Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Bolsonaro diz que não é possível garantir que não haverá apagões

Mercado sente baque com renovado risco fiscal apontando 2º semestre volátil

Ações03.08.2021 16:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
2/2 © Reuters. 16/01/2013. REUTERS/José Manuel Ribeiro 2/2

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - Os mercados financeiros no Brasil começaram agosto sob renovadas pressões fiscais, e segundo analistas esse aumento de prêmio de risco dá o pontapé inicial de um potencial recrudescimento de temores com as contas públicas até dezembro, quando ganhará corpo a discussão sobre o Orçamento 2022 e a eleição do ano vem ficará menos distante.

Desde o fim da semana passada o sentimento voltou a cambalear com manchetes do lado fiscal. Primeiro, por rumores de que o governo estudaria deixar o Bolsa Família fora do teto de gastos. Na sequência, e de forma relacionada, por alertas sobre um forte aumento no volume de pagamentos de precatórios para 2022, que abocanharia boa parte do espaço fiscal esperado para o ano que vem.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi explícito ao dizer que um pagamento integral dessa conta, que soma em torno de 90 bilhões de reais em 2022, atingiria as despesas do governo como um todo e não só o programa Bolsa Família, razão pela qual a União está trabalhando em proposta para flexibilizar as regras desse pagamento. Guedes reconheceu que o governo pode ter "dormido no ponto".

O reflexo desse novo episódio de ruído fiscal ficava claro nos preços do dólar e dos juros. O dólar futuro saltou 5% entre a mínima de quinta passada e a máxima desta terça. Nos juros, o spread entre os DIs janeiro de 2027 e janeiro de 2022 subiu de 252 pontos-base para 287 pontos-base.

Nesta sessão, o real tinha, com folga, o pior desempenho entre as principais moedas globais.

"O mercado segue encontrando dificuldades para acompanhar o bom humor externo, principalmente com a volta do receio com tentativas do governo de furar o teto de gastos voltando aos holofotes neste segundo semestre --a tendência é que isso se mantenha tendo em vista que ano que vem teremos eleições presidenciais", disse Victor Beyruti, economista da Guide.

Nesta semana, estrategistas do Morgan Stanley (NYSE:MS) alertaram que a cada vez maior desaprovação do governo e a proximidade da eleição de 2022 sugerem potenciais riscos em direção a uma política fiscal menos austera.

"Isso poderia, em último caso, criar renovada pressão de alta para os juros longos, especialmente com o excesso de prêmio a termo se movendo para perto de zero", disseram em relatório da véspera.

A Rio Bravo vai na mesma linha.

"No segundo semestre ainda teremos a intensificação das discussões sobre a eleição do próximo ano. Promete ser um final de ano de muita incerteza econômica e fiscal, de elevado risco país e, consequentemente, de volatilidade no mercado", disse a gestora em comentário.

Essa potencial fonte de mais volatilidade acaba reduzindo o otimismo decorrente de outras variáveis que influenciam os preços dos ativos --como a alta de juros para a taxa de câmbio, por exemplo.

Os economistas Carlos Pedroso e Mauricio Nakahodo, do grupo financeiro MUFG, ainda projetam que o dólar terminará este ano em 5,10 reais, mas sob risco de deterioração do noticiário fiscal, especialmente depois das recentes manchetes sobre o Bolsa Família e o susto com os precatórios.

"Isso é preocupante, porque seria de se esperar a retomada do ajuste fiscal assim que a pandemia estivesse sob controle. Além disso, sinalizaria risco de populismo no ano eleitoral de 2022 se a chapa presidencial não estiver indo bem para a reeleição", disseram em relatório.

Saindo do campo da expectativa, recentemente os dados fiscais divulgados já vieram piores. O setor público consolidado brasileiro registrou déficit primário de 65,508 bilhões de reais em junho, acima dos 60,0 bilhões de reais previstos em pesquisa da Reuters. A dívida bruta caiu, mas ainda ficou em 84% do PIB.

"Dado o elevado patamar da dívida pública, nesse ano, é fundamental conciliar responsabilidade fiscal com a pressão por novos gastos de combate a pandemia", disse o Itaú Unibanco (SA:ITUB4).

"Para os próximos anos, o principal risco é que haja uma flexibilização do regime fiscal do teto de gastos, o que ocasionaria deterioração adicional das condições financeiras, com impacto negativo sobre a atividade econômica."

Mercado sente baque com renovado risco fiscal apontando 2º semestre volátil
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (11)
José Rossetto
José Rossetto 04.08.2021 5:48
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O processo de estagflação já se iniciou com este desgoverno - um mix de Collor x Sarney, corrupção com inflação e o aumento de juros deve chegar ir aos 8% ou 14%, via de regra de governos direitistas. Enquanto o Ibovespa busca a retração de 61.8% aos 93K da alta eufórica da liquidez dos governos devido a pandemia. Pra agravar a polítuca do polulismo "compra votos dos trouxas" já extrapolou o teto fical além das reservas e o dowgrade está a caminho com a regularização da grilagem de terras mau visto internacionalmente
Fran Tex
Fran Tex 03.08.2021 19:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
ninguém mais aguenta o BOLSOLIX0. hoje a cpi fritou mais um pouco o delinquente da República. grande dia!!
Luis Silva Silva
Luis Silva Silva 03.08.2021 17:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ainda bem que o Bozó está com os dias contados Bolsonaro chorão já perdeu e vai ficar a lembrança de um dos piores Presidentes que tivemos e que matou mais de 1 milhão de pessoas incentivando a não usar a máscaras e não comprando a vacina na época certa assassino
Mant Newmann
MaNve 03.08.2021 17:41
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não tem mercado que aguente a sanha pela roubalheira e pelo poder do Rei da Rachadinha. A cada dia surge uma novidade para tentar quebrar o pais e manter seu poder. Agora, faz de tudo para comprar os votos com o auxilio eleição turbinado!!! Tudo isso sem ensinar a pescar, apenas distribuindo dinheiro sem nenhuma contrapartida.
José Araújo
José Araújo 03.08.2021 17:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Desaprovação do governo? Esta cara deve ser de esquerda.Por isso não dou a mínima pra esta análise.
Francisco Acv
Francisco Acv 03.08.2021 17:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
🤡🤡🤡Quanta baboseira do estagiário e dos comentaristas!!!👺👺👺
Carlos Silva
Carlos Silva 03.08.2021 16:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A temporada de BALANÇOS acaba dia 16 de AGOSTO . . . Depois desse dia encerram-se as expectativas do mercado e não haverá mais nada para sustentar o IBOV acima dos 12O.OOO pontos. . . por um bom tempo. . .
Bruno Stangarlin
Bruno Stangarlin 03.08.2021 16:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Fonte: vozes da sua cabeca
Anderson Rocha
Anderson Rocha 03.08.2021 16:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
entra vendido alavancado e seja feliz.
Coraline Staker
Coraline Staker 03.08.2021 16:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Outra pesquisa Data folha o teto de gastos vai pra lua
Abraão Lincoln
Abraão Lincoln 03.08.2021 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Presidente de DAMER arrebentando com o pais. E ainda tem imbecil que apoia isso!
Lucien Marques
Lucien Marques 03.08.2021 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Governo se juntou ao centrão (velha política), para apoiar ele na pedalada fiscal e o gado acredita nele.
Ana Paula Rope
Ana Paula Rope 03.08.2021 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A imprensa não cansa de empurrar o Brasil p o atoleiro. Fake news e especulação sempre negativas a todo momento.
Abraão Lincoln
Abraão Lincoln 03.08.2021 16:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Que pais voce vive???!!!!
carlos tomiello
carlos tomiello 03.08.2021 13:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Encruzilhada difícil para o investidor. A grande questão no momento para o mercado é se a crise política/fiscal vai dar um refresco permitindo um repique no mercado antes de 2022, ou a loucura fiscal junto com a diarréia verbal do lunático vai derrubar de vez os índices. Qual a aposta de vcs?
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail