Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Dólar cai quase 1% com avanço de commodities e expectativa antes de dados dos EUA

Publicado 27.02.2024, 17:06
Atualizado 27.02.2024, 17:30
© Reuters. REUTERS/Sertac Kayar

Por Fabricio de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar à vista fechou a terça-feira em queda firme ante o real, de quase 1%, com as cotações reagindo ao avanço das commodities no exterior, em especial o minério de ferro, e com os investidores ajustando posições antes da divulgação de dados importantes da economia norte-americana no restante da semana.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 4,9334 reais na venda, em baixa de 0,98%. Em fevereiro, a moeda norte-americana acumula baixa de 0,10%.

Na B3 (BVMF:B3SA3), às 17:14 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 1,01%, a 4,9345 reais.

A moeda norte-americana oscilou no território negativo durante toda a sessão. Um dos fatores para o fortalecimento do real era o avanço de commodities como o petróleo e, principalmente, o minério de ferro -- produtos importantes para a pauta comercial brasileira.

O minério de ferro de maio mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian (DCE) da China encerrou as negociações com alta de 1,24%, a 897,5 iuanes (124,70 dólares) por tonelada, em meio à esperança de recuperação da demanda na China, principal mercado consumidor, e a um possível imposto de exportação sobre o produto indiano de baixa qualidade.

Além da influência das commodities, o câmbio no Brasil era impactado por operações que antecedem a divulgação de dados importantes nos EUA, em especial o índice PCE de janeiro, a medida de inflação preferida pelo Federal Reserve, na próxima quinta-feira.

“O Ibovespa está subindo bem, vários setores estão em alta, então de modo geral o pano de fundo permite uma queda do dólar ante o real”, comentou durante a tarde Cleber Alessie Machado, gerente da mesa de Derivativos Financeiros da Commcor DTVM.

“Além disso, o comprador não tem tanta disposição para comprar quando o dólar está perto dos 5,00 reais. Então, o mercado pode ‘guardar’ essa barrigada do dólar (para baixo) hoje, para poder ter posicionamento e reagir na compra se os dados de inflação dos EUA na quinta permitirem isso”, acrescentou.

Ao longo da tarde, a moeda norte-americana à vista foi ampliando as perdas ante o real, a despeito de o dólar index -- que compara a divisa dos EUA ante uma cesta de moedas fortes -- sustentar ganhos no exterior. Por outro lado, o dólar caía ante divisas pares do real como o peso chileno e o peso mexicano.

Às 17:14 (de Brasília), o índice do dólar --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,07%, a 103,840.

Pela manhã, o BC vendeu todos os 16.000 contratos de swap cambial tradicional ofertados para rolagem dos vencimentos de abril.

© Reuters. REUTERS/Sertac Kayar

Também pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) subiu 0,78% em fevereiro, acelerando ante a alta de 0,31% de janeiro. Com isso, a taxa nos 12 meses até fevereiro passou a uma alta de 4,49%, pouco acima dos 4,47% do primeiro mês do ano.

O IPCA-15 é considerado uma espécie de prévia para o indicador oficial de inflação no Brasil, o IPCA.

Apesar da aceleração, o IPCA-15 ficou abaixo das expectativas dos economistas em pesquisa da Reuters, de 0,82% no dado mensal e de 4,52% em 12 meses.

Últimos comentários

Que o dólar permaneça a cair aguardo os 4,80 ou 4,70
Brasil voltando aos trilhos e a loucura reduzindo aos poucos
está muiiiiiito longe dos trilhos. Nos contentamos com muito pouco.
vamos virar Brazuela
Que Lula volte do lugar que ele não deveria ter saído ex-presidiário.
bozó bost fez o quê? nada . x nada. o pior de todos já visto. nem pra capitão gancho ele serve.
recebe o que do gover o ?
Deus abençoe 🙌🙌🙏🙏🙏 nosso LULINHA
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.