Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Quais As 5 Melhores e Mais Robustas Ações da Bolsa em 2021?

Publicado 03.09.2021, 07:57
Atualizado 11.10.2023, 23:02

Olá, pessoal! Com o fechamento do segundo quadrimestre do ano, trago para vocês minha análise com os melhores papéis até então. Notem que trabalhei com o universo de constituintes do IBrX 100. Este índice é mais abrangente do que o Ibovespa e escolhe seus 100 constituintes pelos maiores índices de negociabilidade, funcionando como um ótimo filtro de liquidez. Qualquer análise de ações que não estejam neste índice precisa ser feita com extrema atenção, pois a baixa liquidez esconde riscos que retornos diários não conseguem capturar.

A análise considera todos os retornos diários de 2021 até o fechamento da última terça-feira, dia 31 de agosto. É importante notar que utilizo retornos totais, ou seja, que incorporam eventuais dividendos, JSCP, splits, bonificações etc. Com isso, alguns dos retornos apresentados abaixo não serão exatamente iguais à variação da cotação do papel no período em análise. Para aqueles que quiserem a planilha com a análise completa, basta me seguir no Instagram (@carlosheitorcampani) e ver como nos meus stories. Espero que seja bacana e útil para todos vocês!

Como critério de performance, sempre utilizo o índice Campani. Como explicado em meus artigos aqui de 8, 15 e 22 de maio de 2020, este índice tem a mesma interpretação que o famoso índice Sharpe (retorno médio por unidade de risco), mas utiliza métricas de retorno e risco conceitualmente corretas e bem fundamentadas (nos artigos citados, explico claramente porque o Sharpe é equivocado para análises como essa).

QUAIS OS 15 MELHORES PAPÉIS EM AGOSTO?

Listo abaixo os 15 papéis com as melhores rentabilidades em agosto.

Tabela: Ações com melhores rentabilidade em agosto

Sabemos que rentabilidade não considera o risco e, portanto, apresento abaixo os 15 papéis com melhores performances ajustadas a risco no mês de agosto, segundo o índice Campani.

Tabela: 15 papéis com melhores performances ajustadas a risco

É interessante comparar os dois rankings. Note que a excelente rentabilidade da Embraer (SA:EMBR3) em agosto veio acompanhada de boa dose de risco ao cair da primeira para a sétima posição. Por outro lado, perceba que a Alpargatas (SA:ALPA4) possui volatilidade muito próxima (e também altíssima), mas se manteve na segunda posição em ambos os rankings. Isso é o resultado da correta separação entre o risco bom (de alta) e o risco ruim (de queda), algo que a volatilidade não faz, pois contabiliza desvios para cima e para baixo da mesma maneira. Em outras palavras, a volatilidade penaliza desvios de alta equivocadamente. O índice Campani corrige isso. Quem quiser se aprofundar mais nesse assunto, uma vez mais sugiro ler os três artigos sequenciais que escrevi aqui em 8, 15 e 22 de maio de 2020.

Treze ativos aparecem nos dois rankings, o que é esperado tendo em vista que uma rentabilidade de destaque puxa naturalmente a performance para cima. Klabin (SA:KLBN11) e PetroRio (SA:PRIO3) entraram no ranking das 15 maiores rentabilidades, mas não apareceram no outro. Por sua vez, Telefônica Brasil (SA:VIVT3) e Santander Brasil (SA:SANB11) entraram no ranking das 15 melhores performances mesmo sem terem entrado no outro ranking, graças ao baixo risco relativo apresentado em agosto por esses dois papéis.

QUAIS OS 15 MELHORES PAPÉIS EM 2021?

Vamos agora olhar para os mesmos rankings ao se considerar todo o ano de 2021. Apresento abaixo e na sequência as listas das 15 maiores rentabilidades e das 15 melhores performances.

Tabela: 15 ações com maiores rentabilidades em 2021

Tabela: 15 papéis com melhores performances ajustadas a risco 2021

Em 2021, até o fechamento de agosto pelo menos, a Braskem (SA:BRKM5) vem se destacando com o maior retorno e a melhor performance. Os segundos e terceiros lugares também são os mesmos: Embraer e Cia Hering (SA:HGTX3). Alguns outros papéis naturalmente aparecem nos dois rankings.

QUAIS OS CINCO PAPÉIS QUE SE DESTACAM NAS QUATRO ANÁLISES?

Mas, a pergunta interessante é: quais os papéis que apareceram em todos os quatro rankings? Isso significa dizer que esses papéis apresentaram retornos absolutos e ajustados a risco de grande destaque no mês passado e também ao longo de todo ano. Em outras palavras, aparecer em todos os quatro rankings demonstra robustez na performance. Tive esse trabalho de olhar com cuidado as quatro listas e eis os CINCO papéis que aparecem em todos os quatro rankings: Alpargatas, Braskem, Embraer, Porto Seguro (SA:PSSA3) e Totvs (SA:TOTS3). Parabéns a eles e a quem os possui em suas carteiras!

Espero que tenham gostado, escrevo com muito carinho e com o intuito único de compartilhar análises e temas que podem ser úteis. Jamais invista no escuro! Por fim, fica o convite para me seguir nas redes sociais, pois compartilho bastante conteúdo de educação financeira e de investimentos. Estou neste momento conduzindo pesquisas no Instagram para demonstrar aspectos comportamentais que todos devemos conhecer. Vai lá, me siga e responda às minhas enquetes! Compartilharei os resultados e muito conteúdo.

Forte e respeitoso abraço a todos vocês.

 

* Carlos Heitor Campani é PhD em Finanças, Professor Pesquisador do Coppead/UFRJ – Cátedra Brasilprev e especialista em investimentos, previdência e finanças pessoais, corporativas e públicas. Ele pode ser encontrado em www.carlosheitorcampani.com e nas redes sociais: @carlosheitorcampani. Esta coluna sai a cada duas semanas, sempre na sexta-feira.

Últimos comentários

Não entendi o Pão de Açúcar estar na lista com uma queda de 76,81% que houve de Fevereiro para Março. Poderia explicar?
Olá meu amigo Edgar Ferreira. Como há um limite aqui, vou dividir a resposta em duas partes. PARTE1. Esse é fácil de explicar. A queda que você cita ocorreu notadamente do fechamento do último dia útil de fevereiro para o fechamento do dia 1º de março. Mas como explico no 2º parágrafo do artigo (" Com isso, alguns dos retornos apresentados abaixo não serão exatamente iguais à variação da cotação do papel no período em análise"), eu sempre analiso sob a ótica do investidor. A queda foi apenas no preço, mas o investidor teve um bom lucro nesse dia de 14% (em vez da queda de 77% que você cita).
PARTE 2 (continuação). Isso se dá porque, especificamente nesse dia, houve a cisão da PCAR3 antiga para uma nova PCAR3 MAIS a acao da ASAI3. Portanto, o retorno efetivo que o investidor teve, após dormir com a antiga PCAR3 no último dia útil de fevereiro, precisa somar ao preço da nova PCAR3 o preço de fechamento no dia 1º de março da ASAI3 (pois ele acordou com uma nova PCAR3 e com uma ASAI3). Com isso, o retorno de fato obtido nesse dia é de 14%. A queda de 77% é nominal e apenas no preço nominal da PCAR3. Por esse motivo, toda análise precisa considerar esses fatos e seus efeitos, tais como em bonificações, splits etc. Infelizmente, alguns data vendors importantes não se atentaram para esse efeito da PCAR3 e apresentam retornos incorretos. Acho que agora está explicado, concorda meu amigo? Forte abraço.
Não entendi o Pão de Açúcar estar na lista com uma queda de 76,81% que houve de Fevereiro para Março. Poderia explicar?
xrghchgc
Obrigado
Mais uma excelente análise. Obrigado!
Verdade. Ferbasa merece um melhor acompanhamento. Empresa indo muito bem o que se reflete no otimo desempenho dos papeis.
Olá, não citou minha melhor vaca leiteira (dividendos e valor) FESA4 com 176,32% de rentabilidade no ano!
Olá amigo. A FESA3 não entrou na análise por não pertencer ao IBrX 100, conforme explico logo no início da análise e justifico. Parabéns pela rentabilidade 😉
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.