Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

BCE vai manter países na linha mesmo que compre sua dívida, diz Lagarde

Publicado 28.06.2022, 08:41
Atualizado 28.06.2022, 08:45
© Reuters. Presidente do BCE, Christine Lagarde
25/05/2022. REUTERS/Arnd Wiegmann

Por Francesco Canepa e Balazs Koranyi

SINTRA, Portugal (Reuters) - O programa de compra de títulos do Banco Central Europeu vai conter o aumento dos custos de empréstimos para os países vulneráveis da zona do euro, ao mesmo tempo em que manterá a pressão sobre seus governos para repararem seus orçamentos, disse nesta terça-feira a presidente do BCE, Christine Lagarde.

Com o BCE perto de adotar sua primeira alta dos juros em mais de uma década, os rendimentos dos títulos da Itália e de outros países endividados aumentaram e o spread que eles pagam em relação à Alemanha aumentou.

Isso levou o BCE a acelerar o trabalho em um novo programa de compra de títulos, ainda a ser revelado. As autoridades ainda não chegaram a um acordo sobre os detalhes do esquema, mas a maioria concordou que o BCE teria que intervir se os mercados saírem de sincronia com os fundamentos.

As declarações de Lagarde sugerem que esse novo esquema provavelmente virá com algumas exigências para os países que se beneficiarem dele, como disseram fontes à Reuters neste mês.

"O novo instrumento terá que ser eficaz, ao mesmo tempo proporcional e contendo garantias suficientes para preservar o ímpeto dos Estados membros em direção a uma política fiscal sólida", disse Lagarde ao fórum anual do BCE em Sintra, Portugal.

Fontes disseram à Reuters que estas condições seriam relativamente leves, tais como o cumprimento das recomendações econômicas da Comissão Europeia que os países já têm que cumprir para garantir fundos da União Europeia.

© Reuters. Presidente do BCE, Christine Lagarde
25/05/2022. REUTERS/Arnd Wiegmann

As fontes também disseram que o BCE provavelmente drenaria dinheiro do sistema bancário para compensar as novas compras de títulos, a fim de não aumentar o volume total de liquidez.

Falando com a Reuters, o presidente do banco central belga, Pierre Wunsch, disse até mesmo que o esquema do BCE deveria ser ilimitado e vir sem condições onerosas, mas que o banco central só deveria concedê-lo a países com planos fiscais confiáveis.

O BCE planeja aumentar os juros em 0,25 ponto percentual em 21 de julho, mas abriu a porta para um movimento maior em setembro, a menos que suas previsões de inflação a médio prazo sejam reduzidas para sua meta de 2%.

Últimos comentários

A verdade é que esses presidentes e diretores de BC do mundo todo estão mais perdidos que cego em tiroteio. Só fizeram besteiras agora tentam corrigir e não tem capacidade. São todos incompetentes. Duvido que o dinheiro deles próprios não estão dando lucros.
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.