Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Arroz: Preço Reduz Atratividade de Produção; Exportação Será Determinante em 2022

Por CepeaCommodities18.01.2022 17:20
br.investing.com/analysis/arroz-preco-reduz-atratividade-de-producao-exportacao-sera-determinante-em-2022-200447192
Arroz: Preço Reduz Atratividade de Produção; Exportação Será Determinante em 2022
Por Cepea   |  18.01.2022 17:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

A diminuição no consumo interno e exportações aquém do esperado no acumulado de 2021 influenciaram a elevação dos excedentes domésticos do arroz em casca e também pressionaram os valores de comercialização. Na prática, há dificuldade em encontrar demanda para o arroz brasileiro, diante da menor renda e da perda de poder aquisitivo de grande parte da população. Ademais, agora, a rentabilidade ao produtor está negativa inclusive sobre os custos operacionais. 

Segundo dados mais recentes (novembro/21) da equipe de Custos Agrícolas do Cepea, em Uruguaiana (RS), caso se considerassem as compras de todos os insumos em novembro/21, o custo total para a produção do arroz foi calculado em R$ 13.287,54/hectare e o custo operacional total, em R$ 11.398,98/ha. Em Camaquã (RS), estes parâmetros ficaram em R$ 12.179,44/ha e R$ 10.053,70/ha, respectivamente. As produtividades médias das últimas cinco safras nestas duas praças foram de 168,90 sacas/ha e de 153,40 sc/ha, respectivamente, de acordo com dados do Irga (Instituto Rio Grandense do Arroz). Assim, considerando-se os valores médios de venda do arroz em novembro/21 e que toda a transação fosse realizada naquele mesmo mês, as receitas geradas seriam de R$ 10.897,43/ha e R$ 10.265,33/ha, na mesma ordem.

Diante dos dados acompanhados, o preço de nivelamento sobre o custo operacional (desembolso) ficou em torno de R$ 63,78/sc de 50 kg e sobre o Custo Total, em R$ 78,67/sc em Uruguaiana – de similares a inferiores ao valor médio de mercado na região em questão, de R$ 64,52/sc em novembro. Enquanto isso, em Camaquã, a cotação de nivelamento sobre o custo operacional (desembolso) ficou em R$ 61,80/sc de 50 kg e sobre o Custo Total, em R$ 79,40/sc, também similar/abaixo das médias de preços praticados nesta praça, a R$ 66,92/sc.

A relação atual, portanto, deixou de apontar atratividade ao produtor, uma vez que, nos últimos anos, as margens da produção de arroz foram de apertadas a negativas, o que reforça a preocupação do setor produtivo com os preços atuais, devido aos aumentos frequentes de diferentes itens do custo de produção. Este cenário volta a atenção de produtores, inclusive, aos principais fatores que influenciam as negociações internacionais do arroz, que são a disponibilidade de produto de qualidade no mercado brasileiro, o preço externo do grão e o dólar.

No Rio Grande do Sul, maior estado brasileiro produtor de arroz, houve diminuição de área, segundo dados do Irga. Foram implantados 957,45 mil hectares, redução de 1,21% na área de semeadura da safra 2021/22 em relação a 2020/21. No Brasil, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta estabilidade (+0,08%) frente à safra anterior (1,67 milhão de hectares).

Em Santa Catarina, a Epagri/Cepa apontou em seu último relatório relativa estabilidade na área de semeio na safra 2021/22, que alcançou 147,63 mil hectares (-0,44% em relação a 2020/21). Também deve haver estabilidade na produtividade (+0,52%) e na produção (+0,09%), indo para respectivos 7,8 toneladas/hectare e 1,15 milhão de toneladas. No ano-safra anterior, a produtividade foi de 8,4 toneladas/hectare e a produção, de 1,25 milhão.

O ano-safra 2021/22 nacional deve começar em janeiro/22, com 2,39 milhões de toneladas em estoques, segundo a Conab. A produção pode ficar 2,55% inferior à anterior, e somar 11,45 milhões de toneladas. Além disso, por enquanto, a Companhia ainda estima importações de 1 milhão de toneladas no ano civil. Desta forma, a disponibilidade interna deve superar 14,84 milhões de toneladas, ultrapassando em apenas 1,75% os números da temporada 2020/21, mas sendo o maior volume disponível desde a safra 2017/18.

Do lado do consumo, o volume deve se manter estável, em 11 milhões de toneladas na safra 2021/22. Ainda incertos quanto à previsão de recuperação da atividade econômica brasileira, de retomada dos investimentos industriais e até mesmo do poder de compra da população para este ano de 2022, a Companhia aponta uma expectativa “neutra” para o consumo brasileiro.

De qualquer forma, o excedente ao final de dezembro de 2022 deve ser superior a 2,4 milhões de toneladas, mesmo com 1,4 milhão de toneladas exportadas, segundo a previsão da Conab. Se confirmada a expectativa de desvalorização do Real frente ao dólar em 2022, indicada para R$ 5,50/dólar no relatório do Banco Central (Focus), as vendas externas de arroz podem crescer, escoando parte da produção nacional.

Com estoques em patamares elevados, o Brasil tem condições – e necessidade – de exportar e atender à demanda internacional do arroz em casca, em que os preços nacionais podem encontrar sustentação/recuperação.

Em termos mundiais, dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicam que a produção global de arroz beneficiado deve totalizar 510,76 milhões de toneladas, elevação de 0,7% em relação à safra anterior. O consumo mundial pode aumentar 1,77%, para 510,9 milhões de toneladas. Assim, os estoques globais de arroz beneficiado devem ficar relativamente estáveis (-0,07%) na próxima safra, para 186,8 milhões de toneladas, e a relação estoque/consumo pode cair para 36,56%. Em termos de transações mundiais, são esperadas importações/exportações, de 48,8 milhões de toneladas para a safra 2021/22, contra 49,78 milhões de t em 2020/21.

Arroz: Preço Reduz Atratividade de Produção; Exportação Será Determinante em 2022
 

Artigos Relacionados

Arroz: Preço Reduz Atratividade de Produção; Exportação Será Determinante em 2022

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail