🔮 Melhor do que Buffett? Nosso Preço-Justo achou essa joia com +42% 5 meses antes deleLibere o preço-justo

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feira

Publicado 20.05.2024, 04:56
© Reuters
EWZ
-

Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia Melo

Investing.com – Os futuros das ações dos EUA apontavam para uma abertura em alta das Bolsas em Nova York, depois que o Dow encerrou o pregão de sexta-feira acima da marca de 40.000 pontos pela primeira vez.

No cenário corporativo, a Nvidia é o destaque do calendário de balanços corporativos desta semana, com a expectativa de que a fabricante de chips otimizados para inteligência artificial divulgue outro trimestre de receitas crescentes.

Ainda nos Estados Unidos, várias autoridades do Fed devem se pronunciar na segunda-feira, com os investidores tentando avaliar a política monetária do banco central.

Aqui no Brasil, o programa de renegociação de dívidas voltado para pessoas físicas termina nesta segunda.

Como saber onde investir para continuar ganhando dinheiro em mercados voláteis? Experimente o InvestingPro e descubra! Clique AQUI, escolha o plano que deseja por 1 ou 2 anos e aproveite seus DESCONTOS. Obtenha até cerca de 50% aplicando o código OFERTAPRO. Não espere mais!

1. Futuros americanos em alta; autoridades do Fed se manifestam na semana

Os futuros das ações dos EUA estavam majoritariamente em alta nesta segunda-feira, 20, antes da abertura das Bolsas em Nova York, indicando a continuidade da recuperação da sessão anterior, que levou o Dow Jones Industrial a fechar acima dos 40.000 pontos pela primeira vez.

Às 7h53 (horário de Brasília), o contrato Dow futuro subia 0,03%, o S&P 500 futuro avançava 0,14% e o Nasdaq 100 futuro registrava alta de 0,22%.

Dados recentes indicando um possível esfriamento da economia dos EUA aliviaram algumas preocupações persistentes com a inflação, alimentando esperanças de que o Federal Reserve começará a reduzir as taxas de juros, após mais de duas décadas de alta, já em setembro. Além do Dow, o S&P 500 e o Nasdaq Composto, focado em tecnologia, atingiram marcas recordes na semana passada.

A força em Wall Street provavelmente será testada por um novo lote de resultados corporativos nesta semana, incluindo os retornos trimestrais da queridinha da inteligência artificial, a Nvidia (veja abaixo). Dados sobre bens duráveis e o sentimento do consumidor também estarão em foco, enquanto os mercados buscam mais evidências de que o crescimento está se moderando o suficiente para que o Fed tenha justificativa para implementar cortes nas taxas de juros ainda este ano.

Várias autoridades do Fed devem fazer discursos na segunda-feira, o que pode fornecer informações sobre o caminho a ser seguido pela política monetária do banco central. Os membros do Fed Christopher Waller, Philip Jefferson e Michael Barr falarão em eventos separados.

Nesta semana, o Fed deve publicar a ata de sua reunião de 30 de abril a 1º de maio, quando o presidente Jerome Powell indicou que as taxas provavelmente permanecerão mais altas por mais tempo devido às pressões inflacionárias persistentes.

Desde então, os dados mostraram que os preços ao consumidor nos EUA - um indicador importante da inflação - aumentaram em um ritmo mais lento do que o previsto em abril, enquanto um relatório crucial sobre o mercado de trabalho ficou abaixo das estimativas.

Esses números reforçaram as apostas de que o Fed introduzirá dois cortes de 25 pontos-base nos custos de empréstimos ainda este ano. Atualmente, as taxas estão em uma alta de 23 anos, entre 5,25% e 5,5%.

ACOMPANHE: Cotações das ações americanas

2. Lucros da Nvidia nesta semana

A Nvidia (NASDAQ:NVDA) é o destaque do calendário de balanços desta semana, com os investidores ansiosos para ver se a fabricante de unidades de processamento gráfico especializadas em IA voltará a registrar picos de receita em sua importantíssima unidade de data center.

As ações da empresa subiram quase 92% este ano, tornando-a um dos focos principais do boom da IA. Em fevereiro, a Nvidia disse que espera que a receita salte para US$ 24 bilhões no primeiro trimestre, com o executivo-chefe Jensen Huang observando que acredita que "a computação acelerada e a IA generativa atingiram o ponto de inflexão".

Os comentários de Huang provavelmente também estarão no centro das atenções. A Nvidia enfrenta a concorrência de fabricantes de chips rivais, como a Intel (NASDAQ:INTC) e a Advanced Micro Devices (NASDAQ:AMD), além de restrições na cadeia de suprimentos e tensões geopolíticas que ameaçam as exportações de chips de IA dos EUA para a China. Enquanto isso, grandes empresas de tecnologia, como a Alphabet (NASDAQ:GOOGL), controladora do Google, e a gigante do comércio eletrônico Amazon (NASDAQ:AMZN), estão começando a desenvolver seus próprios chips de IA internamente, o que pode reduzir a demanda pelos chips da Nvidia.

3. China mantém taxa básica de juros de empréstimos inalterada

O Banco Popular da China manteve inalterada sua taxa básica de juros para empréstimos (LPR) na segunda-feira, como amplamente esperado, apesar de Pequim continuar a implementar outras medidas de estímulo para apoiar a economia. O PBOC manteve a LPR de um ano em 3,45%, enquanto a taxa de cinco anos, usada para determinar as taxas de hipoteca, permaneceu em 3,95%.

Ambas as taxas foram mantidas em mínimos históricos, com Pequim buscando apoiar o crescimento econômico ao manter as condições monetárias locais o mais frouxas possível.

Enquanto isso, as ações das incorporadoras imobiliárias da China continental listadas em Hong Kong caíram, apesar de Pequim ter anunciado novas medidas na semana passada para apoiar o setor em dificuldades. A China divulgou várias dessas políticas nas últimas semanas, incluindo a flexibilização das restrições à compra de casas em várias grandes cidades e a destinação de fundos para que os governos locais comprem imóveis de incorporadoras.

4. Petróleo cai em meio à incerteza no Irã

Os preços do petróleo oscilavam na segunda-feira, após ganhos na semana anterior, devido à incerteza em torno da situação política no Oriente Médio após a morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi.

Às 7h55, os futuros do petróleo dos EUA (WTI) recuavam 0,19%, a US$ 79,43 por barril, enquanto o contrato Brent caía 0,11%, para US$ 83,89 por barril. O Brent havia encerrado a semana anterior com alta de cerca de 1%, seu primeiro ganho semanal em três semanas, enquanto o WTI subiu 2%, com a melhora dos indicadores econômicos dos EUA e da China, os maiores consumidores de petróleo do mundo.

A mídia estatal iraniana informou que Raisi, que era visto como um possível sucessor do líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, morreu em um acidente de helicóptero no domingo, em uma região remota no noroeste do país.

A morte de Raisi ocorre em meio a tensões latentes no Oriente Médio, rico em petróleo, com Israel e o grupo militante Hamas em guerra em Gaza. Israel e Irã também trocaram ataques no início deste ano.

CONFIRA: Cotação das principais commodities

5. Desenrola Brasil para pessoa física termina nesta segunda

O programa de renegociação de dívidas para pessoa física Desenrola Brasil termina nesta segunda-feira, 20, após contemplar dívidas de cerca de 15 milhões de consumidores, de acordo com o Ministério da Fazenda. Desde o início da primeira etapa do programa, julho, foram renegociados R$ 52,93 bilhões em dívidas.

O programa, que seria encerrado em dezembro do ano passado, foi prorrogado duas vezes, a primeira até março, e a segunda até este momento. Podem aderir ainda nesta segunda pessoas com dívidas até R$ 20.000, que recebem até dois salários mínimos e estão inseridas no CadÚnico.

A medida contempla descontos que podem ser superiores a 80% do valor da dívida com bancos, contas, comércio, entre outros. Os pagamentos da renegociação podem ser feitos à vista ou com parcelas de até sessenta vezes, sem precisar efetuar uma entrada.

Às 7h53 (de Brasília), o ETF EWZ (NYSE:EWZ) subia 0,44% no pré-mercado.

*

Precisa de ajuda para navegar nos mercados? InvestingPro é para você!

Seja você busca conquistar orientações sobre investimentos ou procura por ferramentas que permitam escolher as ações corretas do Ibovespa ou dos mercados globais por conta própria, o InvestingPro tem algo a oferecer.

Você encontrará estratégias de IA, indicadores exclusivos, dados financeiros históricos, notícias profissionais e muitos outros serviços para sempre manter uma vantagem nos mercados e saber quais ações comprar e quais evitar.

E os leitores de nossos artigos têm por tempo limitado um desconto especial nas assinaturas.

Inscreva-se agora! E não esqueça o código promocional "OFERTAPRO", válido para assinaturas Pro e Pro+ de 1 e 2 anos!

Recursos do InvestingPro - Use o cupom INVESTIR para um desconto adicional




Veja como aplicar o cupom no vídeo abaixo:

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.