Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

JPMorgan prevê alta ainda mais forte da Selic nesta semana e taxa de 11,25% em março de 2022

Dados Econômicos25.10.2021 12:48
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
2/2 © Reuters. Prédio do Banco Central, em Brasília 04/10/2021 REUTERS/Adriano Machado 2/2

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O JPMorgan Chase & Co (NYSE:JPM) (SA:JPMC34) voltou a ajustar para cima suas projeções para a alta de juros desta semana, a 1,5 ponto percentual, e o patamar da Selic ao fim do ciclo de aperto monetário, vendo agora taxa de 11,25% que, ainda assim, será insuficiente para trazer a inflação do ano que vem para a meta.

A nova pernada de alta vem menos de uma semana depois de o banco norte-americano surpreender os mercados ao elevar o prognóstico de acréscimo do juro nesta semana para 1,25 ponto percentual. Várias instituições financeiras posteriormente também alteraram seus "calls", com algumas enxergando aumento de 1,50 ponto na quarta-feira.

Com a revisão desta segunda-feira, o JPMorgan reforça o coro desse time. O banco argumenta que, diferentemente da expectativa que embasava o cenário de acréscimo de 1,25 ponto, ao longo do último fim de semana não houve sinal que o governo e líderes do Congresso estariam dispostos a "pelo menos" conter planos de aumento ainda maior do gasto público.

Além disso, prossegue o JPMorgan, a deterioração das expectativas de inflação tanto baseada em preços de mercado quanto nas estimativas de analistas foi "ainda mais severa".

A instituição financeira cita o relatório Focus do Bacen divulgado na manhã desta segunda-feira, que, notou, trouxe inflação prevista de 4,40% para 2022 (superior à meta de 3,75%) mesmo com uma previsão de Selic de 9,5%, acima da projeção anterior. Também as expectativas para o IPCA de 2023 e 2024 "começaram a desancorar pela primeira vez", disse o banco privado.

"O fracasso em restaurar a confiança sobre as perspectivas de política de médio prazo deve levar a uma resposta da política monetária mais agressiva por parte do Banco Central nesta semana", disseram Cassiana Fernandez (economista-chefe do banco no Brasil) e Vinicius Moreira (economista) em relatório.

"Com risco crescente de o BC perder o controle das expectativas de inflação, principalmente por meio de outra rodada de pressões negativas sobre o real, agora acreditamos que o BCB vai optar por alta de 150 pontos-base, em linha com a precificação de mercado, para evitar esse cenário em ambiente de alta no prêmio de risco da política monetária", acrescentaram.

Os economistas acreditam que o comunicado do Bacen indicará "pelo menos" outra alta de juros na mesma magnitude em dezembro.

Prevendo que o pano de fundo fiscal não melhorará no curto prazo e que as pressões inflacionárias aumentarão com uma taxa de câmbio mais fraca e revezes globais em curso nas cadeias de oferta, o JPMorgan acredita que o BC elevará a Selic em 1 ponto percentual em cada uma das duas primeiras reuniões do Copom em 2022. Com isso, a taxa terminal baterá 11,25% até março, bem acima dos 6,25% atuais.

"Considerando a função de reação do BCB até agora, não descartamos movimento ainda mais agressivo nesta semana para antecipar o ciclo enquanto o BCB decide se reconhece formalmente que os últimos desenvolvimentos desencadeariam uma mudança de regime fiscal", afirmaram os economistas do JPMorgan.

Mesmo com a Selic indo confortavelmente acima de dois dígitos, o banco norte-americano revisou para cima sua estimativa de inflação de 2022, para 4,5% (de 3,9%).

"Nesse ambiente de juros elevados, inflação ainda alta e falta de visibilidade na frente da política fiscal, estamos também revisando nossos modelos de crescimento de acordo com esta mudança de regime que coloca pressões descendentes em nossa já abaixo do consenso previsão de 0,9% (para crescimento do PIB em 2022). Por enquanto, não podemos nem descartar uma recessão no ano que vem", finalizaram os economistas.

JPMorgan prevê alta ainda mais forte da Selic nesta semana e taxa de 11,25% em março de 2022
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (10)
Ricardo P Silveira
Ricardo P Silveira 25.10.2021 22:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
*** HERANÇA MALDITA *** Em 2018 a gasolina era R$ 4,30... inflação 3,75%... dólar R$ 3,80... Selic 6,5% *** Hoje a gasolina é R$ 7,30... inflação 7%... dólar R$ 5,70... e Selic 11,25% *** #BolsonaroSocialista tá çértú ; )
Diego Leite
Diego Leite 25.10.2021 21:36
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Qual a diferença entre o PT e o Bolsonaro ? Intervenções nas taxas de juros, auxílios para tentar a reeleição, piora do cenário fiscal, irresponsabilidade com o teto de gastos, muito populismo e é claro: A classe média pagando o pato, como sempre !!!
Milton Heyde de Macedo
Milton Heyde de Macedo 25.10.2021 16:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Toda semana o bozo faz m. , assim ele vai destruí a economia. Aqui parece terra de ninguém, não tem PGR, que tudo vê e nada faz, não tem senado para tirar esse omisso capacho chato Aras, não tem TSE, STF, NADA
marco antonio frankzhovitz
marco antonio frankzhovitz 25.10.2021 14:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozo é mais burro do que a Dilma e mais ladrão do que o Lula. Estamos voltando rapidamente a destruição feita em 2014!!!! Taxa de juros de 2 digitos, inflação em disparada e crescimento vergonhoso em 2022. Estagflação a vista tamanha a incompetencia e roublaheira deste desgoverno.
David Soares
David Soares 25.10.2021 14:47
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
a previsão deles é tao boa..tao certeira q toda semana eles mudam....
Nelson Sousa
Nelson Sousa 25.10.2021 14:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Aumentar juros só é bom para quem financia a divida publica, isto é, Bancos!! Essa conversa de que juros altos contem a imflação, é papo de economista de esquerda!
marco antonio frankzhovitz
marco antonio frankzhovitz 25.10.2021 14:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
cara vc nem merece resposta
Nelson Sousa
Nelson Sousa 25.10.2021 14:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
marco antonio frankzhovitz Vindo de vc, seria uma resposta cretina e imbecil!
marco antonio frankzhovitz
marco antonio frankzhovitz 25.10.2021 14:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
vc não tem vergonhas em ficar dando VEXAMES muleque
Rodrigo Mello
Rodrigo Mello 25.10.2021 13:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
JP MORGAN comunista... Só quer tumultuar e movimentar o mercado na direção do seu interesse.
Mant Neuman
BombeiroAmigo 25.10.2021 13:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk o mundo mágico dos idiotas da bozolândia.
caio tacla
caio tacla 25.10.2021 13:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Recessão é coisa do passado. Nem a pandemia derrubou o Brasil, para a infelicidade dos petistas e tucanos.
João Jorge
João Jorge 25.10.2021 13:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Que mundo boce vive ?? Alice no Pais das maravilhas ???
Rodrigo Mello
Rodrigo Mello 25.10.2021 13:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esse mundo o PT já destruiu e você ainda acha que vivia nele.. #bolsonaro2022 🇧🇷
caio tacla
caio tacla 25.10.2021 13:08
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O Brasil tem espaço para aumentar os juros se necessário pois a situação fiscal vai muito bem obrigado. Já alguns países se mexerem 0.25% nos juros a dívida interna aumenta de forma avassaladora.
Mant Neuman
BombeiroAmigo 25.10.2021 13:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozo é mais burro do que a Dilma e mais ladrão do que o Lula. Estamos voltando rapidamente a destruição feita em 2014!!!! Taxa de juros de 2 digitos, inflação em disparada e crescimento vergonhoso em 2022. Estagflação a vista tamanha a incompetencia e roublaheira deste desgoverno.
Rodrigo Mello
Rodrigo Mello 25.10.2021 13:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O seu TIME LINE é quebrado e sem nenhuma análise muito menos fundamentada. Comparativos sem dados são apenas retóricas.
Fabio Curty
Fabio Curty 25.10.2021 13:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Falou o homem dos mil codinomes na Investing.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail