Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

TSE prevê que desinformação virá forte em 2022 e amplia parceria com Google

Política15.10.2021 13:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. Brazilian electoral workers seal electronic ballot boxes in Manaus, Brazil October 3, 2018. REUTERS/Bruno Kelly

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral espera que tentativas de desinformar os eleitores acontecerão com força durante o pleito do ano que vem e ampliou sua parceria com o Google (NASDAQ:GOOGL) para priorizar as informações de fontes oficiais na plataforma de busca e capacitar os servidores da corte no combate à desinformação.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o Google, por sua vez, anunciou medidas que adotará desde já com vistas ao processo eleitoral do ano que vem, entre elas a exigência de comprovação de identidade de anunciantes que usarem a ferramenta Google Ads para propaganda política.

"Sabemos que eleições não serão um período fácil em 2022. Não foram nos últimos e não será em 2022", disse a secretária-geral da presidência do TSE, Aline Osório, na coletiva organizada pelo Google.

"Narrativas fraudulentas circularão com força, mas nossa ideia é chegar ao maior número de pessoas com a informação necessária para que a gente possa garantir uma eleição bastante pacífica, justa e legítima", acrescentou.

Após a eleição municipal do ano passado, disse a secretária-geral da presidência do TSE, ficou claro que a desinformação não é um evento que atinja as eleições somente no período eleitoral. Essa constatação levou a corte a adotar medidas desde já, como por exemplo tornar permanente o Programa de Enfrentamento à Desinformação criado pela corte.

"Essa desinformação que se volta contra o processo eleitoral, contra a Justiça Eleitoral, que busca enfraquecer a democracia, não estará circunscrita a esse período", afirmou.

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro lançou uma campanha com afirmações sem fundamento, rebatidas pelo TSE, contra o sistema eletrônico de votação. Afirmou por diversas vezes, por exemplo, que o sistema não é auditável, o que não é verdade, e afirmou, sem apresentar quaisquer provas, que houve fraude na eleição que o elegeu em 2018.

Bolsonaro chegou a insinuar que poderia não haver eleição no ano que vem caso não fosse adotado o voto impresso para as urnas eletrônicas, rejeitado pela Câmara dos Deputados, e fez diversos ataques ao presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, que acabou por dar uma resposta pública dura ao chefe do Poder Executivo.

PROPAGANDA POLÍTICA

Na entrevista desta sexta, a advogada Natália Kuchar, especializada em propagandas e plataformas do Google, explicou que a comprovação de identidade para anunciantes políticos já ocorre de forma voluntária na ferramenta Google Ads desde setembro e sua obrigatoriedade será uma política permanente da empresa, não voltada somente ao período eleitoral.

Além da comprovação de identidade, as propagandas políticas seguirão sujeitas às demais exigências da ferramenta do Google, como a impossibilidade de segmentar o anúncio de acordo com a visão ideológica e a proibição de propagandas que contenham ofensas ou mensagens de ódio.

"Ás vezes algumas mensagens serão publicadas que não estão de acordo com nossas políticas", reconheceu Kuchar.

"A gente conta com os usuários e com os cidadãos para denunciarem (nesses casos)", afirmou, acrescentando que a conformidade com as políticas da empresa são checadas internamente pelo Google tanto de forma automatizada quanto manualmente, especialmente em casos de denúncias.

O Google também promete para o primeiro semestre do ano que vem a publicação de um relatório online que será alimentado com as informações dos anúncios políticos feitos na ferramenta Google Ads. Neste relatório, será possível saber, por exemplo, quem pagou por determinado anúncio e qual foi o valor desembolsado.

TSE prevê que desinformação virá forte em 2022 e amplia parceria com Google
 

Artigos Relacionados

STF decide que Marco do Saneamento é constitucional
STF decide que Marco do Saneamento é constitucional Por Reuters - 02.12.2021 4

BRASÍLIA (Reuters) - O Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu o julgamento de quatro ações que questionavam a legalidade do Marco do Saneamento e decidiu pela constitucionalidade...

Rosa vota para derrubar parte do marco do saneamento
Rosa vota para derrubar parte do marco do saneamento Por Estadão Conteúdo - 02.12.2021 5

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou nesta quinta-feira, 2, para declarar inconstitucional uma série de artigos previstos pelo novo marco legal do...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (12)
Davi Notare
Davi Notare 17.10.2021 9:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
como diz o ditado, Não existe almoço grátis.
Alessandro Gagliardi
Alessandro Gagliardi 15.10.2021 19:13
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
vai ter que abrir uma parceria com x vídeos , pois brasileiro ou está em rede social ou em site de sacanagem . Esse povo não tem jeito . Teríamos que investir por décadas em educação de qualidade , e isso não vai acontecer
Claudemir Fernandes
Claudemir Fernandes 15.10.2021 15:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Se nem os bancos com bilhões investidos conseguem 100% de segurança, imagina essa tranqueira aí que praticamente nenhum País desenvolvido usa.
Beto Filho
Beto Filho 15.10.2021 15:39
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
e la vai milhoes para google.
Armando Martins
Armando Martins 15.10.2021 14:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Urnas Eletronicas adotadas no Butão e em Bangladesh. Pelo Amor de Deus…😳
Daniel Carvalho
Daniel Carvalho 15.10.2021 14:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A saber: Ao mesmo tempo em que é possível auditar comparando/contabilizando as memórias das urnas com os papéis físicos, a fraude poderá continuar ocorrendo implicitamente na inteligência do software da urna, de modo que, com a presença do sistema de impressão, dificilmente uma recontagem será feita, pois o voto impresso dará uma falsa impressão de lisura. O que precisa ser feito é auditoria em tempo real de uma equipe especializada e independente, que possa acompanhar todos os processos de desenvolvimento do código-fonte até a gravação das flashs das urnas e posteriormente a contagem dos votos (Todos os processos são criados e manipulados por humanos). Nunca deixaram se esse procedimento é corriqueiro pra evitar fraude de quem as programa. Sei que as urnas já podem sair de fábrica com código malicioso, ao velho estilo máquina de caça-níquel. Desenvolvo software há pelo menos 20 anos e todo programador/especialista de software sabe que é tranquilo programar a urna pra fraude contábil.
Daniel Carvalho
Daniel Carvalho 15.10.2021 14:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nunca deixaram *claro...
caio tacla
caio tacla 15.10.2021 14:19
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Só terá eleição se tiver voto impresso.
caio tacla
caio tacla 15.10.2021 14:17
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Os logs foram apagados (obstrução da justiça pela própria justiça). Prova: a manifestação da própria Justiça Eleitoral no inquérito da PF. Precisa dizer mais alguma coisa? Isso também será considerado "desinformação" né? Então já está mais do que claro o objetivo: calar, silenciar os críticos e abafar as críticas. Essa é a Democracia do Barroso. Parabéns 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏🖕👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏🖕👏👏🖕👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏🖕🖕👏👏👏👏👏👏👏👏👏
Rafael Rodrigues
Rafael Rodrigues 15.10.2021 13:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
TSE e google juntos kkkkkkkk agora a fraude come solta
ricardo souza
ricardo souza 15.10.2021 13:44
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
chama o RACKER pra explicar e enganar os esquer🐴👹🐭🐁doides !!!!!
França Almir
França Almir 15.10.2021 13:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mas as eleições não são auditaveis mesmo não. Não para o eleitor. A única forma de o eleitor conferir "auditar" o próprio voto, é com a materialidade do voto impresso. Se eu estiver errado, me corrijam.
Daniel Carvalho
Daniel Carvalho 15.10.2021 13:43
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Tem razão em parte. Ao mesmo tempo em que é possível auditar comparando/contabilizando as memórias das urnas com os papéis físicos, a fraude poderá continuar ocorrendo na inteligência do software da urna, de modo que, com a presença do sistema de impressão, dificilmente uma recontagem será feita, pois o voto impresso dará uma falsa impressão de lisura. O que precisa ser feito é auditoria em tempo real de uma equipe especializada e independente, que possa acompanhar todos os processos de desenvolvimento do código-fonte até a gravação das flashs das urnas e posteriormente a contagem dos votos (Todos os processos são criados e manipulados por humanos). Sei que as urnas já podem sair de fábrica com código malicioso, ao velho estilo máquina de caça-níquel. Desenvolvo software há pelo menos 20 anos e todo programador/especialista de software sabe que tranquilo programar a urna pra fraude contábil.
Felipe Johansen
Felipe Johansen 15.10.2021 12:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
justo o Google kkkk.. parece piada pronta.. Google o maior ladrão de dados desde dos primórdios da era digital
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail