Junte-se a +750 mil investidores que copiaram as ações das carteiras dos bilionáriosAssine grátis

Petróleo tem forte queda por temores de juros mais altos nos EUA

Publicado 30.05.2023, 10:59
© Reuters.
LCO
-
CL
-
PETR4
-
DXY
-

Investing.com – O petróleo operava em queda nesta terça-feira, 30, devido a preocupações com o crescimento da economia global, principalmente nos EUA, maior país consumidor do produto no mundo, ofuscando o alívio em relação ao acordo sobre o teto da dívida pública no país.

Às 10h58 de Brasília, o petróleo norte-americano cedia 3,55%, a US$70,09 por barril, enquanto o Brent, que serve de referência para a Petrobras (BVMF:PETR4), se desvalorizava 3,48%, a US$ 74,42 por barril, no mercado futuro.

CONFIRA: Cotações das commodities

O presidente norte-americano, Joe Biden, e o líder republicano da Câmara dos Representantes, Kevin McCarthy, anunciaram um acordo no fim de semana, após semanas de negociações tensas sobre o aumento do teto da dívida de US$ 31,4 trilhões.

O acordo deve elevar o limite de endividamento por dois anos, adiando as negociações geralmente tensas para depois da eleição presidencial de 2024, além de restringir alguns gastos do governo. Isso encerrou as preocupações com um possível calote dos Estados Unidos em suas obrigações, o que teria graves repercussões econômicas ao redor do mundo.

O acordo ainda precisa passar por ambas as casas do Congresso, profundamente dividido, mas as lideranças dos dois lados parecem confiantes em seu avanço.

A notícia, no entanto, não ajudou a animar o mercado petrolífero nesta terça-feira, diante do temor dos operadores de que, após a remoção dessa ameaça econômica, o Federal Reserve possa se sentir encorajado a aumentar os juros novamente em sua próxima reunião, em junho, o que poderia desaquecer a atividade econômica para combater a inflação.

Esse cenário acabou fortalecendo o dólar, que atingiu a máxima de dois meses na terça-feira, tornando o petróleo mais caro para os compradores estrangeiros.

Os operadores também estão preocupados com o vigor da recuperação econômica da China, maior importadora de petróleo do mundo, antes da divulgação de importantes dados sobre a indústria manufatureira e o setor de serviços em maio, previstos para quarta-feira.

Esses números devem mostrar se houve uma desaceleração maior da retomada econômica no país durante o mês, após uma sequência de indicadores fracos em abril.

O que também deve atrair a atenção dos participantes do mercado é a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (Opep+) no fim de semana, após alguns sinais mistos da Arábia Saudita e da Rússia no sentido de realizar mais cortes de produção. O cartel e seus aliados reduziram inesperadamente a produção de petróleo em abril.

"Houve uma queda nas posições especulativas de venda no Brent na semana passada, após o aviso da Arábia Saudita, embora as posições vendidas no WTI tenham aumentado, não fornecendo nenhuma indicação clara sobre o sentimento do mercado", ressaltaram os analistas do ING em uma nota.

"A possibilidade de outro corte na produção pela Opep+ em sua reunião de junho parece ser pequena por enquanto, mas não pode ser descartada completamente."

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.