⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

Lula comete imprecisões ao falar sobre atuação da Vale

Publicado 29.02.2024, 08:05
Lula comete imprecisões ao falar sobre atuação da Vale
AGLJ
-
BBAS3
-
CIEL3
-
RNEW11
-
VALE3
-

PODER360 -- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cometeu imprecisões ao criticar a atuação da mineradora Vale (BVMF:VALE3) em entrevista à “RedeTV!” na 3ª feira (27.fev.2024). O chefe do Executivo tem aumentado o tom das críticas à atual gestão da companhia enquanto tenta emplacar um novo presidente que seja mais palatável ao governo.

LEIA TAMBÉM: Em nova investida, Lula afirma que 'Vale não é dona do Brasil'

Em uma das declarações, Lula disse que a companhia está vendendo mais ativos do que produzindo minério de ferro. A Vale, no entanto, aumentou sua produção nos últimos anos. Em 2023, produziu 321 milhões de toneladas de minério de ferro, contra 308 milhões em 2022.

Desde 2019, a Vale só fez uma venda de ativos de minério de ferro (no valor de US$ 140 milhões) enquanto fez duas aquisições (que somaram US$ 682,5 milhões).

O presidente também disse que a Vale não pagou pelas “desgraças” causadas pelo rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG), em janeiro de 2019. A mineradora, porém, pagou 69% dos R$ 37,7 bilhões do acordo de reparação. Até agora, 15.400 pessoas já fecharam acordos de indenização.

Na entrevista, Lula afirmou que todas as empresas brasileiras devem seguir o pensamento do governo para o desenvolvimento do país. E negou que tenha participado de discussões sobre a sucessão na empresa.

“A Vale não pode pensar que ela é dona do Brasil. Ela não pode pensar que ela pode mais do que o Brasil. Então, o que nós queremos é o seguinte: as empresas brasileiras precisam estar de acordo com aquilo que é o pensamento de desenvolvimento do governo brasileiro. É só isso que nós queremos”, disse.

LULA E OS FATOS

A seguir, o que disse o presidente e o que dizem os fatos objetivos relacionados à atividade da Vale:

Vale vende ativos

  • o que disse o presidente: “A Vale está ultimamente vendendo mais ativo do que produzindo minérios de ferro. E está perdendo o jogo para muitas empresas australianas”.
  • não é bem assim: Na verdade, a Vale vem aumentando sua produção nos últimos anos. Em 2023, a empresa produziu 321 milhões de toneladas de minério de ferro, contra 308 milhões em 2022, uma alta de 4,3%.

Além de ampliar a produção de minério, a empresa tem investido na oferta de produtos considerados relevantes para a descarbonização de siderúrgicas. Hoje, a Vale é líder global em produtos premium. Em 2022, respondeu por 37% da demanda de pelotas de redução direta (que usa menos energia no processo produtivo), 31% do consumo de minério de ferro fino de alta qualidade e 25% das vendas de pelotas.

Sobre a venda de ativos, durante a gestão do atual presidente Eduardo Bartolomeo (de 2019 até o momento), a Vale só fez uma venda de ativos de minério de ferro, enquanto fez duas compras. O único ativo vendido foi no Mato Grosso do Sul, em 2022, por US$ 140 milhões, para a J&F. O empreendimento engloba operação de minério de ferro, manganês e também de logística.

Por outro lado, as duas aquisições somaram US$ 682,5 milhões. A 1ª foi a operação da Ferrous Resources, em agosto de 2019, por US$ 525 milhões. A compra ampliou em 4 milhões de toneladas a disponibilidade de minério de ferro de alta qualidade para a empresa com a mina Viga, em Congonhas (MG).

A 2ª aquisição foi anunciada na semana passada. A Vale comprou parte da divisão de minério da Anglo American (JO:AGLJ) Brasil por US$ 157,5 milhões. Com o negócio, a empresa receberá parte do minério de ferro produzido pela empresa canadense no Sistema Minas-Rio, o que resultará em um aumento de 3,8 milhões de toneladas em sua produção.

Mina em Moçambique

  • o que disse o presidente: “A Vale não explica por que desistiu da mina Moatize em Moçambique, que foi um esforço para a gente conseguir”.
  • não é bem assim: A empresa vendeu seu ativo em Moçambique. Mas neste caso, trata-se de uma mina de carvão. A empresa comprou a operação em 2003 e a vendeu por US$ 270 milhões para a Vulcan, num negócio concluído em abril de 2022. Mas, ao contrário do que disse o presidente, a mineradora esclareceu os motivos da venda antes do negócio ser fechado.

A 1ª justificativa foi a decisão da empresa de concentrar-se nos segmentos que são seu negócio principal: minério de ferro e metais para a transição energética.

O 2º componente foi o ambiental. Na época, a empresa divulgou que a venda tinha como objetivo reforçar o compromisso da empresa com as ações de redução de emissões carbono seguindo as premissas do Acordo de Paris. No início de 2021, a Vale já tinha anunciado o objetivo de não mais possuir ativos de carvão, diante da sua meta de se tornar líder na mineração de baixo carbono.

Vale e Brumadinho (MG)

  • o que disse o presidente: “A Vale não pagou as desgraças que eles causaram [sic] em Brumadinho, não construiu as casas que prometeram. Criaram uma fundação para cuidar e agora a Vale agora fica fazendo a propaganda como se fosse a empresa que mais cuida desse país”.
  • não é bem assim: A Vale pagou 69% dos R$ 37,7 bilhões previstos no chamado “Acordo de Reparação Integral de Brumadinho”. Esse acordo foi feito com diversas autoridades em níveis estadual e federal. Até agora, 15.400 pessoas já fecharam acordos de indenização em função do rompimento e das evacuações preventivas.

Também foi implementado um programa de segurança de barragens. Desde então, foram eliminadas 13 estruturas do tipo “a montante”. Isso equivale a 43% do total das 30 que foram mapeadas pelo plano. Foram investidos R$ 7 bilhões desde 2019 no programa. Desde janeiro de 2022, já deixaram de ter níveis de emergência 11 barragens. A meta da empresa é não ter nenhuma estrutura em nível de emergência 3 até 2025.

Lula misturou na declaração as tragédias de Brumadinho e de Fundão (Mariana), da Samarco, em que a Vale e a BHP detêm cada uma 50% das ações. Quando o presidente cita a obrigação de construir casas e criação de uma fundação para reparação, se refere ao episódio da Samarco, em que foi criada a Fundação Renova (BVMF:RNEW11).

Até janeiro de 2024, foram destinados R$ 35,1 bilhões às ações de reparação e compensação da Renova. Desse valor, cerca de R$ 14 bilhões foram para o pagamento de indenizações e R$ 2,7 bilhões em auxílios financeiros emergenciais, totalizando R$ 16,7 bilhões para 440,6 mil pessoas. Foram destinados R$ 1,6 bilhão aos municípios mineiros e capixabas impactados pelo rompimento da barragem de Fundão para investimento público em educação, saúde e obras de saneamento infraestrutura.

A Fundação Renova também continua com as obras de reconstrução, recuperação e realocação das localidades do Novo Bento Rodrigues, Paracatu e Gesteira, em Mariana, que foram destruídas pela lama.

DISPUTA POR COMANDO

As declarações de Lula contra a Vale são mais um exemplo da insatisfação do presidente com o atual comando da companhia. Com o fim do mandato de Bartolomeo se aproximando (termina em maio), o governo tem pressionado para ter um nome aliado na chefia da mineradora.

Embora a Vale não seja mais uma estatal e atualmente se enquadre como corporation, ou seja, uma empresa com capital pulverizado no mercado e sem grandes controladores, a gestão Lula age através da Previ, o fundo de previdência do Banco do Brasil (BVMF:BBAS3), que detém 8,7% da companhia.

Lula fez uma 1ª ofensiva pressionando para que o substituto de Bartolomeo fosse o ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, mas recuou depois da reação negativa dos acionistas e do mercado. Desde então, vem buscando outros nomes.

Um dos cotados é o ex-presidente da Vale, Murilo Ferreira, que foi levado ao comando da companhia em 2011 por influência do PT e do governo Dilma Rousseff. Também é ventilado o nome do ex-BB e Cielo (BVMF:CIEL3) Paulo Caffarelli, que também conta com a simpatia de Lula. Do lado dos acionistas, o preferido é o ex-Cosan Luis Henrique Guimarães, que integra o Conselho como integrante independente.

Também está no radar a permanência de Bartolomeo por um mandato mais curto, de 1 ano, para dar mais tempo ao processo de busca de um novo nome. A ideia não agrada o governo, mas tem o apoio de boa parte dos conselheiros.

Leia mais em Poder360

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.