⌛ Perdeu a alta de 13% da ProPicks em maio? Assine agora e receba mais cedo as ações de Junho.Desbloquear ações

As criptomoedas e o futuro do dinheiro: o que podemos esperar nos próximos anos?

Publicado 06.08.2023, 15:00
Atualizado 06.08.2023, 15:10
© Reuters As criptomoedas e o futuro do dinheiro: o que podemos esperar nos próximos anos?
BTC/USD
-

CriptoFácil - As criptomoedas estão ganhando cada vez mais destaque como uma forma alternativa de dinheiro como conhecemos e estão moldando o futuro não só das transações financeiras mas do sistema econômico mundial como conhecemos hoje. Nos próximos anos, podemos esperar avanços significativos nesse campo.

A adoção das criptomoedas, em especial o Bitcoin continuará crescendo. Mais pessoas e empresas estão reconhecendo os benefícios das transações descentralizadas, como a eliminação de intermediários, redução de custos e maior privacidade. Consequentemente, governos e instituições financeiras estão começando a regulamentar e integrar as criptomoedas em seus sistemas, o que pode levar a uma maior aceitação geral, como vem acontecendo recentemente com diversos países e até mesmo no Brasil.

O que são criptomoedas

As criptomoedas são basicamente uma forma de dinheiro digital que utilizam tecnologia criptográficas para garantir a segurança das transações. Elas funcionam de maneira descentralizada, ou seja, não são controladas por nenhum governo, pessoa, ou instituição financeira.

A base das criptomoedas é a tecnologia blockchain, que é um registro público e imutável de todas as transações que são realizadas com a criptomoeda em questão. O blockchain é composto por blocos de informações que são interligados entre si e criptografados, formando assim, uma corrente contínua de dados. Essa tecnologia garante a transparência e a confiabilidade das transações, uma vez que qualquer alteração no blockchain seria facilmente detectada.

Uma característica bem importante das criptomoedas é a sua segurança. As transações são todas protegidas por algoritmos criptográficos avançados, que tornam praticamente impossível fraudar ou falsificar as criptomoedas.

Diferentemente das moedas tradicionais, as criptomoedas são digitais, sendo assim, não existem fisicamente. Elas podem ser armazenadas em carteiras digitais, que podem ser aplicativos de celular, programas de computador ou até mesmo dispositivos físicos específicos. Essas carteiras permitem enviar, receber e gerenciar as criptomoedas de forma fácil e segura.

As criptomoedas também oferecem benefícios como taxas de transação geralmente mais baixas em comparação com os métodos tradicionais de pagamento, além da possibilidade de realizar transações de forma rápida e global, sem as restrições de fronteiras. Ou seja, enquanto no método tradicional você paga um spread e taxas altíssimas e leva dias para a transferência ser realizada, com criptomoedas, levam minutos com taxas bem mais baixas. Isso torna as criptomoedas totalmente atrativas para pagamentos online e remessas internacionais.

O Bitcoin

O Bitcoin é um ativo digital utilizado para transações de compra e venda de produtos e serviços online, sendo essencialmente uma forma de pagamento semelhante ao dinheiro convencional que usamos no cotidiano. Ao contrário de outras moedas como o real, euro ou dólar, o Bitcoin existe apenas no ambiente virtual e pode ser armazenado em carteiras digitais.

O Bitcoin surgiu em 2009 como uma solução para facilitar o comércio online. Pouco se sabe sobre o seu criador, exceto que foi um programador ou um grupo de programadores que adotaram o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Satoshi também é o nome da menor fração de um Bitcoin, similar a uma moeda de um centavo, por exemplo.

Além disso, o Bitcoin é uma moeda descentralizada, o que significa que não é administrada ou controlada por nenhuma instituição financeira, como um banco, que intermediaria a troca de dinheiro entre duas pessoas. Devido a essa descentralização, as transações online se tornam mais rápidas e econômicas, e as criptomoedas podem ser utilizadas em qualquer país sem restrições ou exigências especiais.

Devido à sua rápida valorização, o Bitcoin se tornou o investimento preferido de muitas pessoas. Muitas pessoas multiplicaram suas fortunas ao comprar Bitcoin, no entanto, é importante compreender o funcionamento desse mercado antes de se aventurar no mundo das criptomoedas.

O Bitcoin tem sido o investimento mais lucrativo dos últimos cinco anos, e sua valorização expressiva é resultado de sua ampla adoção por várias empresas e até mesmo países, como El Salvador. Uma vez que o preço do Bitcoin é influenciado pela lei da oferta e demanda, essas adoções contribuem significativamente para sua popularidade, atraindo mais investidores e aumentando a capitalização de mercado, consequentemente elevando o preço da criptomoeda.

Recentemente, decidiram que o Banco Central, seria o responsável por fiscalizar prestadores de serviços relacionados a criptoativos no Brasil, sendo este o primeiro passo para a regulamentação deste setor no Brasil. Essa tendência de regulamentação deve se tornar comum nos próximos anos, à medida que o Bitcoin ganha cada vez mais aceitação, levando muitos países a buscarem uma regulamentação adequada para esse mercado.

Sistema financeiro atual

Atualmente, o sistema financeiro global é composto por várias instituições que desempenham papéis essenciais na movimentação de dinheiro e gestão de investimentos. Essas instituições incluem bancos, seguradoras, empresas de investimento e bolsas de valores, que operam em conjunto para garantir o funcionamento do sistema.

No coração desse sistema encontra-se o Banco Central, cuja função é regular e supervisionar o mercado financeiro do país correspondente. Além disso, o Banco Central controla a emissão de moeda e formula políticas monetárias, como a definição da taxa de juros e o controle da inflação.

Os bancos comerciais são a principal fonte de crédito para indivíduos e empresas, oferecendo empréstimos, financiamentos e linhas de crédito. Eles também atuam como intermediários financeiros, facilitando a circulação do dinheiro entre as pessoas e as empresas.

Por outro lado, as empresas de investimento são responsáveis por intermediar a compra e venda de títulos e valores mobiliários, como ações e títulos de dívida. Além disso, elas podem oferecer serviços de consultoria financeira e gestão de investimentos.

As bolsas de valores são locais onde ocorrem as negociações de títulos e valores mobiliários, como ações e fundos imobiliários. Essas negociações são intermediadas pelas empresas de investimento, que atuam como intermediárias entre os investidores e as empresas que emitem os títulos.

Por fim, as seguradoras oferecem serviços de proteção financeira, como seguro de vida, saúde, equipamentos e automóveis. Além disso, elas também investem em títulos de valores mobiliários, buscando rentabilizar os fundos recebidos dos segurados.

No entanto, com a criação do Bitcoin, surgiu um novo cenário no sistema financeiro global. Surgiram as corretoras de criptoativos, que são semelhantes às empresas de investimento, porém focadas na intermediação da compra e venda de criptomoedas, em vez de títulos e valores mobiliários tradicionais.

O que esperar das criptomoedas para o futuro

O mercado das criptomoedas tem experimentado um crescimento exponencial nos últimos anos, e sua influência e relevância só tendem a aumentar no futuro. À medida que mais pessoas, empresas e governos começam a entender e adotar essa tecnologia inovadora, podemos esperar que as criptomoedas se tornem cada vez mais integradas ao nosso cotidiano.

Uma das principais razões para esse crescimento é a adoção crescente das criptomoedas como forma de pagamento. Atualmente, já é possível encontrar estabelecimentos e empresas que aceitam Bitcoin e outras criptomoedas como meio de pagamento, e essa tendência provavelmente se expandirá ainda mais. Com as criptomoedas, as transações podem ser realizadas de forma rápida, segura e global, sem as limitações impostas pelos sistemas financeiros tradicionais, conforme dito anteriormente.

Outro fator que impulsiona a adoção das criptomoedas é a tecnologia blockchain, que serve como base para as criptomoedas. No contexto financeiro, as criptomoedas têm o potencial de democratizar o acesso aos serviços financeiros. Milhões de pessoas em todo o mundo não possuem acesso a serviços bancários tradicionais, mas podem facilmente acessar uma carteira digital e começar a utilizar criptomoedas. Isso pode promover a inclusão financeira e permitir que indivíduos que antes estavam excluídos do sistema financeiro tradicional participem da economia global.

Inclusive, as criptomoedas têm o potencial de fornecer estabilidade financeira em regiões com moedas voláteis ou com histórico de instabilidade econômica. Em países onde a moeda local é afetada por hiperinflação ou controle governamental excessivo, as criptomoedas podem servir como uma alternativa mais estável e segura. Isso permite que as pessoas protejam e preservem seu patrimônio em um ambiente financeiro mais seguro.

No campo da tecnologia, as criptomoedas também estão impulsionando a inovação. Através de contratos inteligentes, que são programas autoexecutáveis ​​baseados em blockchain, é possível automatizar e digitalizar processos complexos, eliminando intermediários e reduzindo custos. Essa automação e eficiência podem ter um impacto significativo em diversas áreas, como serviços financeiros, cadeia de suprimentos e propriedade intelectual.

No entanto, é importante destacar que o mercado cripto também enfrenta desafios e incertezas. A regulamentação governamental, a segurança cibernética e a volatilidade dos preços são questões que ainda precisam ser abordadas de forma adequada. É necessário um equilíbrio.

Vale a pena investir em criptomoedas?

Com isso, podemos concluir que as criptomoedas vieram para ficar e cada dia mais se solidifica o fato de que vão fazer cada vez mais parte do nosso cotidiano.

Em resumo, investir em criptomoedas pode ser vantajoso devido à sua descentralização, alta volatilidade, anonimato e segurança oferecidos. Além disso, a crescente aceitação e o uso cada vez mais difundido dessas moedas no mercado aumentam seu potencial de valorização, principalmente quando falamos sobre o Bitcoin. No entanto, é importante destacar que investimentos em criptomoedas também envolvem riscos, portanto, é fundamental realizar pesquisas, buscar orientação profissional e tomar decisões informadas antes de investir.

Inclusive, comprar Bitcoin e outras criptomoedas é um processo simples, mas que requer alguns cuidados. A primeira coisa a se fazer é escolher uma corretora de criptomoedas confiável, que é a plataforma onde são feitas as negociações de compra e venda.

Depois de escolher uma corretora, basta criar sua conta e realizar um depósito, após isso já será possível comprar Bitcoin ou outras criptomoedas que estiverem disponíveis na exchange. É importante estudar sobre o projeto e fundamentos da criptomoeda antes de fazer a compra. Além disso, é importante manter-se atualizado sobre as notícias e tendências do mercado para tomar as melhores decisões.

Por CriptoFácil

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.