📖 Guia da Temporada de Balanços: Saiba as melhores ações escolhidas por IA e lucre no pós-balançoLeia mais

IA deve ser único foco de conferência anual da Apple

Publicado 10.06.2024, 08:48
Atualizado 10.06.2024, 14:50
© Reuters.
AAPL
-

Por Aditya Soni e Stephen Nellis

(Reuters) - A Apple (NASDAQ:AAPL) deve mostrar como está integrando a inteligência artificial em seu pacote de software, incluindo um assistente de voz Siri renovado e uma possível parceria com a OpenAI, proprietária do ChatGPT, em sua conferência anual de desenvolvedores nesta segunda-feira.

Há mais em jogo na Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple (WWDC 2024) do que em eventos anteriores, já que a companhia procura garantir aos investidores que não perdeu a batalha da IA para a Microsoft (NASDAQ:MSFT), grande investidora da OpenAI, embora possa ter perdido algumas rodadas.

A Apple terá que mostrar à grande maioria de seus mais de 1 bilhão de usuários - a maioria dos quais não é aficionada por tecnologia - por que eles desejariam a nova geração de IA que varreu o Vale do Silício, disseram os analistas.

"A Apple fará um show", disse Ryan Reith, analista da empresa de pesquisa de mercado IDC. "Se eles acertarem, o potencial é fazer com que o consumidor realmente se interesse por IA, porque até agora tem sido principalmente sobre empresas."

A Apple vem usando IA nos bastidores há anos para potencializar os recursos de seus dispositivos, como a capacidade de seus relógios de detectar acidentes e quedas. Mas ela tem relutado em divulgar como essa tecnologia aumenta a funcionalidade de seus dispositivos, como a Microsoft fez com a ajuda de sua aposta na OpenAI.

A Microsoft ultrapassou a Apple como a maior empresa do mundo em valor de mercado em janeiro, e as ações da Apple ficaram atrás das ações de outras grandes companhias de tecnologia este ano. A gigante de chips de IA Nvidia (NASDAQ:NVDA) ultrapassou brevemente a Apple na semana passada como a segunda empresa mais valiosa do mundo, ressaltando para alguns investidores uma mudança de poder no mundo da tecnologia.

"A reticência inicial da Apple em relação à IA era totalmente relacionada à marca. A empresa sempre foi notoriamente obcecada com o que suas ofertas faziam para seus clientes, e não como faziam", disse o analista da Forrester, Dipanjan Chatterjee.

"Mas então o silêncio sobre a IA se tornou ensurdecedor. Tudo isso vai mudar em 10 de junho", disse ele.

A Apple usa a conferência de desenvolvedores em sua sede em Cupertino, Califórnia, todos os anos, para apresentar atualizações de seus próprios aplicativos e sistemas operacionais, bem como para mostrar aos desenvolvedores novas ferramentas que eles poderão usar em seus aplicativos.

REFORMA DA SIRI

O mercado espera que a Apple permita que a Siri controle essencialmente muitos aplicativos em nome do usuário. Isso tem se mostrado complicado, pois a Siri precisa entender as intenções exatas do usuário e também como o aplicativo funciona.

Por exemplo, se um usuário pedir à Siri para excluir um email, a Siri precisará entender qual email o usuário deseja excluir e como essa função funciona, por exemplo, no Microsoft Outlook ou no Gmail.

A Apple tentou tornar a Siri mais inteligente em 2018 com ferramentas que permitiam que os desenvolvedores codificassem em seus aplicativos maneiras de a Siri ter mais controle, mas poucos demonstraram interesse.

Agora, espera-se que a Apple renove o software da Siri com IA generativa. A mídia informou que a Apple e a OpenAI fecharam um acordo para integrar a tecnologia da criadora do ChatGPT no próximo sistema operacional do iPhone, o iOS 18.

Alguns investidores da Apple estão confiantes de que os novos recursos de IA impulsionarão as vendas de novos iPhones em um momento em que a empresa está lutando contra a forte concorrência na China e o crescimento mais lento nos EUA.

"Isso deve se traduzir em um forte ciclo de atualização de hardware para a Apple", em 2025, disse Dan Eye, diretor de investimentos do Fort Pitt Capital Group, que detém ações da Apple. Eye espera que a Apple limite alguns recursos de IA em modelos mais antigos para incentivar as pessoas a comprar telefones mais novos.

CHIPS PARA IA

No início deste mês, a Apple revelou um novo chip focado em IA em os modelos mais recentes do iPad Pro, e os analistas esperam que a empresa ofereça detalhes aos desenvolvedores sobre como eles podem usar os recursos do chip para dar suporte à computação de IA.

A empresa também pode começar a falar sobre seus próprios recursos de computação em nuvem em meio a relatos de que a Apple está planejando usar seus próprios chips dentro de data centers pela primeira vez.

© Reuters. Conferência de Desenvolvedores Mundial da Apple 2024, em Califórnia, EUA
10/06/2024
REUTERS/Carlos Barria

A Apple contratou recentemente Sumit Gupta, um ex-executivo do Google (NASDAQ:GOOGL) e da IBM (NYSE:IBM) que trabalhou no desenvolvimento de data centers de IA em ambas as empresas.

Ao usar seus próprios chips para serviços em nuvem, a Apple pode lançar recursos avançados de IA que os dispositivos não conseguem lidar sozinhos, sem precisar de processadores caros da Nvidia. A abordagem também mantém muitos dos recursos de privacidade e segurança da Apple que são incorporados ao design de seus chips internos.

A conferência de desenvolvedores vai até sexta-feira.

Últimos comentários

Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.