Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

Taxas futuras caem no Brasil em dia de fechamento de curvas em países centrais

Publicado 20.02.2024, 16:46
Atualizado 20.02.2024, 16:51
© Reuters. Moedas de 1 real
15/10/2010
REUTERS/Bruno Domingos

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - As taxas dos contratos futuros de juros fecharam a terça-feira com baixa firme no Brasil, pela segunda sessão consecutiva, influenciadas pelo recuo dos rendimentos de títulos dos Estados Unidos e de outros países centrais, como a Inglaterra.

Após o feriado do Dia dos Presidentes na segunda-feira, que manteve o mercado norte-americano de títulos fechado, as negociações retornaram nesta terça-feira com um viés de baixa para os yields dos Treasuries desde o início da sessão.

Além disso, o presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, disse mais cedo que as apostas dos investidores sobre cortes de juros em 2024 não são irracionais. Ele também apontou para sinais claros de uma recuperação da economia britânica após o país ter entrado em recessão no fim do ano passado.

“O mercado está essencialmente incorporando na curva que reduziremos as taxas de juros no decorrer deste ano”, disse Bailey a parlamentares. As declarações trouxeram um viés negativo também para a curva de juros inglesa.

No Canadá, a taxa anual de inflação desacelerou mais do que o esperado, para 2,9% em janeiro, e as principais medidas de preços diminuíram, conforme dados divulgados nesta terça-feira.

Foi a primeira vez em sete meses que a inflação caiu abaixo de 3%. Isso levou os mercados a aumentar as apostas de um corte nas taxas de juros canadenses em abril para uma probabilidade de 58%, ante 33% de antes da publicação dos números.

“Temos um movimento de fechamento global das curvas de juros. O Brasil acompanha”, comentou durante a tarde João Ferreira, sócio da One Investimentos, ao justificar a queda das taxas dos DIs (Depósitos Interfinanceiros).

A taxa do DI para janeiro de 2027, que chegou a marcar uma máxima de 10,025% às 9h12 (alta de 0,004 pontos-base ante o ajuste da véspera), atingiu uma mínima de 9,945% às 14h47 (queda de 0,076 pontos-base), na esteira do movimento mais amplo de fechamento de curvas nos mercados centrais.

O movimento ocorria em um cenário de queda quase generalizada também para o dólar ante outras divisas, após a China anunciar a maior redução já registrada em sua taxa de referência para o mercado imobiliário.

O corte de 25 pontos-base na taxa primária de empréstimos (LPR) de cinco anos foi o maior desde que ela foi adotada, em 2019, e ficou acima das expectativas dos economistas, que esperavam redução de 5 a 15 pontos-base.

A LPR de cinco anos foi reduzida de 4,20% para 3,95%, enquanto a LPR de um ano seguiu em 3,45%. A maioria dos empréstimos novos e pendentes na China tem como base a LPR de um ano, enquanto a taxa de cinco anos influencia o preço das hipotecas.

Neste cenário, o dólar à vista tinha perdas firmes ante o real, o que também servia de alívio para a curva de juros.

Em Brasília, o noticiário em torno de questões fiscais seguia morno, deixando a curva de juros brasileira colada ao exterior. Dentro do governo, continuavam as discussões em torno da proposta para reoneração da folha de pagamentos de setores específicos -- um tema delicado para a relação do Planalto com o Congresso.

Perto do fechamento desta terça-feira a curva a termo brasileira precificava 93% de chances de o corte da taxa básica Selic em março ser de 0,50 ponto percentual, como vem sinalizando o Banco Central. Atualmente a Selic está em 11,25% ao ano.

© Reuters. Moedas de 1 real
15/10/2010
REUTERS/Bruno Domingos

No fim da tarde a taxa do DI para janeiro de 2025 estava em 9,985%, ante 10,02% do ajuste anterior, enquanto a taxa do DI para janeiro de 2026 estava em 9,8%, ante 9,859% do ajuste anterior.

Já a taxa para janeiro de 2027 estava em 9,965%, ante 9,021%, enquanto a taxa para janeiro de 2028 estava em 10,205%, ante 10,26%. O contrato para janeiro de 2031 marcava 10,61%, ante 10,663%.

Às 16:38 (de Brasília), o rendimento do Treasury de dez anos --referência global para decisões de investimento-- caía 3,50 pontos-base, a 4,2596%.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.