Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Depois das Decisões de Fed e Copom, o Que Vem Pela Frente?

Por Luciano CostaResumo do Mercado18.05.2022 06:00
br.investing.com/analysis/depois-das-decisoes-de-fed-e-copom-o-que-vem-pela-frente-200449550
Depois das Decisões de Fed e Copom, o Que Vem Pela Frente?
Por Luciano Costa   |  18.05.2022 06:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

No início do mês, mais precisamente em 3 de maio, Federal Reserve e Banco Central do Brasil (Copom) anunciaram decisões de juros no que costumamos chamar de “Super Quarta”. Ou seja, quando as duas entidades informam os rumos da política monetária em um mesmo dia.

No Brasil, a decisão de elevar a taxa em um ponto percentual já era esperada. Sabemos que por aqui o início do aperto ocorreu em meados de 2020 e desde então, foram diversos ajustes até chegarmos ao patamar atual, de 12,75% ao ano.

A grande discussão por aqui, no entanto, paira sobre o nível terminal da taxa Selic nesse ciclo. Como acreditamos que a taxa de juros já está em território contracionista, um ajuste adicional de 50 bps na reunião de junho, elevando a Selic para 13,25% a.a. deverá ser o suficiente para obter a convergência da inflação para a trajetória das metas. 

Avaliamos que a opção por manter os juros no patamar elevado de 13,25% a.a. por mais tempo é uma estratégia melhor nesse momento do que subir adicionalmente a Selic, quando consideramos os benefícios de um ajuste adicional em termos de convergência da inflação. É esperar para ver.

Enquanto isso, lá fora, diria que temos duas grandes discussões sobre esta questão. O primeiro ponto diz respeito ao ritmo no qual o Fed fará seus ajustes.

Em nosso cenário, acreditamos que uma aceleração do ritmo de alta de juros para 0,75% pelo Fed seja pouco provável por conta dos efeitos na economia. Entendemos que os membros da autoridade monetária norte-americana vão buscar um patamar neutro, contudo, sem levar a atividade a uma desaceleração muito abrupta.

Neste ponto, é importante comentar um pouco sobre os efeitos disso. Quando os juros nos EUA são elevados, tal movimento gera um efeito em cascata, impactando os ativos, em especial, a curva de juros, a bolsa e o dólar.

Em resumo, conforme a política monetária é apertada, as condições financeiras ficam mais restritivas. O crédito fica mais escasso e caro, as ações e os imóveis, que possuem grande peso dentro do portfólio de investidores americanos, perdem valor. Ou seja, a riqueza das famílias diminui de um modo geral e as empresas se deparam com custo de capital maior.

Desta forma, a opção por acelerar o ajuste nos parece pouco provável uma vez que não é de interesse do Fed realizar uma contração abrupta das condições financeiras que já estão se tornando mais restritivas.

Além disso, há o elemento do ineditismo desse ciclo, algo que me faz acreditar ainda mais em um movimento mais suave uma vez que decisões mais “duras” podem causar um efeito indesejado na atividade.

Olhemos o balanço. Nunca na história, o balanço da entidade, que atingiu cerca de US$ 9 trilhões, foi tão grande. O próprio Fed já sinalizou uma diminuição acelerada desse balanço, que deve iniciar com a redução de US$ 47,5 bilhões por mês a partir de junho e deve atingir o ritmo de redução de US$ 95 bilhões por mês nos próximos três meses.

Em termos práticos, isto significa uma forte contração do balanço que somada ao aumento de juros deverá reduzir a liquidez e apertar as condições financeiras com efeitos que devem chegar à economia real ao longo do segundo semestre de 2022 e, especialmente, em meados de 2023.

O contraponto para que seja adotada uma política monetária mais agressiva, que incluiria a aceleração do ritmo de alta de 0,5% para 0,75% é justamente o mercado de trabalho, que está bastante apertado nos EUA.

De forma resumida, os níveis de desemprego estão nas mínimas históricas e a média salarial tem subido em torno de 6,0% ao ano, acima da produtividade. O grande desafio do Fed é desacelerar o mercado de trabalho sem que seja necessário que a economia entre em recessão nos próximos trimestres.   

Neste sentido, considerando um cenário base de não aceleração, devemos ter uma taxa de juros norte-americana na casa de 3,0% a.a. ao fim de 2022, com mais três altas de 0,50% e outras duas de 0,25%.  

Daí para frente, entra a segunda discussão que é a sintonia fina da política monetária. Sabemos que seu parâmetro é um juro neutro nominal de 2,5% a.a. Em resumo, ao chegar em 3,0% a.a., entende-se que já estará no terreno contracionista e o quanto deverá avançar nesse terreno será condicionado pelo cenário de inflação e mercado de trabalho de 2023 e 2024.

Portanto, os ajustes de 2023, em tese, estarão condicionados a este ajuste fino da entidade. Provavelmente, o Fed optará por mais dois ou três movimentos de alta de 0,25%, o que levaria a taxa para a faixa entre 3,5% e 3,75% a.a. Atingido esse patamar, teremos que aguardar para ver os resultados. Lembrando que as defasagens dos impactos dos juros da economia americana são longas. Bons negócios!

Depois das Decisões de Fed e Copom, o Que Vem Pela Frente?
 

Artigos Relacionados

Yago Prates
Todos os Caminhos Levam à Inflação Por Yago Prates - 21.06.2022

A maior economia do mundo vem dando sinais de que está perdendo o fôlego e, dia após dia, a tese de que a economia norte americana irá entrar em recessão ganha mais adeptos. A...

Depois das Decisões de Fed e Copom, o Que Vem Pela Frente?

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Ali hassan Mouslmani
Ali hassan Mouslmani 18.05.2022 15:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O dolar va subindo-« -« « -« -« -
Ricardo Paraguassu
Ricardo Paraguassu 18.05.2022 7:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Grato pelo artigo ,esclarecedor .
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail