Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

5 principais assuntos para acompanhar nos mercados essa semana

Economia 20.02.2022 16:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters

Por Noreen Burke e Ana Beatriz Bartolo

Investing.com -- As tensões crescentes entre Moscou e o Ocidente em relação à Ucrânia e a especulação quanto à política monetária devem manter os investidores apreensivos nessa próxima semana, encurtada por um feriado. As preocupações a respeito da inflação em alta também seguirão no primeiro plano, com a divulgação de um dado crítico sobre a inflação dos EUA junto com uma série de resultados dos principais varejistas do país. Os preços do petróleo continuarão em foco, e o Reino Unido e a zona do euro vão liberar dados de PMI que devem revelar os impactos econômicos da flexibilização das restrições contra a Covid-19.

Aqui está o que você precisa saber para começar a sua semana.

Veja o calendário econômico da semana

1. Turbulência do mercado

O mercado dos EUA estará fechado na segunda-feira devido ao feriado do Dia dos Presidentes, mas os investidores devem enfrentar mais uma semana agitada, já que os temores sobre uma possível invasão russa da Ucrânia sustentam a demanda por ativos de seguros.

A incerteza contínua sobre em relação ao próximo passo da política monetária do Federal Reserve também deve continuar a pesar sobre o mercado de capitais.

O Fed assinalou que irá realizar um aumento das taxas de juros na sua próxima reunião, em março, a fim de reduzir a inflação, que disparou além da meta de 2% do banco central e atingiu seus níveis mais elevados em quatro décadas; contudo, o Fed não deu nenhuma indicação quanto à agressividade com que atuará.

James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, pediu medidas agressivas para conter a inflação, enquanto o chefe do Fed de Nova York, John Williams, disse na sexta-feira que vê pouca necessidade de que o banco central inicie seu ciclo de aumento de juros com força.

"Este é um mercado confuso, confuso sobre a Ucrânia, confuso sobre o nível de agressividade que o Fed vai ter, e basicamente ignorando resultados muito fortes no quarto trimestre", Tim Ghriskey, estrategista de portfólio sênior da Ingalls & Snyder, em Nova York, disse à Reuters.

2. Dados dos EUA

Em meio à especulação sobre a perspectiva de um aumento de meio ponto percentual nas taxas de juros por parte do Fed em março, os dados de sexta-feira sobre o índice de preços de despesas de consumo pessoal (PCE) será observado com atenção.

A previsão é que o índice de preços de PCE, que tem a fama de ser a medida de inflação favorita do Fed, tenha subido 6% no ano a ano em janeiro, enquanto a leitura principal, que exclui os preços de alimentos e combustíveis, deverá registrar aumento de 5.2%.

Os dados do PCE serão divulgados no contexto do relatório sobre renda e gastos pessoais. Outros dados econômicos da sexta-feira incluem dados revisados sobre sentimento do consumidor, os números de janeiro para vendas pendentes de imóveis residenciais e um relatório sobre encomendas de bens duráveis, também referentes a janeiro.

Também haverá falas de diversos representantes do Fed ao longo da semana, incluindo o presidente do Fed de Richmond, Tom Barkin, a presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester e o Governador do Fed, Christopher Waller.

Além disso, depois de uma forte retomada nas vendas do varejo de janeiro, os consumidores estão de volta ao centro das atenções, e uma série de resultados de grandes varejistas esta semana será analisada em busca de sinais sobre como a inflação em alta está afetando os gastos. Apesar da recuperação das vendas a varejo, o sentimento dos consumidores diminuiu para o menor nível em uma uma década nos últimos meses, levando a receios de que a recuperação econômica possa ser paralisada.

Home Depot (NYSE:HD), Lowe's (NYSE:LOW), Macy's (NYSE:M) e Foot Locker (NYSE:FL) estão entre as empresas programadas para divulgar seus resultados do quarto trimestre durante a semana. Outras empresas que anunciam resultados incluem Anheuser Busch Inbev (NYSE:BUD), Alibaba (NYSE:BABA), Caesars Entertainment (NASDAQ:CZR), Krispy Kreme (NASDAQ:DNUT) e Beyond Meat (NASDAQ:BYND).

Além dos resultados financeiros, os investidores estarão atentos à maneira como as companhias estão abordando a crise da cadeia de fornecimento e a seus pontos de vista quanto à inflação.

3. Prévia da Inflação no Brasil

No Brasil, o principal evento do calendário econômico desta semana será a divulgação do resultado do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPAC-15) de fevereiro. Os dados devem ser divulgados na quarta-feira, 23, às 09h, e a previsão é de um avanço de 0,85% no mês. Em relação ao acumulado nos últimos 12 meses, a projeção é de uma alta de 10,61%.

Na quinta-feira, 24, também será publicada a pesquisa da PNAD Contínua referente a dezembro. A estimativa é que haja uma redução de 162 mil empregos de carteira assinada no país. Fechando a semana, na sexta-feira, 25, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) de fevereiro também será divulgado, com as projeções indicando um avanço de 1,87%.

No calendário corporativo, a semana ficará agitada com nomes de peso divulgando os resultados do quatro trimestre de 2021. Entre as empresas que apresentaram seus números estão a Petrobras (SA:PETR4), Vale (SA:VALE3), Ambev (SA:ABEV3), Minerva (SA:BEEF3), Azul (SA:AZUL4) e Banco Inter (SA:BIDI11).

Calendário 4T21: Veja quais companhias divulgam seus balanços nesta semana

4. Preços do petróleo

Os preços do petróleo podem apresentar outra semana de resultados mistos, com os traders de energia ponderando uma possível interrupção no fornecimento resultante da crise entre a Rússia a Ucrânia contra a perspectiva de aumento das exportações iranianas de petróleo.

Os receios relativos a possíveis interrupções na oferta decorrentes de sanções à Rússia, país de grandes exportações, caso esta ataque a têm sustentado os preços, que também tiveram apoio na recuperação da demanda com o recuo da pandemia.

Os preços do petróleo WTI estão pairando em torno de US$ 91 por barril e, na semana passada, atingiram o seu nível mais elevado desde 2014, enquanto que o preço do Brent, referência global de preço, está próximo da sua máxima em sete anos.

Os preços mais altos do petróleo estão contribuindo para o crescimento da inflação, recrudescendo receios de que o Fed precisará apertar a política monetária de forma agressiva para reduzir os preços ao consumidor.

Os investidores também terão a oportunidade de medir o efeito de preços de petróleo mais altos sobre os ganhos das companhias de energia esta semana, quando a Occidental Petroleum (NYSE:OXY), EOG Resources (NYSE:EOG), NRG Energy (NYSE:NRG), Chesapeake Energy (NYSE:CHK) e Coterra Energy (NYSE:CTRA) divulgam seus resultados.

Leia mais: Petróleo deve continuar volátil diante de possível sanção americana contra Rússia

5. Dados de PMI

Na segunda-feira, o Reino Unido e a zona do euro vão anunciar os dados de PMI para fevereiro, que podem refletir um impulso à atividade econômica com a eliminação de mais restrições da pandemia por parte dos governos. O Ifo Business Climate Index, da Alemanha, será divulgado na terça-feira, também sob forte escrutínio.

Sinais positivos de recuperação econômica poderiam encorajar os bancos centrais a desfazer rapidamente os estímulos pós-pandemia.

O Banco da Inglaterra segue rumo a realizar mais um aumento dos juros em março, enquanto os gestores do Banco Central Europeu (BCE) ainda estão debatendo se os juros terão de subir este ano, a fim de reduzir a inflação.

O Governador do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey deverá comparecer, junto com diversos outros dirigentes, perante a Comissão do Tesouro do Parlamento na quarta-feira, para responder perguntas sobre a inflação e as perspectivas econômicas.

Enquanto isso, vários funcionários do BCE deverão fazer aparições durante a semana, incluindo o Vice-Presidente Luis de Guindos e Isabel Schnabel, membro do Comitê Executivo.

-- a Reuters contribuiu para este artigo

5 principais assuntos para acompanhar nos mercados essa semana
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (13)
Bruno Silva
Bruno Silva 21.02.2022 10:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
achei que era waal street . bom... não é! . dois pesos e duas medidas , Lula X bolsonaro . PT 16anos roubando, bolsonaro 4 anos roubando, se for reeleito 8 anos roubando . 16 - 8= 8 então melhor bolsonaro ser reeleito. porque se Lula for eleito, passará 20 anos acumulado de roubo. aqui Pra nós... o PT tem experiência em manipulação popular e prática de colocação, ocultação e integração. bolsonaro é cachorro pequeno perto desses caras do PT que tem massa de experiência de ilusão monetária.
hb jb
hb jb 21.02.2022 10:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
gado-burro
Mant Neuman
BombeirAristides 21.02.2022 9:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Desde que o ignóbil da Rachadinha assumiu, a bolsa em dólares desvalorizou 25% (EWZ) Parabéns pela roubalheira e incompetência.
Albuquerque Tomaz
Albuquerque Tomaz 21.02.2022 9:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
e a selic mais de quatrocentos porcento
OLMAR CARDOSO
OLMAR CARDOSO 21.02.2022 7:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
De 05/01/22 até hoje a bolsa Brasileira valorizou em dólar 24%…A tendência de alta continua…Parabéns Bolsonaro! Parabens Paulo Guedes!
Cleber Egg Cordeiro
Cleber Egg Cordeiro 21.02.2022 7:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
#Bolsonaro22
Rodrigo Matos
Rodrigo Matos 20.02.2022 22:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsonaro ja resolveu tudo...não haverá guerra podem anotar
neilton Cardoso
neilton Cardoso 20.02.2022 22:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Alguns não vão entender que estás a brincar.
Fabiano Souza
MacPhersom 20.02.2022 20:47
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
foto do Bolsonaro homenageado o soldado russo comunista não tem preço...kkkkkk
Mant Neuman
BombeirAristides 20.02.2022 20:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozolista virou pró Rússia comunista e petista virou pró USA capitalista. Só mesmo os doentes mentais fanáticos por Lula e Bozo para me divertirem tanto.
César Ferreira
César Ferreira 20.02.2022 19:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Biden fazendo tudo certinho para o Trump voltar
Rogerio Pirchiner
Rogerio Pirchiner 20.02.2022 19:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bolsonaro conseguiu fazer Comunistas ser contra Rússia. ta difiy lidar com o BUG.
Danielle Svensson
Danielle Svensson 20.02.2022 19:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
E conseguiu fazer seus fanáticos ser a favor da Rússia.
Ginez Romero júnior
Ginez Romero júnior 20.02.2022 19:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Agora o gado é Rússia kkkkkkmk
Edu Freitas
Edu Freitas 20.02.2022 19:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Putin é conservadorliberalortodoxo!
Mant Neuman
BombeirAristides 20.02.2022 19:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Comunista
Marcos Miguez
Marcos Miguez 20.02.2022 19:03
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vai lá. Despeja a sua ignorância !!!
Maurício Resende
Maurício Resende 20.02.2022 18:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Poxa vida! Mas nosso Capitão tinha colocado o Putin na linha em sua viagem à Rússia? Disseram que ele ia ganhar o Nobel da Paz! Kkkkkkkkkk...
Mant Neuman
BombeirAristides 20.02.2022 18:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O Rei da Rachadinha ganhou o prémio de O Ignóbil da Paz.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail