Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Altas em metalurgia, extrativas e refino puxam inflação no IPP de fevereiro, afirma IBGE

Publicado 02.04.2024, 07:17
Atualizado 02.04.2024, 10:40
© Reuters Altas em metalurgia, extrativas e refino puxam inflação no IPP de fevereiro, afirma IBGE

A alta de 0,06% nos preços dos produtos industriais na porta de fábrica em fevereiro foi decorrente de elevações em 14 das 24 atividades pesquisadas, segundo os dados do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado nesta terça-feira, 2, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No mês de fevereiro, os aumentos de preços mais acentuados ocorreram em limpeza e perfumaria (2,17%), madeira (2,08%), metalurgia (2,03%), calçados e couro (1,89%), extrativas (1,79%), papel e celulose (1,60%) e farmacêutica (1,41%).

Já as principais quedas ocorreram em alimentos (-1,42%) e máquinas e equipamentos (-1,31%).

O setor de alimentos exerceu a maior influência negativa sobre o índice nacional, ajudando a conter a inflação em -0,35 ponto porcentual. A atividade foi influenciada pela queda nos preços de produtos derivados da soja, arroz e carnes de bovinos frescas, explicou o IBGE.

"Houve a entrada da safra da soja e do arroz e um aumento do efetivo do gado para abate. Isso torna os preços mais baratos para a indústria", justificou o gerente de análise e metodologia do IBGE, Alexandre Brandão, em nota oficial. "Se não fosse pelo resultado negativo do setor de alimentos, que pesa cerca de 25% da indústria, o índice teria crescido mais em fevereiro", acrescentou.

Já os setores que mais pressionaram o IPP de fevereiro foram metalurgia (impacto de 0,12 ponto porcentual), indústrias extrativas (contribuição de 0,09 ponto porcentual) e refino de petróleo e biocombustíveis (alta de 0,74% e impacto de 0,08 ponto porcentual). Além da alta de preços de insumos e commodities, houve influência da valorização do dólar ante o real em fevereiro, apontou Brandão.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.