Últimas Notícias
Garanta 40% de desconto 0
👀 Invista igual ao Warren Buffett e lucre +174.3% acima do badalado S&P 500 Aproveite desconto de 40%

Setor elétrico: oportunidade ou risco em 2021?

Publicado 18.02.2021 18:56 Atualizado 19.02.2021 18:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
© Reuters.
 
CL
+1,98%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
BVSP
+0,12%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Por Ana Carolina Siedschlag

Investing.com - Apesar da queda no consumo de energia elétrica ao longo de 2020, o auge da pandemia no Brasil, o setor elétrico seguiu como um dos favoritos de investidores e gestores de fundos em busca de resiliência, margens lucrativas e bons pagamentos de dividendos.

Em 2021, com a volta gradativa das atividades e uma possível retomada econômica até o final do ano, os papéis do setor parecem descontados em relação aos níveis pré-pandêmicos, com uma queda média acumulada de 15% entre as trinta maiores geradoras, transmissoras e distribuidoras do país, contra uma alta de 14% do Ibovespa nas últimas 52 semanas.

LEIA MAIS: ONS corta pela metade projeção de crescimento da carga de energia em fevereiro

No entanto, analistas consultados pelo Investing.com alertam que, apesar de o setor permanecer como um dos mais seguros da bolsa, riscos como o da matriz energética focada em fontes hídricas, o da estagnação dos leilões de linhas de transmissão e o da inadimplência entre os consumidores devem permanecer no radar.

Geradoras: risco hidrológico

As geradoras brasileiras usam majoritariamente quatro fontes de energia: hídrica, térmica, eólica e solar - as duas últimas com maior potencial de expansão, segundo o próprio ministério de Minas e Energia, no Plano Decenal de Expansão para 2024.

LEIA MAIS: Tese de Investimento: Aeris é case de longo prazo por mudança na matriz energética

Todas essas empresas vendem no mercado regulado ou no mercado livre, em que elas se comprometem a entregar uma determinada quantidade, a um dado preço, às distribuidoras. E é aí, segundo os analistas, que está o principal risco no médio prazo no país: não entregar tudo o que foi acordado por questões climáticas, como, por exemplo, o baixo nível de chuvas no caso das hidrelétricas.

A Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, manteve para fevereiro a bandeira tarifária amarela para as contas de luz por conta da combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica, o que, segundo a agência, sinaliza patamar desfavorável de produção de energia pelas hidrelétricas.

“A infraestrutura elétrica não acompanhou o nosso crescimento econômico”, diz José Falcão, analista da Easynvest. “Todo ano, há dez anos, é a mesma coisa: temos uma crise hídrica, as chuvas vêm e o problema é resolvido e esquecido. Tem que haver uma aceleração nesse sentido para termos uma matriz energética mais diversa”.

LEIA MAIS: Chuva na região das hidrelétricas do Brasil segue fraca no período úmido

Para Falcão, uma das alternativas, além da eólica e da solar, é a matriz energética a gás, que, segundo ele, “não é tão limpa quanto à hídrica, mas não é tão poluente quanto petróleo e carvão”.

Mercado livre de energia: para ficar de olho

Para Carlos Sartori, sócio da Valora Investimentos, a solução, além da diversificação das fontes, é a maior adesão de empresas ao mercado livre de energia, que saem do modelo de compra tradicional dentro do mercado regulado.

LEIA MAIS: Mercado livre de energia tem nova onda de expansão e atrai empresas menores, diz CCEE

“As oportunidades estão na microgeração. O consumidor maior está buscando melhores alternativas e há players se modernizando tanto para estruturar a infraestrutura, como também o financiamento disso”, explica.

Segundo ele, houve um aumento nos últimos anos na procura de investidores dispostos e interessados em financiar operações como a construção de pequenas fazendas de energia solar para empresas inseridas no mercado livre, movimento que tende a crescer com a redução das regras de entrada para essa categoria.

No Ambiente de Contratação Livre, ou ACL, vendedores e compradores podem negociar energia elétrica voluntariamente, permitindo que os consumidores contratem o fornecimento diretamente das empresas geradoras e de comercializadoras.

LEIA MAIS: Governo estudará até 2022 como abrir mercado livre de energia a consumidor residencial

Segundo a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia, a Abraceel, o mercado livre encerrou o primeiro semestre de 2020 com 7.222 consumidores, dos quais 938 eram livres e 6.284, especiais, um crescimento de 10,2% na base anual. Na época, o mercado respondia por 30% da energia consumida no país.

Transmissoras: crescimento estagnado

As transmissoras são consideradas pelos analistas como as mais seguras, mas também as que menos apresentam oportunidades de crescimento ou valor dentro do setor elétrico.

LEIA MAIS: Transmissora de energia indiana Sterlite tem troca de comando no Brasil

O segmento, responsável por levar energia da geradora para as distribuidoras por meio das linhas de transmissão de alta voltagem, tem fluxo de caixa praticamente pré-estabelecido por conta da definição da receita anual permitida, ou RAP, já nos leilões de linha. Mas é a falta de perspectivas de expansão dessa infraestrutura que coloca o segmento como uma fonte estável - e estagnada - de recursos.

“As empresas são muito boas, bem administradas, eficientes e menos complexas. Mas também têm leilões com deságios muito altos e com cada vez menos ativos atraentes que possam trazer crescimento via fusões e aquisições”, diz Gabriel Fonseca, analista de Utilidades e Energia na XP Investimentos.

Para ele, é o segmento com menos oportunidades dentro do setor, mas com baixo risco e boas perspectivas de retorno via pagamento de dividendos.

O primeiro leilão de transmissão de 2021 está programado para acontecer no dia 30 de junho e deve negociar a construção e manutenção de 515 quilômetros de linhas nos estados do Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins.

LEIA MAIS: Leilão de linhas de transmissão deve atrair gigantes do setor de energia

A expectativa é que o leilão gere R$ 1,3 bilhão em investimentos, segundo o edital da Aneel.

Distribuição: risco de inadimplência

Já as empresas de distribuição foram, durante a pandemia, as mais afetadas do setor elétrico por serem as primeiras a sofrer com a paralisação de empresas e comércios. Mas agora, segundo os analistas, o risco é a inadimplência que deve seguir a crise e o desemprego no país.

“A receita da distribuidora vai de acordo com o volume que os consumidores dela demandarem. Tem risco direto com nível de consumo, o que afeta toda a cadeia, já que, no mercado regulado, o fluxo de receita parte delas”, diz Falcão, da Easyinvest.

LEIA MAIS: Distribuidoras de energia fecham 2020 com sobra contratual por pandemia, diz CCEE

Por conta dos efeitos da pandemia, algumas distribuidoras ainda pedem a revisão tarifária extraordinária, para mitigar os efeitos da queda do consumo, da inadimplência e do atraso nas revisões do ano passado.

A partir de 15 de março, o pacote “conta Covid” deve ter efeito nas tarifas aos consumidores, em que os custos de empréstimos da ordem de R$ 15,3 bilhões feitos pelas distribuidoras em 2020 devem ser repassados à ponta final.

Setor elétrico: oportunidade ou risco em 2021?
 

Artigos Relacionados

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por esse motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (6)
João Marcelo
João Marcelo 21.02.2021 1:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Madeiraaaaa! Muito em breve veremos a B3 em 2 dígitos.
Luiz Miguel Sandoval
Luiz Miguel Sandoval 21.02.2021 0:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Saudades do Lobao né lobinho caca
Carlos Alberto
Carlos Alberto 20.02.2021 22:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Pergunta pro dinaMITO o homem com a metralhadora na mão é que decide preço de gasolina, Diesel, energia elétrica, receita remédio...
Florzinha Cactus
Florzinha Cactus 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Risco e retorno à longo prazo, os preços de um modo geral estão descontados, sigo comprando saneamento e elétrica pois realmente não recuperaram enquanto o Ibovespa recuperou. Quando o risco diminuir, a valorização vem junto.
Vicente Silva
VicentaoInvestid 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Falou e disse.
ELIAS Marques
ELIAS Marques 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sanepar setor de saneamento com desconto no momento
ELIAS Marques
ELIAS Marques 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sanepar setor de saneamento com desconto no momento
IESUS DINIZ
IESUS DINIZ 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Tou seguindo esses mesmos princípios.
Leonardo Guedes
Leonardo Guedes 20.02.2021 14:12
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Penso igual
Nathan Alves
Nathan Alves 20.02.2021 13:58
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
gostei do material, me fez pensar, vou me questionar mais a respeitovdo setor que inclusive na bolsa tem vivido uma situação entre dividendos x crescimento e obviamente a matriz enérgetica do país nao consegue acompanhar as previsões de crescimento. legal dms matéria por ser simples e objetiva
Mn Nve
Mn Nve 20.02.2021 13:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Cuidado com o #BozoCanhoto #ChapaPTBozo2022
Cidney Roduniski
Cidney Roduniski 20.02.2021 13:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozo melancia. kkk
Jair De Macedo Cordeiro
Jair De Macedo Cordeiro 20.02.2021 13:50
Salvo. Ver Itens salvos.
Esse comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Bozo vai mecher nas eletricas
 
Tem certeza que deseja excluir esse gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar esse comentário

Diga-nos o que achou desse comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail