Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Copel (CPLE6), Itaúsa (ITSA4) e mais três ações para lucrar na semana de 16 de maio, segundo a XP

20% dos brasileiros boicotam marcas que não se preocupam com ESG, aponta estudo

Ações16.12.2021 14:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters. 20% dos brasileiros boicotam marcas que não se preocupam com ESG, aponta estudo

De acordo uma pesquisa inédita divulgada pela consultoria Walk The Talk by La Maison, 20% dos brasileiros declararam já boicotam marcas e consomem serviços e produtos mais responsáveis.

Intitulado Global Positioning On Sustainability (GPS), o estudo avaliou a percepção dos brasileiros sobre o ESG, sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança. Entre setembro e outubro de 2021, foram entrevistadas 2.243 pessoas, de 16 a 64 anos, das classes A, B e C, nas cinco regiões brasileiras, sobre os 22 temas ESG considerados mais relevantes.

O objetivo do estudo foi mapear e quantificar o posicionamento dos brasileiros sobre ESG, avaliar perfis de consumidores, identificar as causas mais importantes, além de apontar as empresas mais ativas e responsáveis com relação às questões sociais e ambientais na visão desse público.

Resultados

A pesquisa mostrou que o consumidor brasileiro acredita que as empresas devem ser agentes de mudança na sociedade. Além disso, o estudo trouxe os seguintes destaques:

  • Apenas 4% dos brasileiros se declaram ativistas em alguma causa;
  • 4% acreditam que as empresas têm poder limitado e 2% não tem responsabilidade sobre temas ESG;
  • 50% das mulheres compraram de pequenos produtores e comunidades;
  • Mulheres agem mais para um mundo mais “justo” do que homens;
  • 72% dos brasileiros de 55 a 64 anos separam lixo para reciclagem – e mais de 80% reduzem o uso de energia e água. Eles são os que mais agem em prol de causas ambientais;
  • Snacks, cerveja e fast food são os setores considerados menos associados à ESG. Já higiene e beleza e limpeza de casa puxam as expectativas;

Comentando os resultados, a sócia-diretora da Walk The Talk, Juliana Simão, atribui a baixa porcentagem de brasileiros que se consideram ativistas ao estágio em que a questão ESG se encontra no país. “Semelhante ao que vemos em outros países em desenvolvimento, o brasileiro ainda está focado em questões que o afetam diretamente. Num segundo momento, passam a se preocupar com sua comunidade próxima e apenas depois disso partem para preocupações maiores”, diz.

“Tem uma frase interessante que diz ‘ser ativista é um privilégio’ - de quem pode se dar ao luxo (tempo e dinheiro) para atuar em uma causa. Acho que os brasileiros ainda têm que lutar por questões mais urgentes hoje e as demais questões coletivas ficam num segundo momento”, completa a sócia.

Ao serem questionados sobre o problema social com o qual mais se importam, a grande maioria apontou a falta de acesso à saúde gratuita e de qualidade. “A saúde é sempre um tema de preocupação, mas a pandemia que atingiu os brasileiros, de maneira bastante cruel, pode ter afetado essa percepção”, afirma Simão.

Além disso, outros pontos como a educação também foram levantados. “A falta de acesso à educação de qualidade (54%) e de saneamento básico (51%), fenômenos apontados como problemas sociais graves, ressaltam o descontentamento com os serviços públicos de qualidade no país, destaca Andrea Marino, também sócia-diretora da Walk The Talk.

A maior dedicação de mulheres a questões ambientais e sociais também chama a atenção nos resultados. “As mulheres são, por excelência, as responsáveis pela educação dos filhos e a administração da casa”, diz Marino. “Por isso, são mais preocupadas com os impactos imediatos de suas ações e com o futuro. A pesquisa mostra que elas agem em média 12% a mais que os homens. E se preocupam em dar o exemplo para seus filhos”, completa.

Empresas e marcas

De modo geral, para os brasileiros, as empresas são responsáveis por implantar ações para enfrentar os desafios socioeconômicos e atuar em causas sociais.

A pesquisa mostrou que, para 47% dos entrevistados, as companhias têm o poder de mudar seus produtos e condutas e contribuir positivamente para a solução dos problemas globais. Para 19% as empresas contribuem movimentando a economia, gerando emprego e pagando impostos.

“Os brasileiros, em maior ou menor grau, fazem sua parte. Economizam água e energia, reciclam, separam lixo…Mas esperam que as corporações façam sua parte e façam mais. Sabem que as verdadeiras mudanças só virão quando as corporações agirem além das questões relacionadas com seus produtos/serviços. Para o brasileiro, isso é uma obrigação”, comenta Simão.

A Natura (SA:NTCO3) é a marca mais associada pelos consumidores aos princípios da agenda ESG, seguida pelas marcas Ypê, Nestlé, Ambev (SA:ABEV3) e Itaú (SA:ITUB4). Do outro lado, estão as marcas consideradas verdadeiras, mas pouco atuantes. Entre elas, estão: Amazon (NASDAQ:AMZN) (SA:AMZO34), Danone, Heineken, Mercado Livre (NASDAQ:MELI) (SA:MELI34), Burger King (SA:BKBR3), Magazine Luiza (SA:MGLU3), Clube Social, Dove e Marisa (SA:AMAR3). Já Americanas SA (SA:AMER3), Doritos e XP (NASDAQ:XP) (SA:XPBR31) são vistas como não associadas a questões ESG.

Para elaborar o levantamento, foram realizadas análises estatísticas, com critérios de avaliação em pontos, em que a cotação mais baixa no índice era de até 200 e a mais alta acima de 600, sendo que nenhuma empresa atingiu a cotação máxima.

Perfil

O estudo dividiu os consumidores brasileiros em quatro grupos distintos:

  • Eco-venientes: São consumidores mais velhos, brancos, moradores do Sul, pertencentes a todas as classes sociais. Suas ações são simples e convenientes e têm foco na redução do dano ambiental, como reciclar embalagens e reduzir o desperdício de plástico. Correspondem a 42% dos consumidores.
  • Não ativistas: São indiferentes e não esperam nada das empresas. Fazem muito pouco no seu dia a dia para mitigar os problemas do mundo. São na maioria homens entre 16 e 24 anos moradores das regiões Norte e Centro-Oeste. Correspondem a 22% dos consumidores;
  • Ativistas de sobrevivência: São práticos e atentos ao impacto para sua vida financeira. Agem para reduzir principalmente o desperdício de energia e água. Seu ativismo é vinculado ao bolso. Pertencem à classe C, moradores do Nordeste; 52% pretos e pardos sem filhos. Esperam que as empresas valorizem o Brasil, usando mão de obra e insumos locais. Correspondem a 16% dos consumidores.
  • Ativista de coração: Representando 20% da população, é o grupo mais exigente. Doa tempo e dinheiro para causas que acredita. Não se importa em pagar mais caro por produtos sustentáveis, suas ações são mais ativas e com benefício da coletividade, vigia o comportamento das empresas, mas não esperam muito delas, agem por conta própria e boicotam marcas com atitudes que reprovam. Geralmente moram no Sudeste, grande maioria pertence a Classe A, tem entre 25 e 34 anos, com posição política de esquerda ou centro.

“O país precisa democratizar as ações de sustentabilidade para que elas não sejam ações isoladas e privilégio de poucos, mas que toquem a todos os brasileiros”, afirma Simão. “Em termos sociais, é fundamental dar voz e ação à diversidade. Além disso, é importante que o Brasil se mantenha alinhado e colaborando globalmente com os compromissos ambientais adquiridos na última COP2″, complementa Marino.

Para as sócias, o Brasil precisa assumir um papel de liderança na viabilização de soluções eficazes para os impactos e ameaças da mudança do clima. Para isso, acreditam ser fundamental que esses compromissos se reflitam na governança do setor público e privado.

Ver mais em Bloomberg Línea Brasil

20% dos brasileiros boicotam marcas que não se preocupam com ESG, aponta estudo
 

Artigos Relacionados

Nubank tem lucro ajustado de US$10 mi no 1º tri
Nubank tem lucro ajustado de US$10 mi no 1º tri Por Reuters - 16.05.2022

SÃO PAULO (Reuters) - A Nu Holdings (NYSE:NU), controladora do Nubank (SA:NUBR33), teve lucro líquido ajustado de 10,1 milhões de dólares no primeiro trimestre, contra resultado...

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (15)
Márcio Moreira
Márcio Moreira 21.12.2021 19:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
então 80% tá c#gando para isso ...se bem que muitos devem ter confundido ESG com o PSG daquele jogador  ...ai boicotaram ....eu prifiru o curintia!
eduardo pinto
eduardo pinto 20.12.2021 22:34
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bradesco é 100% ESG.
Genilson Gema
Genilson Gema 20.12.2021 16:56
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
classe A, com 25 a 34 anos posição política de esquerda, são os mais preocupados......kkkkk.....pqp, não posso ter lido isso sozinho.
Candido Bizzotto
CandidoBR 20.12.2021 12:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Que palhaçada... a maior preocupação das empresas brasileiras é O CAIXA, e o que mais atrapalha é a INTERVENÇÃO DO GOVERNO. Pouquíssimas empresas conseguem ter tempo para respirar enquanto estão bombardeadas por impostos e taxas de todos os lados. ESG só prospera em ambiente de MENOS INTERVENÇÃO. Fora isso, é convescote de amiguinhos ricos.
Lucas Rafael
LucasR 20.12.2021 12:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Será? Nunca ouvi nada parecido. A manchete até tenta kk
Guido Zappa
Guido Zappa 20.12.2021 12:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Será que fizeram a pesquisa de quantos boicotam marcas com ativismo racial/sexual?
Lucas Rafael
LucasR 20.12.2021 12:00
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Guido Zappa Povão nem sabe o que é isso.
Jose Expedito
Jose Expedito 17.12.2021 20:08
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Mentira, duvido que 20% da populacao saiba o que é esg kkk
Wellington Gomes
Wellington Gomes 16.12.2021 21:45
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esses caras são muito ridículos com essas pesquisas mentirosas. Quem é que vai comprar e pergunta se a empresa tem ESG? esses caras fazem a pesquisa com o mesmo grupo que diz que Lula está com 51% das intenções de voto, enquanto que nas ruas é tudo diferente 🤦🤮
Bruno Panvequi
Bruno Panvequi 16.12.2021 19:30
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Essa pesquisa é da mesma turma que fez aquela que 50% da população é a favor do bitcoin virar moeda oficial. kkkk
Ricardo Cunha Mattos Portella
Ricardo Cunha Mattos Portella 16.12.2021 17:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Se 1% dos brasileiros souber o que é ESG já é muito. Os caras são muito mentirosos.
Fabiano Giovanelli
Fabiano Giovanelli 16.12.2021 17:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
kkkkkkkkkkkkk cara do céu isso é uma lokura os caras tem a moral de publicar issooooo
Bruno Panvequi
Bruno Panvequi 16.12.2021 17:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Eles fazem a pesquisa em algum condado envolto de uma bolha. Não é possível.
Claudio Grande
Claudio Grande 16.12.2021 16:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
e 40% boicotam as marcas lacradoras e destruidoras da familia brasileira (magalu a principal)
Lucas Rafael
LucasR 16.12.2021 16:46
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Essa eu boicoto!
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail