😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Inflação ao consumidor americana pode reforçar expectativa de cortes nos juros

Publicado 10.07.2024, 16:24
© Investing.com
EUR/USD
-
GBP/USD
-
USD/JPY
-
US500
-
USD/BRL
-
ESU24
-
DXY
-

Investing.com – Com investidores na expectativa de mais dados para balizar suas expectativas para o início do ciclo de cortes na taxa de juros americana, as atenções estão voltadas ao Índice de Preço ao Consumidor (IPC) desta quinta, ainda que este não seja o indicador preferido do Federal Reserve, mas o PCE.

A expectativa consensual é de que o IPC tenha registrado uma elevação de 0,1% em junho, após estabilidade em maio. Desta forma, o indicador em doze meses cairia de 3,3% para 3,1%. Para o núcleo, que exclui preços voláteis como alimentos e energia, a perspectiva é de que a alta siga em 0,2% na base mensal, assim como 3,4% em doze meses.

O Bank of America (NYSE:BAC) (BofA) entende que o relatório do IPC de junho deve “aumentar a confiança do Fed de que a inflação está indo na direção certa”. Conforme relatório divulgado a clientes e ao mercado, a estimativa do banco é de que os cortes iniciem em dezembro. No entanto, o BofA pondera sobre riscos para que o ciclo inicie mais cedo. Destrinchando o dado, os economistas Stephen Juneau e Michael Gapen entendem que os serviços não relacionados com habitação não deverão apresentar queda novamente.

“Para junho, no entanto, esperamos que o seguro de veículos automotores e os serviços não habitacionais, por sua vez, aumentem. A inflação dos serviços não habitacionais deve moderar ao longo do tempo, dada a inflação salarial dos serviços em arrefecimento; no entanto, um período sustentado de deflação é improvável”, completa o BofA em sua nota, mencionando ainda perspectiva de recuo de bens essenciais pelo quarto mês seguido, com baixa em preços de veículos novos.

Em seu depoimento nesta semana no Congresso dos EUA, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell afirmou que os dados do mercado de trabalho estão mais próximos do patamar pré-pandemia e que é preciso estar atento ao momento adequado para revisar a política monetária. "Reduzir a restrição da política muito tarde ou muito pouco poderia enfraquecer indevidamente a atividade econômica e o emprego”, alertou o chairman do Fed.

Powell ainda disse que ainda são necessários mais dados para justificar uma queda na taxa de juros, lembra Fernando Bresciani, analista do Andbank. “Foi mais do mesmo, indicando que a reunião do Fed agora de julho será de manutenção no mesmo patamar. O mercado espera a queda a partir de setembro, estando dividido entre os que esperam em setembro, enquanto outras casas esperam só em 2025. Agora, tudo vai depender da inflação”, reforça Bresciani, que lembra que a inflação começou com uma desaceleração mais rápida no ano passado, e agora o processo é mais lento.

Nesta quarta, 10, 95,9% dos investidores acreditam em uma manutenção das fed funds na decisão de 31 de julho, segundo o Monitor da Taxa de Juros do Fed, do Investing.com. Em setembro, 73,9% enxergam uma diminuição de 0,25 ponto percentual, enquanto 23% estimam manutenção na faixa atual entre 5,25% e 5,5%. Para novembro 34,1% veem os juros na faixa entre 4,75% e 5%, enquanto 51,6% projetam entre 5% e 5,25%.

Dados mais recentes do mercado de trabalho demonstram mostraram um equilíbrio maior entre oferta e demanda de mão de obra nos Estados Unidos, o que tende a influenciar nas decisões dos membros do Federal Open Market Committee (FOMC).

Com tendência menos robusta no mercado de trabalho, os investidores olharão de perto se as pressões de preços perdem fôlego e se o indicador pode vir inferior ao previsto. “Número abaixo do consenso vai reforçar o otimismo do mercado com o início do corte de juros pelo Fed a partir de setembro”, conclui Leandro Manzoni, analista de economia do Investing.com.

***

SAIBA O PREÇO JUSTO DE QUALQUER AÇÃO! No InvestingPro, você sabe se uma ação pode subir ou se paga dividendos confiáveis com um clique!

E usando o cupom INVESTIR, você ganha um DESCONTO A MAIS na promoção de meio de ano e ainda tem acesso a recursos como:

  • ProPicks: Estratégias que usam IA para selecionar ações explosivas.
  • ProTips: Dicas rápidas e diretas para descomplicar informações financeiras.
  • Preço-justo: Saiba se uma ação está cara ou barata com base em seus fundamentos.
  • Filtro avançado: Encontre as melhores ações com base em centenas de métricas.
  • Ideias: Descubra como os maiores gestores do mundo estão posicionados e copie suas estratégias.
  • Dados de nível institucional: Monte suas próprias estratégias com ações de todo o mundo.
  • ProNews: Acesse notícias com insights dos melhores analistas de Wall Street.
  • Navegação turbo: As páginas do Investing.com carregam mais rápido, sem anúncios.

Plataforma InvestingPro

POUCOS CUPONS DISPONÍVEIS! Você vai se surpreender com o valor: use o cupom INVESTIR para os planos de 1 ou 2 anos do Pro e Pro+ e mude seu jeito de investir. Clique aqui!

Veja como aplicar o cupom no vídeo abaixo

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.