😎 Promoção de meio de ano - Até 50% de desconto em ações selecionadas por IA no InvestingProGARANTA JÁ SUA OFERTA

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

Publicado 27.12.2023, 07:12
US500
-
DJI
-
TM
-
LCO
-
CL
-
1YMU24
-
NQU24
-
IXIC
-
TMUS
-
9984
-
US500
-

Por Peter Nurse e Jessica Bahia Melo

Investing.com – Os futuros de ações dos EUA são negociados com estabilidade na quarta-feira, com os investidores consolidando os fortes ganhos do ano na última semana de 2023. O SoftBank recebeu um grande ganho na forma de ações da T-Mobile US, enquanto a Toyota detalhou um recorde de vendas globais em novembro. A economia chinesa mostrou sinais de vida, enquanto o mercado de petróleo bruto continuou a analisar a turbulência no Oriente Médio.

No Brasil, índice Ibovespa renova nova máxima histórica.

PROMOÇÃO DE ANO NOVO: Tenha mais desconto no plano bianual com cupom “investirmelhor1”

1. Futuros americanos estáveis na última semana de negociações deste ano

Os futuros das ações dos EUA foram negociados praticamente inalterados na quarta-feira, consolidando-se após os recentes ganhos na última semana de negociações do ano.

Às 8h (de Brasília), o contrato Dow futuros estava em alta de apenas 0,01%, o S&P 500 futuros estava estável o Nasdaq 100 futuros havia subido 0,02%.

Os três principais índices fecharam em alta na terça-feira, com os investidores retornando a Wall Street após o feriado de Natal, embora os volumes tenham sido baixos. O índice de blue-chips Dow Jones Industrial Average ganhou 160 pontos, ou 0,4%, o índice de base ampla S&P 500 index também subiu 0,4% e o índice de alta tecnologia Nasdaq Composto subiu 0,5%.

Esses ganhos se somam ao que já foi um ano forte, pois os investidores ganharam confiança de que o Federal Reserve começaria a cortar as taxas de juros no próximo ano, tendo conseguido, em grande parte, manter a inflação sob controle sem causar uma recessão.

Faltando apenas três sessões para o fim do ano comercial de 2023, o DJIA e o S&P 500 estão prontos para encerrar 2023 com alta de 13% e 24%, respectivamente, enquanto o Nasdaq Composto deu um salto impressionante de 44%.

Promoção final de ano

2. Lucros industriais da China aumentaram em novembro

Estão crescendo os sinais de que uma série de medidas pró-crescimento para ajudar uma recuperação irregular pós-COVID pode estar tendo o impacto desejado na China, aumentando a probabilidade de que a meta de crescimento do governo de cerca de 5% para este ano seja alcançada.

Os lucros industriais da China aumentaram 29,5% em novembro, ganhando pelo quarto mês, com a melhora geral da produção. Em uma base anual, ganhos encolheram 4,4%, um estreitamento adicional em relação ao declínio de 7,8% registrado de janeiro a outubro.

Dito isso, a recuperação econômica continua instável em meio à persistente fraqueza do setor imobiliário, ao aumento das pressões deflacionárias e à fraca demanda global, sugerindo que ainda pode ser necessário mais estímulo.

VEJA: Calendário econômico do Investing.com

3. A Toyota caminha para um recorde de vendas em 2023; SoftBank recebe uma bolada de participação na T-Mobile

A Toyota (NYSE:TM), a maior montadora do mundo, recebeu um presente de Natal atrasado nesta semana, depois que os dados mostraram que sua produção global aumentou 11% em novembro, atingindo um nível recorde.

As vendas domésticas do mês foram 27% maiores, as vendas nos Estados Unidos e na China aumentaram 17%, enquanto as vendas na Europa subiram 15%. Isso coloca a gigante automobilística no caminho certo para vendas globais de mais de 10 milhões em 2023 - também um recorde.

No ano passado, a Toyota enfrentou dificuldades devido às interrupções na cadeia de suprimentos global e teve que anunciar um recall de 1,1 milhão de veículos no início deste mês, devido a problemas de segurança que datam de décadas atrás.

Enquanto isso, o SoftBank Group (TYO:9984) anunciou durante a noite que receberia ações da T-Mobile US (NASDAQ:TMUS) no valor de cerca de US$ 7,59 bilhões como parte das condições estabelecidas no acordo de fusão de sua empresa de telecomunicações americana Sprint e T-Mobile.

A notícia fez com que as ações do conglomerado japonês subissem mais de 4%, seu maior ganho em mais de um mês.

As ações da Softbank tiveram um desempenho inferior ao do mercado mais amplo este ano, com o grupo sendo negociado com um desconto de cerca de 45,5% em relação ao valor de seus ativos, depois de divulgar seu quarto prejuízo trimestral consecutivo no mês passado, após a falência da WeWork, que já foi uma fornecedora de espaços flexíveis para escritórios.

ACOMPANHE: Ações globais em destaque

4. O petróleo se consolida com o foco no transporte marítimo do Mar Vermelho

Os preços do petróleo caíram na quarta-feira, após o forte ganho da sessão anterior, com os investidores continuando a monitorar o transporte marítimo no Mar Vermelho em meio às tensões mais amplas no Oriente Médio.

Às 8h, os futuros do petróleo dos EUA foram negociados 0,70% mais baixos, a US$ 75,04 por barril, enquanto o contrato do Brent caiu 0,59%, para US$ 80,37 por barril.

Ambos os contratos de referência ganharam mais de 2% na terça-feira, já que novos ataques da milícia Houthi apoiada pelo Irã no Iêmen contra navios no Mar Vermelho provocaram mais temores de interrupções no transporte marítimo.

No entanto, grandes empresas de navegação, como a Maersk e a francesa CMA CGM, retomaram a passagem pelo Mar Vermelho após o envio de uma força-tarefa multinacional para a região, enquanto a Hapag-Lloyd, da Alemanha, deve decidir se retomará os embarques ainda nesta quarta-feira.

O mercado de petróleo bruto também recebeu um impulso na terça-feira com a notícia de que os Estados Unidos concordaram em comprar três milhões de barris de petróleo para ajudar a reabastecer a Reserva Estratégica de Petróleo.

O governo Biden havia realizado vendas no ano passado, incluindo um recorde de 180 milhões de barris, para ajudar a controlar os preços do petróleo após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

A primeira estimativa semanal dos estoques de petróleo bruto dos EUA, do órgão do setor Instituto Americano do Petróleo, deve ser divulgada no final da sessão, um dia depois do habitual, após o feriado de Natal.

CONFIRA: Cotações das principais commodities

5. Índice de ações brasileiro Ibovespa renova máxima

O índice de ações Ibovespa, referência na bolsa de valores brasileira, alcançou um novo recorde de fechamento após a alta nesta terça-feira. Os ganhos foram impulsionados por blues chips como Petrobras (BVMF:PETR4), Vale (BVMF:VALE3) e Itaú Unibanco (BVMF:ITUB4) e embalados pelas altas também no mercado americano, com precificação dos investidores de um corte nos furos pelo Federal Reserve em março, segundo a ferramenta Monitor de Juros do Fed do Investing.com.

O Ibov fechou em acréscimo de 0,59% ontem, a 133.532,92 pontos, mas chegou a atingir o recorde intradiário de 133.644,65 pontos. O índice conseguiu conquistar o patamar mesmo com baixa liquidez na volta do feriado de Natal.

“Vale destacar o desempenho dos fundos imobiliários também, uma vez que o IFIX, o índice que replica a cotação média dos fundos atingiu máxima ao longo da sessão”, destaca a Guide Investimentos.

Às 8h (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 0,74% no pré-mercado.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.