Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

O que iFood e Rappi dizem sobre o adeus do Uber Eats ao Brasil

Tecnologia07.01.2022 13:48
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. O que iFood e Rappi dizem sobre o adeus do Uber Eats ao Brasil

Os dois principais concorrentes da Uber (NYSE:UBER) (SA:U1BE34) no mercado de entrega de refeições, o app brasileiro iFood e o colombiano Rappi, comentaram a atual situação desse segmento do varejo online. As notas vêm após o anúncio da decisão da empresa americana de desativar o serviço de intermediação com restaurantes no Brasil depois do dia 7 de março.

O Rappi disse que “lamenta a saída do Uber Eats do setor de entrega de restaurantes do país”. Já o iFood avaliou que “o setor de delivery online segue em constante evolução com a entrada frequente de novos competidores e o surgimento de novos modelos de negócios”, em referência indireta à avaliação do mercado de que a saída do Uber Eats do páreo favorece principalmente o app brasileiro, líder do setor.

Nos bastidores, a hegemonia da política comercial do iFood incomodava o Rappi e o Uber, que chegaram a recorrer ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) com queixas sobre contratos de exclusividade fechados pelo iFood com restaurantes, situação que lhes colocava em desvantagem no mercado, segundo argumentaram junto ao órgão antitruste brasileiro. Em nota enviada à Bloomberg Línea, o Rappi comentou essa decisão do Uber.

“O Rappi está acompanhando as notícias do mercado e lamenta a saída do Uber Eats do setor de entrega de restaurantes do país. O Rappi acredita em um mercado justo, de livre concorrência, onde haja oportunidades para que todos os players exerçam seu papel e conquistem seu espaço. Alinhada a essa visão, a empresa apresentou em 2020 pleito junto ao Cade, buscando amparo da autoridade concorrencial para garantir um ambiente saudável no mercado. A ação segue em andamento e o Cade proferiu decisão liminar proibindo o player dominante de celebrar novos contratos de exclusividade que estavam minando a concorrência. No entanto, a liminar não abarcou os contratos já vigentes à época”, disse o app colombiano.

Apesar dessa ressalva, o Rappi considerou positivo o julgamento do Cade contrário à realização de novos contratos de exclusividade com os restaurantes. “A decisão trouxe inegáveis impactos positivos ao mercado. Apesar disso, diante de mudanças relevantes como a que presenciamos, o Rappi deposita sua total confiança e expectativa na melhor avaliação concorrencial do órgão a favor do mercado como um todo, a fim de garantir a eficácia e efetividade de suas decisões frente a eventos como a saída do segundo mais relevante player em termos de participação de mercado. A empresa reitera seu compromisso com o mercado brasileiro onde opera desde 2017, e segue trabalhando para expandir suas operações no país”, afirmou o Rappi em nota.

Por sua vez, o iFood disse que não comenta decisões de negócio de outras empresas. “Com relação ao mercado de entrega de refeições, o iFood esclarece que o setor de delivery online segue em constante evolução com a entrada frequente de novos competidores e o surgimento de novos modelos de negócios. Essa competição intensa favorece restaurantes, entregadores e consumidores, e promove mais inovação para todo o ecossistema. A plataforma reforça também que as suas políticas comerciais estão em estrita conformidade com a legislação concorrencial e que segue cooperando com as autoridades responsáveis”, afirmou o iFood em nota.

Entregadores

O ambiente de negócios dos apps de entrega de comida está mais desafiante no Brasil. Anteontem, o presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou a Lei 14.297/22, que obriga a contratação de seguro contra acidentes pelas empresas de aplicativo em benefício de seus entregadores, com o objetivo de garantir proteção a esses trabalhadores durante a pandemia de Covid-19. A nova lei também prevê que as empresas forneçam itens de proteção pessoal, como máscara e álcool em gel, além de assegurar um auxílio financeiro ao trabalhador em caso de infecção pelo coronavírus.

O especialista em direito trabalhista do Urbano Vitalino Advogados, Bruno Régis, alerta para os impactos das novas regras, que podem chegar no consumidor em forma de serviços de entrega com preços mais elevados. “A contratação obrigatória de seguro e o pagamento da assistência financeira em caso de contaminação pela Covid-19, provavelmente aumentará os custos de operação das empresas de aplicativo de entrega, que os repassará aos usuários dos aplicativos”, avaliou.

Apesar das novas regras, ele ressalta que a lei deixa claro que os benefícios nela utilizados não servirão de base incluir vínculo empregatício, dessa forma os entregadores não se tornam empregados dessas empresas. Apesar de publicada no Diário Oficial da União, Bruno Régis explica que a vigência da lei está atrelada à manutenção do estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), decretado pelo Governo Federal em decorrência da pandemia, portanto, não são medidas que, ao menos neste primeiro momento, se incorporarão definitivamente à realidade dos entregadores de aplicativos.

Ver mais em Bloomberg Línea Brasil

O que iFood e Rappi dizem sobre o adeus do Uber Eats ao Brasil
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (17)
Guilherme Santos
Guilherme Santos 08.01.2022 8:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
"Essa competição intensa favorece restaurantes, entregadores e consumidores..." Competição intensa com 1 empresa só no mercado deve ser muito difícil, coitado do Ifood
Daniel Silva
Daniel Silva 07.01.2022 21:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Imagina ser idiota a ponto de comemorar essa notícia, por puro fanatismo político... estrangeiro investindo aqui e gerando empregos é sempre bom, nunca o contrário. A menos que você seja socialista.
Jonathan Souza
Jonathan Souza 07.01.2022 21:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
a questão nem é essa. Uber eats é uma bosta. Nava a ver com política. comemorei sim! 🎉🎉🎉
Rafael Barros
Rafael Barros 07.01.2022 21:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ja vai tarde…o menos pior é o Ifood
hb jb
hb jb 07.01.2022 18:08
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Essa Rappi está em desvantagem por uma única razão. É a pior de todas, complicada na hora dos pagamentos porque "testam" o cartão informado inviabilizando a utilização dr cartões virtuais, muito mais seguros para os usuários. Como eles têm liberdade de montar suas regras, nós, consumidores, tb temos a liberdade de escolha, utilizando outro aplicativo que aceita os cartões virtuais.
Leandro Nascimento
Leandro Nascimento 07.01.2022 17:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O brasil e sua falta de segurança juridica. O país que mais tem ações trabalhista no mudo empresa seria vai abandonando o pais!!
Ricardo P Silveira
Ricardo P Silveira 07.01.2022 17:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns Bolsonaro *** Conseguiu quebrar *** mais uma empresa com a política do "liberal" socialismo ; )
hb jb
hb jb 07.01.2022 17:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nessa vcs estão errados. Vai indo embora por incompetência mesmo. Próxima é Rappi.
Claudio Grande
Claudio Grande 07.01.2022 17:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
dai dae petr-alha, aposto que vc prefere quando as empresas eram quebradas de tao serem roubadas pelo 9dedos
hb jb
hb jb 07.01.2022 17:18
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Claudio Grande vc é tonto ou se faz de tonto?
Carlos Eduardo Ferreira
Carlos Eduardo Ferreira 07.01.2022 16:23
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Uber tá acostumado a ser líder...
Mamoru Uehara
Mamoru Uehara 07.01.2022 16:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
só ver via varejo cheio de processo trabalhista jaja pede RJ. sao bilhoes todo ano. vai afundar a marca mas preferem wue pague o onus
hb jb
hb jb 07.01.2022 16:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Veja uma das ações que mais caíram hoje...
Daniel Silva
Daniel Silva 07.01.2022 15:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sinto pelos entregadores que perderão o sustento com o fim da operação. Uma empresa que trouxe oportunidade para muitos desde a década passada no país...
Flavio Moura
Flavio Moura 07.01.2022 15:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
os mesmo que se utilizam da Uber, também são da Rappi, da Ifood, da 99 etc
Daniel Silva
Daniel Silva 07.01.2022 15:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Flavio Moura  ainda bem, mas não deixa de ser uma grande perda...
Mant Neuman
BombeirAristides 07.01.2022 15:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Tira essa notícia do ar, Investig. Esta fazendo os sindicalistas da rachadinha passarem vergonha... PSOL e Bozo juntos!!!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail