📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

Ibovespa avança com Petrobras e CSN sob holofotes

Publicado 18.06.2024, 10:14
© Reuters
IBOV
-
BBDC4
-
CSNA3
-
EMBR3
-
ITUB4
-
PETR4
-
SBSP3
-
USIM5
-
VALE3
-

Por Paula Arend laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta terça-feira, tocando os 120 mil pontos no melhor momento, apoiado principalmente nas ações da Petrobras após acordo tributário, enquanto os papéis da CSN disparavam na esteira de decisão do STJ favorável à companhia em pleito bilionário contra a Ternium envolvendo a Usiminas.

Por volta de 11:50 , o Ibovespa subia 0,41%, a 119.622,23 pontos, tendo chegado a 120.108,98 pontos na máxima da sessão até o momento. Na mínima, marcou 118.872,22 pontos. O volume financeiro somava 5,78 bilhões de reais.

"A expectativa de uma recuperação existe, mas o índice encontra dificuldade em ultrapassar os 120.700 pontos que é a resistência inicial", afirmaram analistas do Itaú BBA no relatório Diário do Grafista, enviado mais cedo a clientes nesta terça-feira.

Em véspera de decisão de juros pelo Banco Central no Brasil, investidores também repercutiam declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusando o titular da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, de trabalhar "muito mais para prejudicar o país do que para ajudar".

Campos Neto foi indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e ocupará o cargo até o fim deste ano. Há receios no mercado sobre quem será seu sucessor. "O mercado tem dúvidas sobre qual será a postura do novo BC frente a eventuais pressões políticas e desancoragem das expectativas de inflação", ponderou um gestor.

No exterior, Wall Street mostrava variações modestas, com o S&P 500 registrando acréscimo de 0,05%, enquanto os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano recuavam, tendo no radar dados mais fracos sobre as vendas no varejo dos Estados Unidos em maio.

DESTAQUES

- CSN ON (BVMF:CSNA3) disparava 12,09% antes de ter negociação suspensa por divulgação de fato relevante, reagindo à decisão da maioria dos ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira de acatar um recurso da companhia para reconhecer seu direito a uma indenização no valor de cerca de 5 bilhões de reais a ser paga pela Ternium em uma questão referente à entrada desta última na Usiminas. USIMINAS PNA (BVMF:USIM5) valorizava-se 2,96%.

- PETROBRAS PN (BVMF:PETR4) subia 1,9%, após anunciar que aderiu a um acordo para encerrar disputa judicial envolvendo dívidas tributárias relacionadas a contratos de afretamento de embarcações, o que terá um impacto de 11,9 bilhões de reais no lucro líquido do segundo trimestre. "Embora o impacto do acordo seja marginalmente negativo para os dividendos da Petrobras no curtíssimo prazo, acreditamos que o anúncio será bem recebido pelos investidores", afirmaram analistas do BTG Pactual (BVMF:BPAC11), destacando que o acordo implica desembolsos inferiores aos especulados pelo mercado nos últimos meses.

- SABESP ON (BVMF:SBSP3) recuava 2,58%, tendo como pano de fundo reportagem publicada do blog Pipeline do jornal Valor Econômico, citando que a gestora IG4 decidiu não entrar como candidata à acionista de referência da companhia de saneamento do Estado de São Paulo, e que a francesa Veolia, que avaliava oferta sozinha ou consórcio, também desembarcou. De acordo com o texto, que cita fontes, a disputa está cada vez mais concentrada entre Aegea e Equatorial (BVMF:EQTL3) nesta primeira fase do processo envolvendo uma oferta de ações que privatizará a Sabesp.

© Reuters. Painel de cotações na B3, em São Paulo
19/10/2021 REUTERS/Amanda Perobelli

- VALE ON (BVMF:VALE3) mostrava acréscimo de 0,55%, com os futuros do minério de ferro fechando em alta na China, embora abaixo da máxima da sessão, em meio a realização de lucros após rumores de mercado sobre um controle da produção de aço na província de Fujian, no sul daquele país. O contrato mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) encerrou as negociações com alta de 0,24%, a 820,5 iuanes (113,08 dólares) a tonelada, após chegar a 840 iuanes por tonelada na máxima do dia.

- EMBRAER ON (BVMF:EMBR3) caía 3,13%, mesmo após declarações positivas do CEO da companhia ressaltando que a empresa tem observado um aumento na demanda por seus jatos comerciais e está trabalhando ativamente em diversas campanhas de vendas que espera concluir nos próximos meses. Ele também destacou que espera que o Farnborough Airshow deste ano, no próximo mês, seja "o melhor de todos os tempos" para a empresa.

- ITAÚ UNIBANCO PN (BVMF:ITUB4) mostrava acréscimo de 0,25%, enquanto BRADESCO PN (BVMF:BBDC4) cedia 0,27%.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.