Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Ritmo e ponto de chegada de aumentos de juros do Fed seguem sujeitos a debate, diz George

Ações dos Bancos, Política Monetária e o Ciclo do Crédito

Por Claudio de Moraes Ações25.02.2022 10:28
br.investing.com/analysis/acoes-dos-bancos-politica-monetaria-e-o-ciclo-do-credito-200447934
Ações dos Bancos, Política Monetária e o Ciclo do Crédito
Por Claudio de Moraes   |  25.02.2022 10:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Quem acompanha o comportamento dos grandes bancos brasileiros com capital aberto na Bolsa – Santander (SA:SANB11), Bradesco (SA:BBDC4), Itaú (ITUB4 (SA:ITUB4)) e Banco do Brasil (SA:BBAS3) - deve ter notado que os papeis do Itaú e do Banco do Brasil estão dando um bom retorno, enquanto Santander e Bradesco não tem animado os investidores. A causa é a inadimplência. O elevado nível de provisões que alguns bancos reconheceram para fazer frente a uma crescente inadimplência decepcionou os investidores.

Na bolsa americana também foi observado queda das ações dos representantes das finanças digitais no Brasil. Nubank (SA:NUBR33) (NYSE:NU), PagSeguro (NYSE:PAGS) (SA:PAGS34), Stone (NASDAQ:STNE) (SA:STOC31) e XP (SA:XPBR31) (NASDAQ:XP) vêm recuando ao preço de lançamento ou até abaixo. Algumas, como se sabe, estão também com problemas com inadimplência, como Stone e PagSeguro.

O fato desses problemas estarem surgindo agora e ao mesmo tempo para os grandes players do mercado financeiro do Brasil não é coincidência, mas, sim, uma Co-Incidência. Explicarei, mas primeiro é preciso entender o efeito da política monetária no crédito.

O objetivo da política monetária é estabilizar os preços e manter a inflação dentro da meta proposta pelo banco central. Como sabemos, a inflação subiu muito e exigiu uma resposta do banco central.

A subida dos juros da política monetária se transmite à sociedade por meio de canais de transmissão da política monetária. Esse mecanismo está explicado no relatório de inflação de junho de 1999 (https://www.bcb.gov.br/htms/relinf/port/1999/06/ri199906b4p.pdf). O

O resumo dos canais de transmissão da política monetária é o seguinte:

Canais de transmissão de política monetária
Canais de transmissão de política monetária

Agora, é importante dar um zoom no mecanismo conhecido como canal de crédito, cujo artigo seminal da literatura do canal de crédito foi escrito por Bernanke, Ben S & Blinder, Alan S, 1988. "Credit, Money, and Aggregate Demand," American Economic Review, American Economic Association, vol. 78(2), pages 435-439.

Canal do crédito
Canal do crédito

Como pode ser observado, quando a Selic cai, o crédito aumenta e foi o que aconteceu no Brasil. O problema é que a política monetária produz outros efeitos colaterais. Um desses efeitos é o canal do Default, que pode ser explicado assim: aumentos das taxas de juros da política monetária reduzem os fluxos de renda e a capacidade de pagamento de empréstimos de forma mais geral. Portanto, um aperto nas taxas de juros pode afetar negativamente a qualidade de crédito dos tomadores, levando a taxas de inadimplência mais altas. Percebeu a Co-Incidência ou incidência simultânea dos problemas de inadimplência no Brasil? Não? Então, acompanhe a seguinte sequência.

A Selic caiu e subiu muito rapidamente em um período curto. As decisões do Comitê de política monetária (COPOM), ao longo de 2017, reduziram a taxa de juros da política monetária até 6%aa, uma taxa baixa para o nosso padrão. Durante os 18 meses seguintes, ou seja, até meados de 2019, a Selic se manteve estável, o que impulsionou o mercado de crédito.

Nos 12 meses posteriores, meados de 2019 até meados de 2020, a taxa caiu para níveis improváveis, atingindo a marca histórica de 2%aa. O crédito reagiu com grande intensidade. Mas não parou por aí. Como em um elevador em alta velocidade, após seis meses de estabilidade, a taxa subiu com uma velocidade histórica, atingindo em 12 meses os dois dígitos novamente. Sentiu o tranco? Não? O mercado de crédito sentiu!

Sem dúvida, a condução da política monetária tem sentido para o enfrentamento da inflação, mas seu efeito colateral é inevitável, aumento da inadimplência.

Os bancos reagem ao ambiente econômico, mas de forma heterogênea. E a heterogeneidade é dada pela gestão estratégica e pela gestão executiva bancária. Na gestão estratégica, os bancos definem o nível de risco desejado e a estratégia de cobrança. Na gestão executiva, as bases de dados permitem que se desenvolvam modelos de cobrança mais eficientes. Nesse diálogo entre os dois níveis de gestão está a chave para a saída dessa elevada inadimplência. Mas, e quem entrou no mercado de crédito sem essa organização? A saída é a venda do ativo, pois existem empresas especialistas em cobrança.

A venda dos ativos é importante do ponto de vista financeiro, mas principalmente no negócio do dia a dia bancário. Tentar gerenciar uma massa de ativos problemáticos em meio a um ambiente de aumento de taxa de juros é arriscado, pois pode tirar dos gestores a capacidade de agir e reorganizar o ciclo de crédito interno.

Por isso, fica o alerta: as iniciativas no mercado de crédito são todas louváveis. Mas, como apresento nos meus cursos, artigos no Investing.com e artigos acadêmicos, requerem cuidados. Não temos suficiente cultura de crédito no Brasil. Nosso crédito é caro e curto e para os novos entrantes o desafio é formar, entre outros, uma base de dados própria. Enquanto a base não é formada é importante estudar o mercado de Banking com mais profundidade para que encontre as saídas existentes no ciclo de crédito.


Claudio de Moraes – Professor e Pesquisador do Coppead, especialista em Banking, com artigos publicados em diversos periódicos internacionais. Atua no Banco Central do Brasil na área de estabilidade financeira, com experiência em regulação e supervisão bancária.

Ações dos Bancos, Política Monetária e o Ciclo do Crédito
 

Artigos Relacionados

Ações dos Bancos, Política Monetária e o Ciclo do Crédito

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail