😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Creditas tem prejuízo líquido de R$ 57 Mi no 4º trimestre, mas reverte perda operacional

Publicado 04.03.2024, 16:18
Atualizado 04.03.2024, 19:40
© Reuters.  Creditas tem prejuízo líquido de R$ 57 Mi no 4º trimestre, mas reverte perda operacional
CRDI
-

A fintech Creditas registrou prejuízo líquido de R$ 57 milhões no quarto trimestre do ano passado, perda 73% menor que a vista um ano antes. A melhoria do desempenho ficou mais forte em dezembro, quando, segundo a companhia, o resultado operacional chegou ao equilíbrio.

O lucro bruto da Creditas foi de R$ 196 milhões no quarto trimestre, um crescimento de mais de duas vezes em relação ao mesmo intervalo de 2022. A margem bruta da empresa voltou a ficar acima dos 40%, enquanto as receitas cresceram 9,1%, para R$ 475 milhões.

No ano de 2023, o prejuízo caiu 64%, para R$ 385 milhões, enquanto o lucro bruto aumentou em 192%, para R$ 639 milhões, e a receita teve alta de 25%, para cerca de R$ 2 bilhões. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira.

Ao longo do ano passado, a Creditas revisou a estrutura de custos e cortou na carne para fazer frente a um cenário ainda complexo para o crédito. Houve um esforço de automação nos processos de aquisição de clientes, além de reduções no quadro de funcionários. Além disso, a empresa mudou o modelo de negócio do shopping online de automóveis Creditas Auto, deixando de trabalhar com estoque próprio e focando na intermediação de vendas entre terceiros.

O CEO da Creditas, Sergio Furio, afirmou que a estratégia agora é reinvestir os resultados na operação da companhia. "Tem investimento em tecnologia, marketing, criação de time, novos canais e no México. Várias coisas acontecendo ao mesmo tempo", disse ele.

Outra parte do esforço foi na carteira de crédito, que ficou estável em relação ao final de 2022, em R$ 5,6 bilhões. As operações tiveram as taxas reajustadas para adequar os preços cobrados dos clientes a uma realidade com juros mais altos no País. A fintech espera manter os reajustes ao longo deste ano.

Para 2024, a Creditas também quer buscar novas reduções nos custos de aquisição de clientes, e também nos custos fixos. Na aquisição de clientes, Furio disse que há espaço para reduzir os custos em 70% nos próximos cinco anos. Nos custos fixos, o foco é fazer mais com o mesmo, ou seja, crescer sem aumentar a estrutura.

A empresa também espera concluir a compra da licença bancária brasileira do Andbank, que ainda depende de aprovação pelo Banco Central. A operação é fundamental para reduzir os custos de captação. "Depende do BC, que está com uma fila grande, mas estamos otimistas. Nossas interações têm sido positivas", afirma o executivo.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.