Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Banco Central dos EUA Está Desconectado da Realidade

Por Investing.com (Darrell Delamaide/Investing.com)Resumo do Mercado18.10.2021 10:03
br.investing.com/analysis/banco-central-dos-eua-esta-desconectado-da-realidade-200445353
Banco Central dos EUA Está Desconectado da Realidade
Por Investing.com (Darrell Delamaide/Investing.com)   |  18.10.2021 10:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

O Federal Reserve pretende reduzir em US$10 bilhões suas compras mensais de títulos públicos americanos em novembro, além de cortar as aquisições de títulos hipotecários em US$ 5 bilhões ao mês, com prazo previsto para remoção completa do estímulo de oito meses, ou seja, até meados de 2022.

Esse é o chamado plano “ilustrativo” detalhado na ata da reunião de 21-22 de setembro do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), divulgada na semana passada. Ao usar esse adjetivo, o que o banco central dos EUA realmente quer dizer é que, a menos que haja qualquer imprevisto nos dados, essa é a forma como ele procederá daqui para frente.

Segundo consta da enigmática formulação da ata:

“Diversos participantes indicaram sua preferência por proceder com uma moderação mais rápida em relação às compras do que o descrito nos exemplos ilustrativos”.

Em outras palavras, se a inflação continuar se aquecendo, o Fomc pode decidir agir com mais rapidez na redução das compras de ativos. Contudo, a ata reiterou a crença do comitê de que eventuais elevações de juros são um assunto à parte, podendo levar alguns anos até que estejam prontos para dar esse passo.

Ou talvez não. Por enquanto, o Fomc prepara-se para finalizar as compras de ativos, enquanto a questão dos juros fica no ar.

Inflação mais persistente do que se previa

A ata e a declaração oficial continuaram falando em “pleno emprego” como um objetivo distante, apesar das enormes evidências de que muitos americanos não têm a intenção de voltar a trabalhar em breve, de forma que podemos estar bem perto do nível máximo pós-pandemia.

Nesse ínterim, as autoridades monetárias começam a perceber que as causas da inflação podem ser mais persistentes “do que se assumia”.

E não poderia ser diferente.

O New York Times ressaltou, na semana passada, que houve um aumento alarmante nos aluguéis, diante da falta de residências e dos preços em disparada. A moradia é um grande componente do índice de preços ao consumidor, que registrou uma alta de 5,4% no ano em setembro.

O chefe do Fed de St. Louis, James Bullard, acabou com o anonimato da ata quando disse à CNBC, na semana passada, que foi ele quem desejava uma “moderação mais rápida” nas compras de títulos, recomendando que o processo de tapering se encerrasse já no fim do primeiro trimestre, para que o Fed começasse a elevar juros no ano seguinte.

O Fundo Monetário Internacional alertou, também na semana passada, que a inflação poderia ser mais persistente do que se previa, instando os bancos centrais a se preparar para elevar os juros, caso seja necessário cortar suas asas. O governador do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, sinalizou novamente que estava preparado para elevar os juros, diante da escassez de energia, que está aumentando ainda mais a pressão inflacionária.

A rápida ascensão dos preços do petróleo e do gás natural é apenas um dos vários fatores que conspiram para evitar que a inflação seja temporária, mas, por alguma razão, as autoridades monetárias nos EUA não se afastam da ideia fixa de que tudo isso é temporário.

O ex-secretário do Tesouro, Larry Summers, criticou os formuladores da política do Fed pelo que chamou de “wokeness”, ou foco demasiado em questões sociais”, em vez de agir com mais veemência para conter a inflação.

“Eles se definem por seu nível de preocupação social”, declarou em um evento no Instituto de Finanças Internacionais. Quanto mais demorarem, disse ele, maior será o choque das suas ações quando finalmente resolverem se mexer.

O economista do Fed, Jeremy Rudd, publicou um artigo, no mês passado, questionando a hipótese bastante difundida entre as autoridades do banco de que as expectativas de inflação são as responsáveis por pressionar para cima os preços e sua ausência atual significa que a inflação que está diante dos nossos olhos é transitória.

Na mesma toada, o prêmio Nobel de economia foi para três economistas que defenderam experimentos naturais, isto é, que os economistas não deveriam se aferrar tanto aos seus modelos, e sim procurassem ajustar suas hipóteses de modo a fazê-las funcionar. Deveriam, portanto, observar dados empíricos e tirar as devidas conclusões, assim como todas as outras ciências.

O presidente do Fed, Jerome Powell, que é formado em Direito, não esconde seu orgulho ao citar os “modelos” do Fed quando fala sobre economia, na medida em que acredita que sejam sempre precisos, ao insistir que a inflação é transitória nos EUA.

Talvez ele precise prestar mais atenção à vida real, onde os preços estão galopando e as pessoas normais não podem se dar ao luxo de esperar sua queda.

 

Banco Central dos EUA Está Desconectado da Realidade
 

Artigos Relacionados

Wesley Atanasio
Sexta-feira em Alta Por Wesley Atanasio - 03.12.2021

Apesar da abertura do índice futuro do IBOVESPA em baixa o cenário se reverteu com a abertura do mercado de ações tendo grandes destaques em ações que caíram forte durante a semana...

Banco Central dos EUA Está Desconectado da Realidade

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (6)
Mateus Krüger Noronha
Mateus Krüger Noronha 18.10.2021 12:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Todos bancos centrais estão desconectados da realidade e não deveriam existir. Só servem para manipular preços e gerar crises.
Mateus Krüger Noronha
Mateus Krüger Noronha 18.10.2021 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Por definição, todos bancos centrais estão desconectados da realidade. Só existem para manipular preços e gerar crises econômicas.
Mateus Krüger Noronha
Mateus Krüger Noronha 18.10.2021 11:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
(me desculpem pelo comentário duplo, porém não encontrei opção de apagar)
Eliezer Stefanello
Eliezer Stefanello 18.10.2021 11:52
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quando a maioria dos diretores do FED está super comprado em ativos que o FED compra mensalmente, tudo tende a dar errado. É o maior inside trade da história.
Matheus Martinelli
Matheus Martinelli 18.10.2021 11:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
agora que estão vendo isso? kkk o Fed está tentando evitar o inevitável...
Fabio Luiz Honda
Fabio Luiz Honda 18.10.2021 11:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Faz tempo o FED esta fora da realidade
João Jorge
João Jorge 18.10.2021 11:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O Fed nao podera subir o juro porque criou juntos com seus congeneres a bolha de tudo !!! A inflacao e bem vinda para os governos porque garante o calote branco na divida publica !
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail