Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
👀 Invista igual ao Warren Buffett e lucre +174.3% acima do badalado S&P 500 Aproveite desconto de 40%

Charge: Deja vú! Lá vamos nós de novo para uma crise bancária?

Publicado 17.03.2023 03:32 Atualizado 17.03.2023 17:20
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Investing.com
 
CSGN
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
SIVBQ
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
FRCB
-3,23%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
SICP
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
F1RC34
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
C1SU34
0,00%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Geoffrey Smith

Investing.com - Não se deixe enganar. Isso não é 2008. Caramba, provavelmente nem é 2007.

Essa é a boa notícia. A má notícia é que isso não significa que não haverá uma crise. Só não será o que você esperava.

Claro que há semelhanças com 2008: as dramáticas reviravoltas causadas por fortes aumentos nas taxas de juros; titãs das finanças reduzidos a implorar por resgates dos contribuintes, a sensação de um ajuste de contas atrasado no final de um longo período de indisciplina financeira; as garantias de reguladores e políticos ecoando estranhamente as de Ben Bernanke, Hank Paulson e Tim (BVMF:TIMS3) Geithner. A lista é longa.

Mas muita coisa é diferente para comparações com a última grande crise financeira. Em primeiro lugar, o sistema bancário está realmente em muito melhor estado do que há 15 anos, muito mais capaz de resistir a choques graças a níveis mais altos de capital e liquidez.

Como tal, é muito mais difícil ver o risco sistêmico real e muito mais fácil culpar algumas instituições individuais mal administradas. Não há nenhuma classe podre de ativos infestando os livros do sistema financeiro da mesma forma que a dívida hipotecária subprime nos anos 2000. É verdade que todos os três bancos que faliram este mês foram expostos, de uma forma ou de outra, à criptomoeda, mas isso não pode afetar o nível superior dos bancos dos EUA, que em grande parte o mantiveram à distância. Certamente não explica o que aconteceu no Credit Suisse nos últimos dias.

Muito se tem falado sobre as perdas sofridas pelo Silicon Valley Bank em sua carteira de títulos, mas elas se devem a uma estupefata falta de inteligência na administração, e não à qualidade de crédito subjacente de seu papel. Não há análogo aqui ao lixo disfarçado de classificações AAA que derrubaram o Lehman Brothers e outros.

As altas concentrações de depósitos corporativos nos institutos falidos – especialmente o Silicon Valley Bank e o Silvergate – também não são um problema grande o suficiente para ser sistêmico. Sim, os depósitos corporativos são menos rígidos do que os de varejo. Sim, existe toda uma série de bancos nos EUA que é desproporcionalmente construída sobre esses depósitos. Mas o Fed e outros bancos centrais ainda estão hipersintonizados com os riscos da crise de liquidez e reagiram muito mais rapidamente para conter esses riscos do que há 15 anos.

Os bancos centrais para conter os riscos de liquidez foi outra diferença importante com 2007/8. Tanto a reação do Fed, ao estabelecer o Bank Term Funding Program, quanto a do Swiss National Bank, ao oferecer uma linha de crédito de US$ 54 bilhões ao Credit Suisse Group (SIX:CSGN), agiram rapidamente para impedir contágio, assim como o Banco da Inglaterra fez em outubro ao lidar com a breve crise no mercado de pensões do Reino Unido. Essa determinação foi particularmente louvável e particularmente arriscada, dado o risco contínuo de inflação nas economias desenvolvidas.

Outra diferença é clara na decisão tomada na quinta-feira por um punhado de bancos de primeira linha de devolver ao First Republic Bank (NYSE:FRC) dinheiro suficiente para compensar os depósitos que perdeu no pânico recente. Isso sugere que a janela para soluções do setor privado para quaisquer problemas que surjam ainda está aberta.

Nenhuma quantidade de raciocínio, no entanto, impedirá uma espiral auto-realizável de pânico se ela se instalar. E alguns detalhes da semana passada foram sinistros o suficiente para provocar temores de que isso pudesse ser o começo de algo muito mais sério.

Por um lado, há a evidência de que o sistema está sendo manipulado, de modo que os riscos que deveriam ter sido detectados permaneceram fora do perímetro regulatório. O SVB fez muito lobby para ser isento de testes de estresse regulares, obtendo seu desejo em 2018.

E assim como a resistência dos EUA aos regulamentos de Basileia II garantiu que os bancos americanos estivessem subcapitalizados em 2008, a não implementação dos regulamentos de Basileia III sobre capital e liquidez colocou os bancos regionais dos EUA na posição em que se encontram hoje.

Não que Basileia III seja suficiente para salvar os bancos europeus se a confiança nos norte-americanos começar a fraquejar. Os efeitos de confiança contam muito mais do que os índices contábeis, e há muitas suspeitas de que números aparentemente sólidos estão escondendo a fraqueza subjacente de muitas carteiras de empréstimos.

Como disse Winston Churchill, aqueles que falham em aprender com a história estão fadados a repeti-la – mas observe com qual história você quer aprender. Por enquanto, há muita incerteza para abordar os mercados de hoje com a convicção de que eles se comportarão como há 15 anos.

Charge: Deja vú! Lá vamos nós de novo para uma crise bancária?
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (10)
Felipe Coelho
Felipe Coelho 18.03.2023 16:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
As sociedades do auto-denominado Ocidente desenvolvido vivem no paraíso de tolos de achar que a sua supremacia é eterna, e que assim podem cometer todos os tipos de erros de gestão e ignorar que as novas tecnologias mudam as regras do jogo para vários setores. Um destes setores é o bancário, o.outro é o do comércio varejista, um terceiro é o da mídia. Provavelmente os bancos hoje precisam de metade dos funcionários e de metade das áreas ocupadas para prestar os mesmos serviços que prestavam algumas décadas atrás. Por outro lado precisam ter profissionais diferentes.
Cesar Henrique
Cesar Henrique 18.03.2023 15:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Hora de ir as compras
João Jorge
João Jorge 17.03.2023 21:09
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Toda culpa desse 1929 está nos bancos centrais, que manipulam taxas de forma artificial criando novas bolhas para salvar a anterior.
Bruno Koslowski
Bruno Koslowski 17.03.2023 20:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
no final sempre socorrem , unico idiota nessa situação e o contribuinte
bruno neri
bruno neri 17.03.2023 20:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
só não falou o mais importante. Que toda essa intervenção só traz a certeza que cedo ou tarde teremos uma grande crise. O Ser humano é auto destrutivo quando se trata de poder e dinheiro. A cada momento como esse que estamos passando, temos cada vez menos confiança no sistema. Uma hora a tese do Bitcoin vai se transformar em realidade. Até lá veremos cenas como essas cada vez mais comum.
Rui Lima
Rui Lima 17.03.2023 19:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Manipulação pura!!!! Papéis dos bancos estão oscilando como se fossem criptomoedas!!!
Raul Foltram
Raul Foltram 17.03.2023 19:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A economia agente vê depois …. Tá aí .. chegou a conta …
Albuquerque Tomaz
Albuquerque Tomaz 17.03.2023 19:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Celso Louzada
Celso Louzada 17.03.2023 19:15
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Quero ver o Barba agora se virar sem a ajuda da China e as comodities.
David José
MarchaRE 17.03.2023 17:57
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Com certeza, FED se mostrou o remédio mais amargo que existe... Não sabem cumprir o que decidem
Jorge Oliveira
Jorge Oliveira 17.03.2023 17:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
As damas maquiadas com cores diferentes
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail