Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Valuation Opções Reais: O Avanço Natural e Necessário ao Fluxo de Caixa Descontado

br.investing.com/analysis/opcoes-reais-o-avanco-natural-e-necessario-ao-fluxo-de-caixa-descontado-200438030
Valuation Opções Reais: O Avanço Natural e Necessário ao Fluxo de Caixa Descontado
Por Carlos Heitor Campani   |  23.10.2020 07:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

(Texto #6 da Série: Conceitos Teóricos em Valuation)

Neste sexto texto da série, convidei o experiente e competente Marcelo de Paula do Desterro para escrever comigo. Desterro é CFO da Sistac e tem larga experiência prática em Valuations, com especial destaque em análises por opções reais. Vamos começar com um comentário que embasa o título acima.

“O valor de uma empresa precisa capturar todos os possíveis cenários futuros que ela poderá vivenciar, trazidos a valor presente por uma taxa consistente ao risco do negócio e ponderados adequadamente diante da incerteza que há em relação a eles. O objetivo fundamental de um bom Valuation é, portanto, mensurar este valor.”

No segundo texto desta série, a técnica tradicional via fluxo de caixa descontado (FCD) foi esmiuçada. Trata-se de uma metodologia clara, consistente, não vulnerável a convenções (e armadilhas) contábeis e amplamente conhecida no mercado. Um dos pontos mais importantes de um Valuation via FCD é a projeção do fluxo de caixa livre da empresa ao longo dos anos. Perceba que escrevi fluxo de caixa LIVRE: este conceito é importantíssimo e se trata do fluxo que pode ser livremente distribuído aos stakeholders da empresa. Com isso, investimentos de capital (em sua expressão usual, capex) e investimentos em capital de giro líquido precisam ser considerados e deduzidos do fluxo gerado pelo negócio para se chegar ao fluxo relevante no cálculo, ou seja, o fluxo de caixa livre gerado pela empresa.

Em teoria, a técnica é clara e simples, mas na prática traz em seu bojo uma série de imprecisões, como por exemplo: incertezas inerentes ao negócio que impactam bastante as variáveis endógenas (notadamente receitas e custos), dificuldade de projeção de variáveis exógenas, incertezas regulatória e tributária, incerteza quanto ao risco e, em consequência, quanto à taxa de desconto que deverá ser utilizada.

Um ponto relevante do valuation de qualquer empresa diz respeito à perpetuidade de seu fluxo de caixa. A perpetuidade representa o ponto no tempo a partir do qual projeções de fluxo de caixa não são mais realizadas: simplesmente, toma-se a última projeção (livre de impactos não recorrentes) e calcula-se o valor presente deste valor em perpetuidade dali em diante. Comumente, adota-se uma taxa de crescimento constante para este fluxo perpétuo. As premissas utilizadas na perpetuidade são muito importantes porque, via de regra, têm um impacto significativo na avaliação. É fundamental que elas sejam muito bem fundamentadas: taxas de crescimento perpétuo da ordem de 3% acima da inflação (como já encontrei!) precisam ser muito bem justificadas sob pena de se chegar a um valuation com pouca credibilidade caso contrário.

Neste texto, quero chamar a atenção para outra limitação importantíssima da análise tradicional via FCD, porém que nem sempre é devidamente considerada por muitos analistas e casas de análise. A análise via FCD, em sua forma tradicional, é estática e ignora o dinamismo do dia a dia corporativo, no qual o tempo revela continuamente novas informações. A análise tradicional considera expectativas de fluxo de caixa em que todas as decisões estratégicas futuras estão tomadas no momento da análise, em um caminho único e incondicional. Em outras palavras, a análise é estática, pois é realizada como se o conjunto de informações disponíveis aos gestores (tomadores de decisões) fosse constante, ou seja, o mesmo que à época do valuation.

Sim, quero comentar sobre a técnica de valuation mais refinada que existe: a análise através de opções reais (OR). Preciso frisar que não se trata de uma técnica que compete com a metodologia FCD, mas a complementa! A abordagem por OR não refuta a simplicidade e a adequação da análise via fluxo de caixa, muito pelo contrário: o primeiro passo para uma análise via opções reais é justamente a análise via FCD. A incorporação de opções reais na análise busca corrigir um erro clássico da análise tradicional via FCD - sua forma estática de enxergar o mundo futuro. Esta técnica considera e valoriza a flexibilidade gerencial, ou seja, a capacidade de atuação e tomada de melhores decisões diante dos cenários que se apresentam com o passar do tempo. Em síntese, teremos:

Fórmula Valor Empresa
Fórmula Valor Empresa

Como a equação acima indica, a análise tradicional via FCD é apenas uma de duas parcelas importantes de um bom valuation. A importância da segunda parcela cresce com dois fatores, sem os quais não há opções reais: incerteza e flexibilidade. Em um cenário estático, sob o qual já se sabe perfeitamente o que acontecerá no futuro, não há opções reais. E caso não exista flexibilidade para a empresa se transformar mediante os cenários que se revelam ao longo do tempo, tampouco haverá valor para as opções reais. Como estas condições (incerteza e flexibilidade) são, sejamos sinceros, a regra (e não a exceção), concluímos que as opções reais quase sempre estarão presentes e deverão ser consideradas.

Opções reais
Opções reais

Agregar opções reais em um relatório de análise vai ao encontro do dinamismo e da complexidade do mundo dos negócios. A simplificação que fazemos ao considerar um modelo FCD estático pode gerar um valuation longe do verdadeiro, que subavalia a empresa. Nem todas as decisões estratégicas do modelo de negócios de uma empresa precisam ser tomadas quando o seu valuation está sendo realizado, não é verdade? Ao contrário, postergar muitas dessas decisões é ideal para que se maximize a geração de valor pela companhia. Sabemos disso na prática e os gestores sempre procuram o ponto ótimo de tomada de decisão, mas porque então nos esquecemos disso na hora de fazer uma análise de valuation? Incorporar opções reais na análise é precisamente respeitar esse argumento!

A figura abaixo ilustra o cerne da abordagem tradicional via FCD. Observe que cada fluxo no tempo é caracterizado por uma distribuição de probabilidades e, por conseguinte, por um valor esperado (FCi).

FCD: abordagem tradicional
FCD: abordagem tradicional

Já a figura abaixo ilustra o cerne da abordagem por opções reais. Cada fluxo no tempo é caracterizado por dois cenários distintos (otimista e pessimista) e, em consequência, por dois valores esperados: um para cada cenário (há modelos que consideram até três cenários diferentes). A simples distinção dos dois cenários permite incorporar decisões e estratégias diferentes, a depender do cenário que se revelar adiante: a decisão ótima no cenário otimista provavelmente não será uma boa decisão no cenário pessimista e vice-versa. Com isso, oportunidades escondidas no modelo estático tradicional são reveladas e acabam por gerar valor para a empresa. Tais oportunidades são precisamente o que chamamos de opções reais. E este valor gerado é, na realidade, um valor que está lá, no âmago da empresa, mas que é singelamente desprezado pela avaliação tradicional via FCD.

Algumas das opções reais mais importantes são: opção de expansão, opção de redução, opção de adiamento, opção de faseamento e opção de abandono. Uma vantagem relevante adicional de um valuation por opções reais é que ele não apenas valora como também identifica as estratégias que maximizam o valor da companhia. Costumo dizer em minhas aulas que a análise via OR representa a fronteira mais clara entre Finanças e Estratégia Corporativa, já que se revela um mergulho na operação da empresa, com uma análise muito mais profunda dos cenários, das estratégias possíveis e do impacto que decisões importantes terão sobre o seu valor.

Ressalte-se que a avaliação via opções reais não resolve os desafios discutidos no início deste texto, já que estes são inerentes de qualquer metodologia de valuation. A abordagem via OR é simplesmente o avanço natural (e necessário) da tradicional metodologia FCD. Aliás, lembro que, ainda em 2001, Tom Copeland e Vladimir Antikarov (autores do clássico livro “Real Options, a Practitioner's Guide”) previram que, em 2010, a valoração via opções reais já teria suplantado por completo a valoração FCD tradicional. Pelo jeito, os brilhantes autores erraram nesta previsão. Torço que tal previsão esteja apenas atrasada. O mercado se beneficiaria, e muito, de análises mais aprofundadas, via opções reais.

Confira os outros artigos da série:

Texto 1 - Como Identificar um Bom Relatório de Valuation?

Texto 2 - Valuation: Metodologia FCD - Taxa Ajustada ao Risco e Avaliação Neutra ao Risco

Texto 3 - Valuation: O Que é WACC? A Fórmula do Livro Vale (SA:VALE3) Sempre?

Texto 4 - WACC, Fluxos de Caixa e Valuation: Um Exemplo Didático

Texto 5 - Valuation e WACC: Os Cinco Principais Erros Cometidos!

Forte abraço a todos.

* Carlos Heitor Campani é PhD em Finanças, Professor Pesquisador do Coppead/UFRJ e especialista em investimentos, previdência e finanças pessoais, corporativas e públicas. Ele pode ser encontrado em seu site pessoal e nas redes sociais: @carlosheitorcampani. Esta coluna sai toda sexta-feira.

Valuation Opções Reais: O Avanço Natural e Necessário ao Fluxo de Caixa Descontado
 

Artigos Relacionados

Valuation Opções Reais: O Avanço Natural e Necessário ao Fluxo de Caixa Descontado

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (2)
Chrystian Oliveira
Chrystian Oliveira 24.10.2020 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
top. estou fazendo uma pós graduação e esse conteúdo está me ajudando muito
Emilio Menezes
Emilio Menezes 23.10.2020 11:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Muito bom artigo. Mostra como montar um "valuation" nunca é tarefa simples. Depois de apresentar todas as suposições assumidas ainda cabe uma discussão sobre as premissas futuras assumidas.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail