Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Autoridades do Fed Acordam para a Ameaça da Inflação, Mas Já É Tarde Demais?

Por Investing.com (Darrell Delamaide/Investing.com)Resumo do Mercado17.01.2022 09:49
br.investing.com/analysis/autoridades-do-fed-acordam-para-a-ameaca-da-inflacao-mas-ja--tarde-demais-200447148
Autoridades do Fed Acordam para a Ameaça da Inflação, Mas Já É Tarde Demais?
Por Investing.com (Darrell Delamaide/Investing.com)   |  17.01.2022 09:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

As autoridades do Federal Reserve parecem ter descoberto uma religião, pelo menos no que se refere à inflação, depois de insistir por meses que ela era transitória. Mas agora pode ser tarde demais.

O presidente do Fed, Jerome Powell, chamou a inflação de “grave ameaça” à recuperação econômica, ao receber uma saraivada de perguntas durante a audiência de confirmação do seu segundo mandato à frente do banco central americano, na terça-feira. Depois de passar um longo período defendendo que o Fed teve que manter uma política de acomodação monetária para respaldar a recuperação, ele agora afirma que a economia não precisa mais de suporte emergencial.

A governadora do Fed, Lael Brainard, que apareceu perante o Comitê Bancário do Senado na quinta-feira para sua confirmação como vice-presidente do BC dos EUA, disse o seguinte:

“Temos um instrumento poderoso” para conter a inflação: taxas de juros mais altas. Brainard, que passou anos opondo-se a qualquer movimento de aperto da política monetária, disse ao comitê que combater a inflação era a “tarefa mais importante do Fed”.

Powell pode ter perdido o bonde

Powell também defendeu que o Fed sabia como conter a inflação e que utilizaria seus instrumentos para tanto, se necessário.

Mas cresce o ceticismo de que a elevação de juros para arrefecer a demanda não terá efeito neste momento para corrigir a inflação causada pela oferta insuficiente de mão de obra e outros recursos. O dano já foi feito no front da demanda através da inflação da oferta monetária e da injeção de auxílio para consumidores nos programas da pandemia.

Powell ainda não embarcou na ideia de reduzir o alto nível de acomodação monetária, dizendo aos senadores que acredita que o Fed pode manter intacto seu balanço inflado, sem começar a enxugar seu portfólio de títulos até “mais tarde” no ano. Mesmo que o Fed pare de aumentar seu balanço com compras de novos títulos, continuará reinvestindo os rendimentos dos papéis que estão vencendo no portfólio de quase US$9 trilhões.

Richard Shelby, senador republicano do Alabama que preside o comitê bancário há anos, disse que o Fed tinha “perdido o bonde” e precisava tomar medidas contra a inflação muito mais cedo. Ele disse que o Fed, em sua visão, “perdeu muito da sua credibilidade” por causa do atraso de Powell.

Um verdadeiro coro de discursos e entrevistas ecoou Powell e Brainard, com outros membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) corroborando a disposição de apertar a política monetária neste ano para que a economia faça um “pouso suave”, controlando a inflação sem gerar uma recessão.

O presidente da sucursal do Fed em St. Louis, James Bullard, conhecido por defender maior rigidez monetária, disse em uma entrevista que acredita que o Fomc terá que atuar com mais agressividade para combater a inflação, elevando juros quatro vezes neste ano, a partir de março.

Quem segue essa linha de pensamento é Esther George, presidente do Fed de Kansas City, que defende que o banco central americano deve agir rápido para reduzir seu portfólio de títulos e começar a elevar suas taxas de juros.

Mas economistas ao redor do mundo estão dizendo que aspectos que vão desde os bloqueios na China até as políticas de energia verde exacerbarão a crise das cadeias de fornecimento, ao mesmo tempo em que a escassez de mão de obra continuará estimulando a inflação por vários meses.

O ex-chefe do Fed de Nova York, William Dudley, disse, na semana passada, que o BC sob Powell incorreu em quatro erros cruciais: mudar a política monetária de modo a permitir a extrapolação da meta de inflação de 2% até a economia ficar superaquecida; avaliar mal a força do mercado de trabalho; considerar que a inflação era transitória; e demorar em reduzir as compras de títulos por medo de outro “taper tantrum” (pânico gerado pelo aperto monetário).

“Acredito que o problema agora é que os mercados deixaram de levá-los a sério”, disse Dudley em um artigo de opinião na Bloomberg.

Indicados ao conselho do Fed devem manter posição atual do banco

A lista de indicados ao conselho de governadores do Fed pelo presidente Joe Biden não deve incentivar os participantes do mercado a pensar que o banco central americano está superfocado na inflação.

Sarah Bloom Raskin, indicada à vice-presidência de regulação, não escondeu o fato de que acredita que o Fed deva pressionar os bancos a alocar capital em linha com a redução das emissões de carbono.

O senador republicado da Pensilvânia, Pat Toomey, tem expressado oposição à intervenção do banco central no clima, dizendo que não faz parte do seu rol de obrigações, razão pela afirmou, na semana passada, que tinha “sérias preocupações” com a indicação de Raskin.

Os dois outros indicados ao conselho, os acadêmicos Lisa Cook e Philip Jefferson, que levam a necessária perspectiva minoritária às deliberações do Fed, estão integram o instituto de diversidade do Fed de Minneapolis. Toomey novamente se opôs à ênfase do banco regional na questão da diversidade, na medida em que o tema estava fora do mandato do Fed.

Toomey e Shelby não devem frustrar o esforço de promover a evolução da política do Fed, mas seus receios podem ser compartilhados por investidores que preferem que o Fed mantenha os olhos na bola.

 

Autoridades do Fed Acordam para a Ameaça da Inflação, Mas Já É Tarde Demais?
 

Artigos Relacionados

Autoridades do Fed Acordam para a Ameaça da Inflação, Mas Já É Tarde Demais?

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
João Jorge
João Jorge 17.01.2022 10:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
13 anos de monetizacao e brutal expansao fiscal a conta chegou com muita inflacao !!!!
José Smigle
José Smigle 17.01.2022 10:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Faltou acrescentar no artigo as seguintes frases: Aqui no Brasil é muito diferente. Toda a culpa da inflação é do Bozo e o BC fez tudo errado ao aumentar os juros para tentar conter a inflação.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail