Garanta 40% de desconto
🚨 Mercados voláteis? Descubra joias escondidas para lucros extraordináriosDescubra ações agora mesmo

Moedas globais: dólar recua ante principais rivais europeus, com dados e BCs em foco

Publicado 04.04.2023, 14:51
Atualizado 04.04.2023, 18:24
© Reuters.  Moedas globais: dólar recua ante principais rivais europeus, com dados e BCs em foco

O dólar recuou ante seus dois principais rivais europeus, após dados fracos da indústria e do mercado de trabalho dos Estados Unidos ajudarem a alimentar a perspectiva de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) pode não ser tão agressivo diante do esfriamento da economia. Além disso, banqueiros centrais do Velho Continente continuam reforçando a necessidade de mais aperto monetário.

Por volta das 17 horas (de Brasília), o dólar avançava a 131,63 ienes, o euro subia a US$ 1,0956, e a libra tinha alta a US$ 1,2497. Já o índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de moedas fortes, recuou 0,50%, aos 101,586 pontos.

As encomendas à indústria dos Estados Unidos registraram queda de 0,7% em fevereiro, na comparação com janeiro, quando a expectativa era de queda de 0,6%. Já a abertura de postos de trabalho caiu de 10,563 milhões em janeiro a 9,931 milhões no mês de fevereiro.

"Essa queda nas vagas de emprego sugere um esfriamento antes mesmo de qualquer aperto nas condições de crédito devido ao estresse bancário", disse Jake Remley, gerente sênior de portfólio da Income Research and Management.

Para o Commerzbank, o dólar pode continuar lutando, já que o payroll na sexta-feira provavelmente não aliviará as preocupações com o arrefecimento da economia dos EUA. "Embora os dados possam mostrar um mercado de trabalho relativamente apertado, provavelmente teria que ser 'fenomenal' para dissipar as preocupações econômicas", disse You-Na Park-Heger, analista de câmbio do Commerzbank. "É claro que isso não pode ser excluído, mas nossos economistas esperam uma nova desaceleração no número de novos empregos. Outros sinais de arrefecimento da economia apoiariam as expectativas do mercado de que o Fed poderia começar a cortar as taxas de juros no segundo semestre", conclui.

Anúncio de terceiros. Não é uma oferta ou recomendação do Investing.com. Leia as nossas diretrizes aqui ou remova os anúncios .

Entre as divisas europeias, a libra atingiu máxima em 10 meses em relação ao dólar, a US$ 1,2522 , estabelecendo-se como moeda relevante com melhor desempenho desde o começo de 2023. "O otimismo sobre a economia do Reino Unido tem melhorado nas últimas semanas, ajudando a impulsionar os ganhos recentes da libra", destaca a CMC Markets.

Na contramão do Fed, dirigentes de BCs europeus vêm mantendo a retórica firma de necessidade de altas de juros. Economista-chefe do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Huw Pill afirmou hoje que o conselho do BoE sinalizou em discurso que seria mais dependente dos dados, "mas não necessariamente uma pausa, menos ainda um ponto de inflexão" na política monetária. Já o membro do Banco Central Europeu Gabriel Makhlouf declarou que as taxas de juros precisarão ser mantidas a um nível restritivo para que a demanda seja contida.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.