Últimas Notícias
Investing Pro 0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Atualize já

Últimas Notícias

3 razões que levaram o Baird a rebaixar as ações da Salesforce hoje

Petróleo sobe com corte da Opep; Biden sugere mais lançamentos

Commodities 05.10.2022 15:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters
 
LCO
-1,11%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
CL
-0,44%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
US10Y...
+2,60%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
DXY
-0,31%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar a uma lista de Favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Barani Krishnan

Investing.com -- Os preços do petróleo saltaram por um terceiro dia consecutivo enquanto a OPEC+ anunciava o que foi avaliado como um corte "profundo" na produção, apenas que a chamada redução de 2 milhões de barris por dia estava mesmo abaixo do déficit diário de 3,5 milhões de barris na cota de produção previamente anunciada do grupo.

Além disso, sem nenhuma discriminação de onde viriam as reduções - ou seja, que países estariam cortando e como estariam fazendo - a aliança parecia esperar que o mercado simplesmente engolisse o que quer que fosse que cuspisse, e espera-se que faça sua oferta de enviar os preços de volta perto dos máximos do ano.

Previsivelmente, os touros do petróleo fizeram isso apenas, lapidando a linha do partido que saiu da primeira reunião de pessoas em dois anos da Organização dos Países Exportadores de Petróleo liderada por 13 membros sauditas e seus 10 aliados liderados pela Rússia.

Combinado com o mergulho nos inventários semanais de petróleo bruto e combustível dos EUA relatados pela Administração de Informação Energética de Washington, ou EIA, a notícia da OPEP+ provou ser mais poderosa do que poderia ter sido de outra forma.

Os preços do petróleo bruto saltaram cerca de US$2 por barril ou mais dentro de uma hora após os anúncios da OPEP+ e EIA, estendendo-se por US$6-$8 em todos os seus ganhos desde o início da semana.

Mas o petróleo não foi a única coisa que se reuniu na quarta-feira de manhã: O dólar e o U.S. bond yields também estavam crescendo, recuperando terreno perdido desde a semana passada, sobre indicadores de emprego mais fortes do que o esperado que sugeriam um relatório de empregos robusto do governo dos EUA na sexta-feira. Uma recuperação do dólar e do rendimento dos títulos tipicamente pesam nos preços das commodities.

Além disso, o Presidente Joe Biden, em uma declaração emitida pela Casa Branca, indicou que responderia ao movimento da OPEP+ liberando ainda mais petróleo da Reserva Estratégica de Petróleo dos EUA, ou SPR. A administração Biden já reduziu os estoques da SPR ao seu nível mais baixo desde 1984 e parece estar disposta a fazer mais, em um jogo com a OPEP+.

O West Texas Intermediate subiu 1,49%, a $87,81 por barril às 15h58 (de Brasília), fora da alta de sessão de $88,42. O WTI havia caído 12,5% em setembro e 24% no terceiro trimestre.

Brent, a referência mundial de petróleo negociado em Londres, subiu 1,70%, a US$ 93,36 por barril. O Brent caiu 11% no mês passado e terminou o período de julho-setembro mais baixo em 22%.

"Vai ser um mercado muito volátil para o petróleo nas próximas semanas", disse John Kilduff, sócio do fundo de hedge de energia Again Capital, de Nova York.

Ele disse que a OPEC+ estava obviamente tentando retomar o controle do mercado com o chamado corte profundo. Mas ao contrário de dois anos atrás, quando era absolutamente transparente sobre de onde viriam as reduções, desta vez ainda não deu nenhuma falha.

"É óbvio que a OPEP+ tem se tornado cada vez mais arrogante desde os dias da pandemia com sua capacidade de mover novamente os preços, não graças às sanções impostas à Rússia", disse Kilduff. "Bem, nem todo negociante é um tolo para engolir de forma ingênua tudo o que a aliança cospe".

Ed Moya, analista da plataforma comercial online OANDA, concordou com Kilduff que o mercado provavelmente verá alguma volatilidade extrema a curto prazo.

"O petróleo deve permanecer apoiado aqui... mas a vantagem será limitada bem antes dos 100 dólares por barril", disse Moya. O pico do WTI para este ano foi de cerca de US$ 130 enquanto o de Brent foi de quase US$ 140, ambos atingiram uma quinzena após a invasão da Ucrânia e a imposição de sanções ocidentais às exportações de energia da Rússia.

O bluff da OPEP+ - se assim se pode chamar - é sua insistência de que o corte de 2,0 milhões de barris por dia que anunciou na quarta-feira foi uma redução substancial, apesar da aliança estar a cerca de 3,583 milhões de barris abaixo de sua meta diária para agosto, de acordo com um relatório da Reuters de 19 de setembro de um documento interno da OPEP+. Antes disso, a Reuters informou que a aliança ficou aquém de sua meta de produção para julho em 2,892 milhões de barris diários.

O Banco de  Wall Street Goldman Sachs, que muitas vezes está em alta sobre o petróleo, estimou que nas melhores circunstâncias, o verdadeiro corte da OPEP+ seria de cerca de 500.000 barris diários - não 2 milhões.

Mas o Ministro saudita da Energia Abdulaziz bin Salman, a força dominante na aliança que normalmente silencia qualquer dissidência aos planos do reino, parecia irritado com as sugestões de que o corte da OPEP+ iria diminuir. Em uma conferência de imprensa na quarta-feira, o meio-irmão do rei saudita Mohammed bin Salman, que estava aguardando, rejeitou uma pergunta da Reuters que buscava esclarecimento sobre os cortes e chamou o Goldman Sachs estimar "falso".

"É falso que [o] corte real de petróleo será de 0,5 milhões de barris por dia". Nossas estimativas são de 1,0-1,1 milhões de bpd", declarou a AbS, como o ministro é conhecido nos círculos petrolíferos, sem qualquer respaldo para suas projeções.

A Casa Branca indicou que os Estados Unidos iriam reagir com mais liberações de petróleo da reserva de emergência SPR dos EUA - e encontrar outras medidas também - para contrariar o movimento da OPEP+.

A administração Biden tinha trabalhado duro para baixar os preços da gasolina na bomba de um recorde de US$ 5 o galão em meados de junho para uma média de US$ 3,70 até a semana passada e não tinha nenhuma intenção de ver isso desaparecer antes das eleições intermediárias previstas para o mês que vem, disseram os membros da Casa Branca.

"O Presidente continuará a dirigir as liberações de SPR conforme apropriado para proteger os consumidores americanos e promover a segurança energética, e ele está orientando o Secretário de Energia a explorar quaisquer ações responsáveis adicionais para continuar aumentando a produção doméstica no prazo imediato", disse a Casa Branca.

O balanço do SPR está atualmente abaixo de 423 milhões de barris, o mais baixo desde julho de 1984.

"Outras medidas" a serem pesadas pela Casa Branca para manter os preços da gasolina baixos é um limite para a quantidade de combustível que pode ser exportada para fora dos Estados Unidos.

Um porta-voz do Departamento de Energia disse à Reuters na terça-feira que as companhias petrolíferas americanas estavam obtendo lucros recorde após a invasão russa da Ucrânia, em vez de assegurar que os consumidores americanos e aliados tivessem um fornecimento de combustível confiável a um preço justo. A administração vai "continuar a olhar para todas as ferramentas disponíveis para proteger os americanos e manter nossos compromissos com nossos aliados", disse o porta-voz.

Petróleo sobe com corte da Opep; Biden sugere mais lançamentos
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (10)
marcondes carvalho
marcondes carvalho 05.10.2022 16:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Trump, não errou uma sequer!!
Brian Paulo
TraderVendido 05.10.2022 16:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Melhor presidente da história americana.
César Ferreira
César Ferreira 05.10.2022 16:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Biden cortou todo o investimento em petróleo nos EUA e agora ficou na mão da OPEP!!! péssimo estrategista, péssimo presidente, como a mídia e o idiota devem estar arrependido, agora tá queimando as reservas, o Trump desse jeito volta rápido, vai colocar o Putin no lugar dele e baixar a bola do ditador da Coreia do norte que já voltou a cuspir no Biden 🤡
Rico Santos
Rico Santos 05.10.2022 16:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
querem um desse para o Brasil, só que com 9 dedos.
Gabriel Lousada
Gabriel Lousada 05.10.2022 16:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Biden e um desastre diplomatico, economico, social e politico. Fraco, muito fraco.
Rico Santos
Rico Santos 05.10.2022 16:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
querem um desse para o Brasil, só que com 9 dedos.
Wagner Luiz
Wagner Luiz 05.10.2022 16:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Trabalhem para pagar o carro elétrico de vocês
Guilherme zz
Guilherme zz 05.10.2022 16:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Volta Trump, fora Biden.
05.10.2022 16:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nao quiseram esse Biden fraquissimo? Agora aguente esse veio gagá
Rico Santos
Rico Santos 05.10.2022 16:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
querem um desse para o Brasil, só que com 9 dedos.
welington felix
welington felix 05.10.2022 16:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não teremos dividendos extraordinários em PETR4? O Mercado mesmo assim está comprando o barulho.
Geraldo Fausto Dos Santos
Geraldo Fausto Dos Santos 05.10.2022 16:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
De nada adiantará, vai perder a eleição! Bosolixo genocida nunca mais!
Ana Paula Rope
Ana Paula Rope 05.10.2022 16:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os EUA vai sobreviver 4 anos de Biden?
Rico Santos
Rico Santos 05.10.2022 16:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
querem um desse para o Brasil, só que com 9 dedos.
André Junqueira
André Junqueira 05.10.2022 15:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsonaro vai segurar aumentos de combustível até o segundo turno custe o que custar
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail