ITUB4) afirma que falta de chips não foi sentida pela instituição e que sua emissão de cartões transcorre normalmente. Santander (SA:SANB11) e Banco do Brasil (SA:BBAS3) não comentaram, e a Caixa não respondeu até a conclusão desta edição.

Efeitos

Números da Abecs, associação que representa as operadoras de cartão de crédito, mostram que o potencial de dano dos é grande. Os plásticos físicos responderam por cerca de 80% dos R$ 2 trilhões de transações realizadas com cartões de débito e crédito e nas operações com cartões pré-pagos, segundo o balanço anual da associação. As compras por aproximação ainda são mínimas, de cerca de R$ 41 bilhões.

O assunto é tratado com sigilo pelo setor, segundo fontes da indústria. Ao Estadão/Broadcast, a associação negou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o assunto tenha entrado na pauta da entidade.

O problema chega também às maquininhas que, igualmente, utilizam chips. A previsão de especialistas é de que a crise pode levar até dois anos. "Todos os emissores que precisam cartões com chip estão com problema, assim como os credenciadores, que precisam de maquininhas para aceitar o cartão e que não estão disponíveis por falta de chip", comentou o executivo à frente de uma empresa do setor que não quis se identificar.

Para Boanerges Ramos Freire, presidente da Boanerges & Cia., consultoria especializada em varejo e meios de pagamento, a crise é séria, afeta o setor de forma generalizada e vai demorar para ter fim. "Fala-se em um ano e meio a dois anos."

Demanda

O desabastecimento tem como pano de fundo um aumento na demanda global pelo circuito integrado, que foi subestimada pelas empresas asiáticas responsáveis pela transformação do silício em um chip, na sua forma bruta.

"A decisão de encerrar operações, devido a uma capacidade ociosa presente nas fábricas asiáticas, aconteceu cinco anos antes da pandemia e a retomada, já anunciada no fim do ano passado, deve levar praticamente o mesmo tempo", explicou uma fonte fabricante de chip ouvida pelo Estadão/Broadcast em condição de anonimato, acrescentando que tem recomendado aos emissores estratégias alternativas e que muitos resistem.

Entre os vários segmentos econômicos que utilizam chip, o de telecomunicações tem sido destaque na demanda, pela mudança do padrão de tecnologia das redes móveis e de banda larga no mundo para a quinta geração, ou 5G. A pandemia, por sua, acentuou a procura por cartões sem contato, enquanto prejudicou as cadeias de suprimento, afetando a produção dos semicondutores.

Cada instituição emissora de cartão tem adotado uma estratégia para evitar ser pega pela crise. Alguns bancos vinham antecipado a clientes a entrega de cartão com data de vencimento próxima. Outras escalonam as entregas ou selecionam clientes, com foco naqueles que efetivamente devem usar o plástico, já que o custo de emissão do cartão, no agregado, está aumentando.

Isso porque existe também uma crise de falta de contêineres para transportar produtos e as processadoras dos cartões estão tendo de utilizar transporte aéreo.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Falta de chips chega ao setor de cartões de crédito no Brasil
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
Bruno Panvequi
Bruno Panvequi 21.10.2021 5:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
"Oh meu Deus, não teremos cartão de crédito!" Vão fazer um bem pro povo isso sim.
Mamoru Uehara
Mamoru Uehara 20.10.2021 21:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
vamos voltar a tarja magnética
luiz paes
luiz paes 20.10.2021 17:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Tudo balela pra comprar ciel3 mais barato!!! INFELIZMENTE !!!
Luciano macedo
Luciano macedo 20.10.2021 17:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Fique e casa, ta mandando a conta
Heron VIEIRA
HFVieira 20.10.2021 17:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
é o que eu ia comentar. fica em casa, da economia cuidamos depois.
Peter MA
Peter MA 20.10.2021 17:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
estudar que bom nada neh rsrs só militância mesmo
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail