Garanta 40% de desconto
🚀 6 ações que subiram +25% no 1º tri selecionadas pela nossa IA. Quais ações vão subir no 2º tri?Não perca a lista completa

B3 (B3S3) divulga balanço trimestral em meio a ciclo de cortes nos juros

Publicado 21.02.2024, 14:17
Atualizado 21.02.2024, 14:17
© B3

Investing.com – O ciclo de redução nas taxas de juros traz condições mais favoráveis para produtos na B3 (BVMF:B3SA3), mas como os cortes na Selic iniciaram somente no final do ano passado, a expectativa de analistas para os dados dos três últimos meses de 2023 não são tão animadoras, ainda que seja esperada uma tendência de melhora ao longo de 2024. A B3 divulga seu balanço referente ao quarto trimestre de 2023 nesta quinta-feira, 22 de fevereiro.

A plataforma InvestingPRO, que contempla projeções de diversos modelos e analistas, estima um lucro por ação de R$0,19 para a operadora da bolsa de valores brasileira, com uma receita de R$2,247 bilhões.


Balanço b3

Fonte: InvestingPRO

Em relatório, o banco Santander (BVMF:SANB11) afirmou que espera um balanço pressionado por despesas operacionais. A projeção é de um lucro líquido recorrente de R$1,041 bilhão, o que representa uma diminuição anual e trimestral de 10%, além de um Ebitda de R$1,416 bilhão, com margem de 64%. A projeção de lucro dos analistas está 9% abaixo do consenso.

“Nossas estimativas para o 4T23 são com base nos relatórios mensais de desempenho da B3 que incluem volumes e preços médios de algumas de suas linhas de negócios, em que o volume médio de transações diárias negociadas (ADTV) totalizou R$ 24,3 bilhões. Apesar dos volumes fracos, acreditamos que o principal destaque do trimestre serão as despesas ajustadas, pois esperamos que convirjam no ponto médio do guidance para 2023”, apontam os analistas Henrique Navarro, Arnon Shirazi e Anahy Rios.

Para o trimestre, o Santander espera diminuição anual de 25% no ADTV. A expectativa é de que o volume médio aumente gradativamente ao longo do ano, com a continuidade do ciclo de cortes na taxa de juros básica da economia brasileira, a Selic. A recomendação do Santander é neutra, com preço-alvo de R$17.

O Bank of America (NYSE:BAC) espera um trimestre negativo para a B3, com lucro líquido de R$1,092 bilhão, uma baixa trimestral de 6% e anual de 5%, assim como queda na margem Ebitda. O Retorno sobre Patrimônio (ROE, na sigla em inglês) deve chegar a 65,1%, no entendimento do BofA.

Também indicando os dados operacionais já divulgados pela B3, o BofA espera uma pressão pela maior contribuição das taxas de juros nos contratos em reais. “No negócio de balcão (OTC), os registros de derivativos foram o destaque positivo, impulsionados pelos swaps, enquanto os registros de renda fixa cresceram 5%”.

O BofA também cita despesas operacionais, que devem ser afetadas pelo reajuste inflacionário sobre salários e pela sazonalidade de despesas na vertical de tecnologia e dados. Mesmo assim, o BofA mantém recomendação de compra para os papéis, pois considera que a empresa deve ser a principal beneficiada de potenciais cortes nas taxas nos próximos meses, “potencialmente levando a revisões para cima nas estimativas de lucros”, ponderam os analistas Mario Pierry, Flavio Yoshida, Antonio Ruette e Ernesto Gabilondo.

A Genial Investimentos enxerga “receitas de lado, mas lucro caindo no trimestre” e aponta que as atenções estão voltadas para 2024, quando se espera retomada de maior negociação de ações com os cortes nas taxas de juros. A Genial estima um lucro de R$953 milhões entre outubro e dezembro. “Esperamos que a receita do trimestre seja compensada pela melhora no segmento de balcão e de infraestrutura para financiamentos, além de um melhor desempenho vindo de dados, levando a receita bruta total para R$ 2,5 bilhões”, detalha, ao indicar recomendação de compra com as perspectivas para este ano e um valuation atrativo, a preço-alvo de R$17,10.

Dados do terceiro trimestre

No terceiro trimestre de 2023, a B3 reportou um lucro líquido recorrente de R$1,159 bilhão, em linha com o mesmo período do ano anterior, com leve alta de 0,5%, e 0,8% abaixo do 2T23. A receita totalizou R$2,490 bilhões, 0,8% abaixo na comparação anual e com acréscimo de 0,5% frente ao 2T23. O EBITDA recorrente somou R$1,617 bilhão, uma diminuição de 3,2% ante igual intervalo de 2022 e contração trimestral de 0,9%.

Em mensagem da administração, a companhia mencionou que o período foi afetado pela manutenção de postura mais restritiva dos bancos centrais nas principais economias do mundo, que seguem com seus ciclos de aperto monetário. A B3 citou ainda a “desaceleração generalizada nos mercados de ações e renda variável ao redor do mundo no período, reflexo da redução do apetite ao risco dos investidores”.

último balanço b3

Fonte: InvestingPRO

Dados de projeções e resultados B3

Fonte: InvestingPRO

O que diz o InvestingPRO

A plataforma InvestingPRO estima um preço-justo de R$15,06 para as ações da B3, um potencial de valorização em torno de 16%. Além disso, a saúde financeira é considerada como um bom desempenho, atingindo nota 3 (de intervalos que vão de 1 a 5).

Preço-justo B3

Fonte: InvestingPRO

Saúde financeira B3

Fonte: InvestingPRO

As ProTips do InvestingPRO indicam, entre outros fatores, que a empresa é destaque no seu segmento de mercado de capitais, que registra bons pagamentos de dividendos e vem apresentando lucratividade ao longo do tempo. As ProTips são uma nova ferramenta do InvestingPRO que fornecem insights ágeis e descomplicados sobre as ações. São como uma porta de entrada sobre determinado tema, que pode ser investigado mais a fundo pela plataforma apenas com um clique.

Protips B3

Fonte: InvestingPRO

Alto retorno na última década

Fonte: InvestingPRO

Para saber mais detalhes sobre a ação, confira dados completos com o InvestingPro. Para um desconto especial na plataforma, use o cupom INVESTIR para as assinaturas anuais e de 2 anos do Pro e Pro+

Saiba como usar o InvestingPRO para analisar ações com o vídeo abaixo:

Últimos comentários

Bofa sempre jogando as ações brasileiras para baixo. Estrategista marqueteiro
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.