Garanta 40% de desconto
🚨 Os mercados estão em baixa. Descubra ações subvalorizadasDescubra ações agora mesmo

Jogadores de "Call of Duty" processam Activision por monopolizar ligas e torneios

Publicado 16.02.2024, 16:43
Atualizado 16.02.2024, 16:45
© Reuters. Jogos da Activision "Call of Duty" em loja na cidade de Nova York, EUA
18/1/2022 REUTERS/Carlo Allegri/Arquivo

Por Mike Scarcella

(Reuters) - A fabricante de videogames Activision Blizzard foi alvo de um processo nos Estados Unidos alegando que a empresa restringe a concorrência em jogos organizados, como ligas e torneios, envolvendo "Call of Duty", sua principal franquia.

Os jogadores profissionais Hector Rodriguez e Seth Abner afirmaram em um processo antitruste protocolado na quinta-feira em um tribunal federal de Los Angeles que a Activision está monopolizando ilegalmente o lucrativo mercado das ligas e torneios de Call of Duty.

O Call of Duty, um jogo de tiro em primeira pessoa lançado pela primeira vez em 2003, é um dos jogos mais vendidos de todos os tempos da indústria e ajudou a impulsionar a receita anual da Activision em bilhões de dólares, afirmou o processo.

A Activision declarou em comunicado que irá se "defender veementemente contra essas alegações, que não têm base em fatos ou na lei", e afirmou que recusou uma exigência dos autores antes do processo de "dezenas de milhões de dólares".

A Microsoft (NASDAQ:MSFT) adquiriu a Activision no ano passado por 69 bilhões de dólares, em um acordo que ainda enfrenta o escrutínio da Comissão Federal de Comércio dos EUA.

A Activision pagou 46 milhões de dólares em 2016 para comprar a Major League Gaming, que o processo chamou de principal organizadora de competições de Call of Duty.

O processo afirmou que ligas e torneios de Call of Duty eram um "mercado de produtos vibrante e competitivo" até 2019, quando a Activision decidiu abrir sua própria liga e eliminar a concorrência.

Anúncio de terceiros. Não é uma oferta ou recomendação do Investing.com. Leia as nossas diretrizes aqui ou remova os anúncios .

A Activision impôs então cláusulas contratuais "draconianas" às equipes e jogadores, de acordo com o processo.

"As equipes que não aceitavam (ou não podiam aceitar) as demandas extorsivas da Activision foram completamente excluídas do mercado profissional de Call of Duty", disse o processo.

A empresa de Hector Rodriguez, HECZ LLC, também é uma das autoras do processo.

No ano passado, a Activision resolveu uma ação movida pelo Departamento de Justiça dos EUA, acusando a empresa de suprimir os salários dos jogadores em ligas profissionais de esportes eletrônicos. A Activision concordou em abster-se de impor limites salariais, mas não admitiu qualquer irregularidade.

(Reportagem de Mike Scarcella)

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.