🚀 Ações escolhidas por IA em alta. PRFT com alta de +55% em 16 dias. Não perca as ações de junho!Acessar lista completa

2 ETFs para Quem Deseja Investir na Apple

Publicado 21.09.2021, 11:25
MSFT
-
JPM
-
MBGn
-
GOOGL
-
AAPL
-
AMZN
-
HRMS
-
JNJ
-
TSLA
-
OOI
-
9983
-
IOO
-
MBGAF
-
GOOG
-
ESLOY
-
FRCOY
-
HESAF
-
HESAY
-
AAPL34
-
AMZO34
-
JNJB34
-
JPMC34
-
MSFT34
-
GOGL35
-
TSLA34
-
LUXE
-

As ações da Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34) atingiram a máxima histórica de US$157,16 em 7 de setembro. O movimento de alta deveu-se, em parte, a rumores antes do evento de lançamento do iPhone em 14 de setembro.

No dia, a gerência revelou a nova linha do iPhone 13, em conjunto com o iPad 2021 e o Apple Watch Série 7. Mas a reação do mercado foi bastante tímida. Desde então, os papéis da AAPL ficaram sob pressão, juntamente com os mercados mais amplos.

No dia 20 de setembro, a Apple girava em torno de US$142,5, com uma queda de cerca de 9% em relação ao recorde de 7 de setembro. Mesmo assim, a AAPL ainda acumula alta de 7% no ano.

Apple semanal

Entre os 41 pesquisados pelo Investing.com, a classificação da Apple é “acima da média”. Além disso, suas ações têm um preço-alvo médio para 12 meses de US$168,51, o que sugere uma alta de 18%. Isso significa que, apesar da recente realização de lucro, Wall Street continua otimista com a empresa no longo prazo. A faixa de preços de 12 meses fica entre US$132 e US$190.

Apple - consenso de mercado

Por isso, apresentamos hoje dois fundos negociados em bolsa (ETFs) que têm APPL como uma das principais participações na carteira. Esses fundos podem interessar investidores que desejam ter exposição à empresa.

1. iShares Global 100 ETF

  • Preço atual: US$71,64
  • Média de 52 semanas: US$53,96 - 75.10
  • Retorno do dividendo (Yield): 1,47%
  • Taxa de administração: 0,40% ao ano

O fundo iShares Global 100 (NYSE:IOO) fornece exposição a uma grande variedade de empresas mundiais de grande capitalização. O fundo foi lançado em dezembro de 2000.

IOO semanal

O IOO possui 104 participações e se baseia no índice S&P Global 100. Em termos setoriais, o maior peso fica com tecnologia da informação, com 29,48%, seguida de consumo discricionário (14,63%), saúde (11,69%), produtos de consumo básico (10,78) e finanças (10,04%).

Cerca de 72% das empresas estão sediadas nos EUA. Sem seguida temos Reino Unido (6,89%), Suíça (5,75%), França (4,56%) e Alemanha (3,44%). Seus 10 principais nomes respondem por metade do seu patrimônio líquido de US$3,45 bilhões.

A Apple tem a maior participação no ETF, com 12,37%. Outros nomes de destaque do seu portfólio são Microsoft (NASDAQ:MSFT) (SA:MSFT34), Amazon (NASDAQ:AMZN) (SA:AMZO34), Alphabet (NASDAQ:GOOGL) (SA:GOGL35), JP Morgan Chase (NYSE:JPM) (SA:JPMC34) e Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) (SA:JNJB34).

O fundo retornou 28,5% no último ano e 14% até agora em 2021. Assim como as ações da Apple, o IOO também atingiu sua máxima recorde no início de setembro. Os múltiplos de preço-lucro e preço-valor contábil são de 28,72x e 3,65x, respectivamente.

Os leitores interessados podem considerar um declínio maior até o nível de U$70 ou abaixo disso como uma boa oportunidade de compra. Além da Apple, outros nomes no fundo também têm grandes vantagens competitivas, além de marcas e modelos de negócios robustos. Suas operações e receitas são globais. Por isso, qualquer fraqueza em seus preços deve ter vida curta.

2. Emles Luxury Goods ETF

  • Preço atual: US$29,61
  • Média de 52 semanas: US$24,92 - 32,32
  • Retorno do dividendo (Yield): 0.11%
  • Taxa de administração: 0,60% ao ano

O Emles Luxury Goods (NYSE:LUXE) é um fundo de nicho. Seu foco são empresas globais que podem se beneficiar de um aumento no consumo mundo de itens de luxo. O fundo começou a ser negociado em novembro de 2020. Seu patrimônio sob gestão é de US$6,1 milhões. Em outras palavras, é um fundo jovem e pequeno.

LUXE semanal

As métricas confirmam:

“O mercado de artigos de luxo nos EUA está estimado em US$51,2 bilhões no ano de 2021. A China, segunda maior economia mundial, deve atingir uma tamanho projetado de mercado de US$31,6 bilhões até 2026, com um CAGR de 6,7% durante o período. Entre outros mercados de destaque, vale notar o Japão e o Canadá, com previsão de crescimento de 3,8% e 5%, respectivamente”.

Uma pesquisa conduzida por Iryna Pentina, da Universidade de Toledo, Ohio, aponta que a Apple está focando cada vez mais o mercado de luxo, ao lançar versões mais sofisticadas dos seus relógios (em parceria com Hermes) e celulares (em parceria com Gresso).

De fato, a Apple é uma das 10 principais participações do LUXE, que possui 59 ações em sua carteira. Entre os principais nomes do seu portfólio estão as fabricantes de automóveis Daimler (DE:DAIGn) (OTC:DDAIF) e Tesla (NASDAQ:TSLA) (SA:TSLA34); a francesa Essilor International (OTC:ESLOY), líder mundial em lentes corretivas; o grupo francês de artigos de luxo Hermes International (PA:HRMS) (OTC:HESAF) (OTC:HESAY)); e a japonesa Fast Retailing (T:9983)(OTC:FRCOY).

No acumulado do ano, o fundo já entregou um retorno de 11.3% e tocou sua máxima recorde em meados de julho. Desde então, o LUXE registra queda de cerca de 10%. Como a maioria dos nossos leitores há de convir, os artigos de luxo geralmente despertam grande fidelidade nos clientes e possuem preços com grande margem. Investidores de longo prazo podem considerar um investimento na região de US$28.

Últimos comentários

Carregando o próximo artigo...
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.