Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Guedes defende reformas e rigor fiscal pós-pandemia a comitê do FMI

Publicado 13.10.2020, 21:31
Atualizado 14.10.2020, 08:08
© Reuters

Agência Brasil - A retomada da agenda de reformas e o compromisso com a disciplina e a transparência fiscais depois do fim da pandemia de covid-19 ajudarão na recuperação da economia brasileira, informou hoje (13) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele entregou uma declaração do Brasil e de mais dez países ao Comitê Monetário e Financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI), que promove reunião virtual nesta semana.

Chamado de IMFC na sigla em inglês, o comitê é composto por 24 membros que definem as diretrizes do FMI. Tradicionalmente, o FMI e o Banco Mundial reúnem-se em outubro em Washington, mas o encontro está sendo realizado de forma virtual neste ano, por causa da pandemia.

De acordo com Guedes, a agenda de reformas estruturais continuará em 2021, à medida que a economia se recupere no país. “O Brasil está adotando um novo modelo econômico baseado em um estado menor, uma economia mais aberta, um papel maior para o setor privado e maior competição, um quadro fiscal sustentável, inflação baixa e taxas de juros mais baixas”, destacou o documento.

Entre os pontos defendidos no texto estão o forte compromisso com a disciplina e transparência fiscais, a reforma tributária para aumentar a eficiência, a desvinculação e descentralização de gastos, a realização de privatizações, a desregulamentação, a eliminação do crédito subsidiado e a flexibilização do mercado de trabalho.

Medidas emergenciais

O ministro destacou que o Brasil deu respostas mais amplas que outros países emergentes para enfrentar a pandemia de covid-19. Ele citou o pagamento do auxílio emergencial a cerca de um terço da população brasileira e as medidas de injeção de liquidez do Banco Central para sustentar a economia na fase mais aguda da doença no país.

“Isso foi necessário devido à magnitude do choque no Hemisfério Ocidental e à necessidade de agir rapidamente e sem hesitação para salvar a vida e o sustento de dezenas de milhões. O Banco Central do Brasil atuou com agilidade e ousadia em um conjunto de medidas voltadas para a liquidez e flexibilização das exigências de capital. Essas ações garantiram o bom funcionamento dos mercados de crédito, com expansão significativa em relação a 2019”, ressaltou o texto.

Para Guedes, o auxílio emergencial evitou a migração de milhões de famílias para a pobreza e reduziu a desigualdade no Brasil. No entanto, afirmou que o programa deverá passar por ajustes com a recuperação gradual da economia. “É claro que, à medida que a crise diminui e a atividade econômica é retomada, um programa tão considerável e de longo alcance não pode continuar sem ajustes”, destacou. Ele disse que o governo trabalha em um novo programa social que transfira renda às famílias mais vulneráveis de forma “mais permanente” e sustentável.

O ministro também citou as medidas de suspensão de contratos de trabalho e de redução de jornada com redução proporcional no salário como ações que impediram a eliminação de 12 milhões de postos de trabalho. 

Recuperação

Na avaliação do ministro, a economia brasileira terá “recuperação robusta” em 2021 após um recuo projetado de 5% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Para Guedes, a retomada da produção e do consumo ocorrerá em total conformidade com a preservação do teto federal de gastos.

Para Guedes, a reativação da agenda de reformas e de diminuição do Estado é necessária para países como o Brasil, onde a sustentabilidade da dívida pública preocupa o governo e os investidores. “Para esses países, o foco deve mudar para a melhoria da composição das despesas. Gastar com mais eficiência protegerá os mais vulneráveis e aumentará o crescimento potencial, contribuindo para uma recuperação econômica mais forte e duradoura”, informou o ministro no documento.

Últimos comentários

O congresso historicamente respeitou o FMI . Desde que a dívida externa foi trocada por uma interna, o congresso chuta o balde e não se esforça pra aprovar as medidas necessárias pro desenvolvimento.
funcionario publico = figura do primeiro e segundo estado (dinheiro facil d+)funcionario privado = figura do terceiro estado.. (sóSeFode)#TemQueAcabarComIsso#
Ta falando sozinho o velho. Já não faz parte do governo.
Tem que almentar a taxa Selic, não pode derreter o real sem uma base sólida. isso só pode ser feito por países que tem credibilidade ou seja resiliência e confiabilidade de investidores. Aqui se continuar com essas políticas de juros zero nunca teremos estabilidade. A nossa produção já está defasada, está faltando matéria prima; não podemos deixar o real virar poeira é preciso voltar ao menos para os 3.5 de júros e permanecer nisso por no mínimo dois anos.
a receita é repetida Ad nauseum pelo PG....o problema são os canalhas do CN....se dependesse só do PG certamente privatização e reformas já estariam aprovadas.
chegou um ponto, que é melhor apoiar e lutar para começar a transitar alguma coisa ao invés de ficarmos com a bunda na cadeira e só criticar, para o nosso próprio bem, bolso e sobrevencia.. sou um que só crítico e não movo uma palha pra ajudar, mas mudei chega
Agora, tem que transitar o que ajuda as pessoas. As merdas que o bolso quer que a gente engula porque é bom para ele não dá né ? Se é para transitar qualquer porcaria, é melhor então que fique tudo barrado mesmo.
Ele fala muito em reformas, mas não coloca nenhum empenho para que elas aconteçam, fica só no blá blá blá. Não adianta ficar culpando o congresso, tem que assumir o protagonismo.
O proprio executivo nao se interessa pelas reformas! É dificil brigar por algo que seu proprio time nao se interessa!!
O chefe se sente mais confortavel com suas origens populistas e o Ministro vendeu resultados que não entregou. Diga-se de passagem, a reforma trabalhista iria entregar um crescimento retumbante, já no curto prazo. Talvez por isso o ministro só esteja ali como calmante para o mercado.
Não adianta falar, a máfia do congresso e stf trava tudo!👹🙉
Sempre esse papinho. O próprio bolsonaro é cria dessa mafia. Agora fica com essa criação infinita de inimigos e culpados.
 São FATOS q todos veem. Tudo é desculpa no congresso pra travar as pautas, e stf soltando toda bandidagem, e o mundo vendo!
o Guedes defende é 9 Dollar a 10 reais e a inflação a 50%. S@fdo filho de uma meretrix.
O Guedes não era bom nem fazendo day trade..
O modelo económico proposto pir Guedes até agora só resultou em: aumento da inflação, aumento do desemprego, desvalorização da moeda, fuga de capitais estrsngeiros, aumento da divida pública, aumento de impostos.Realmente, tem feito muita besteira.
 agora vão culpar a pandemia. Antes culpavam o PT, depois o STF e agora pandemia....Dezembro está chegando...vão culpar o papai noel ?
Vc não leu a decisão do STF e só ta reproduzido o discurso do seu youtuber preferido.
Vc não leu a decisão do STF e só ta reproduzido o discurso do seu youtuber preferido.
É sem dúvida o melhor ministro da economia que já tivemos na história do Brasil, isso se faz com um governo sem corrupção e voltado ao povo!!! Parabéns!!!
governo sem corrupção( que o diga os titulos podres do BB) e voltado ao povo ( que o diga o saco de arroz e o quilo da carne, e a emprega na Disney)
Ta morando na Suécia?
"Sem corrupção"... to querendo saber a receita do Carluxo pra comprar apartamentos com dinheiro vivo.
Está perdendo a credibilidade, após as promessas de privatizações em 90 dias só reforçou que é um falastrão.
um ministro sensacional, se não houvesse pandemia o Brasil estaria em outro patamar, e para os retardados que vem aqui encher o saco e nem investidores são, aqui não é Facebook, vão reclamar do aumento de preços com seus respectivos governadores com seus lockdowns que por sinal agora nas eleições o vírus acabou👍🏻
sensacional só na sua casa...para mim é um belo de um B*
aqui não é o seu lugar
Recuperação em V, de vitória. Bolsonaro 2022!
Vai sonhando.
cuidado ministro a bolsa ta tentando subir
não esquecer que o Guedes queria 200,00 e o congresso cogitou 600,00 .
e nem um nem o outro disse de onde vai sair .....
É o que o Bolsonaro falou, é pouco para quem recebe e muito para quem paga que é a sociedade brasileira. Quem acha que dá para pagar mais tem que aceitar o aumento de impostos. foi feito o que é possivel sem comprometer o orçamento dos anos vindouros.
ué..não queriam a direita no poder ? Não queriam capitalismo ? Então sem dinheiro para o povão. Cada um que vá lamber sua pica ! 0 reais !
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.