Garanta 40% de desconto
⚠ Alerta de Balanço! Quais ações estão prontas para disparar?
Veja as ações no nosso radar ProPicks. Essas estratégias subiram 19,7% desde o início do ano.
Não perca a lista completa

Apesar de Cenário Macro Alarmante, FIIs Seguem Apresentando Oportunidades

Publicado 13.10.2021, 16:43
Atualizado 09.07.2023, 07:32

Índices

Para quem esperava um mês de recuperação dos ativos de renda variável, após as desvalorizações de agosto, setembro surpreendeu negativamente. O IFIX e o IMAB-5+ apresentaram o 2º mês consecutivo de desvalorização, com quedas de -1,24% e -1,26%, respectivamente, enquanto o Ibovespa fechou setembro apresentando queda em todos os meses do trimestre. O dólar, por sua vez, teve um mês de forte valorização frente ao real e a divulgação do IPCA referente ao mês anterior, índice de inflação oficial considerado para as metas de inflação do Banco Central, seguiu surpreendendo para cima.

Enquanto as principais economias do mundo seguem flexibilizando as medidas restritivas que foram tomadas para tentar combater a pandemia do Covid-19, a paralização parece cobrar o seu preço, fazendo com que a retomada não aconteça de forma funcional, com notícias vindas de todas as partes do mundo sobre falta de insumos, inflação maior do que a meta e risco de racionamento de produtos e energia. Dados econômicos dos EUA, Europa e China divulgados ao longo do mês seguiram essa tendência de altos e baixos, enquanto uma das maiores empresas imobiliárias da China, a Evergrande (OTC:EGRNY), trouxe um tempero adicional de negatividade, com o risco de calote e reestruturação de sua dívida, além de um possível contágio para todo o setor imobiliário, que representa cerca de 30% da economia chinesa, segundo alguns analistas. Diante desse cenário, os governos e bancos centrais dessas economias seguiram tomando decisões de manutenção de medidas expansionistas, com taxas de juros em patamares históricos baixos e injeção de estímulos adicionais.

No Brasil, o PIB do 2º trimestre e o IPCA de agosto divulgados pelo IBGE no começo do mês surpreenderam negativamente. Os efeitos da 2ª onda da pandemia por aqui estão fortemente ligados ao resultado negativo da economia, que apresentou variação de -0,1%, contra o trimestre anterior. Já o IPCA maior do que o esperado parece estar mais ligado a falta de insumos na indústria, desvalorização do real, alta dos combustíveis e ao risco de racionamento de energia, causado pela falta de chuvas, além da retomada da economia que é amplamente esperada para o 2º semestre de 2021 e já percebida no índice IBC-br de julho divulgado pelo Banco Central, que apresentou alta de +0,6%, acima do que o esperado. Ainda, em reunião realizada ao longo do mês, o COPOM decidiu elevar a SELIC em +1,00%, para 6,25%, e já sinalizou nova alta de mesma magnitude para a próxima reunião que deve acontecer entre os dias 26 e 27 de outubro. Com essa sinalização e a divulgação dos indicadores econômicos ao longo de setembro, as expectativas dos analistas para a SELIC e para a inflação no final de 2021 e 2022 subiram, enquanto as expectativas do PIB se retraíram.

Embora todo esse cenário macro não favoreça o investimento em ativos de renda variável no curto prazo, fazendo com que os investidores demandem um maior prêmio de risco, entendemos que os FIIs, além de sua proteção natural contra a inflação ao longo do tempo, seguem apresentando oportunidades com destaques para o Dividend Yield anualizado do IFIX, que superou a casa dos 9% a.a. no mês de setembro, Fundos com desconto no valor de mercado em relação ao valor patrimonial e até mesmo apresentando valores por m² dos seus imóveis mais baixos do que seu custo de reposição.

*Gabriel Barbosa é responsável pela Estruturação, Distribuição e Relação com Investidores dos fundos da TRX

Últimos comentários

Gabriel, onde está o resto do artigo com análise detalhadas dos FIIs descontados ? Faltou conteúdo no artigo
Apostando em alguns FIIs descontadod .
o que FIIs descontados?
Instale nossos aplicativos
Divulgação de riscos: Negociar instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve riscos elevados, inclusive o risco de perder parte ou todo o valor do investimento, e pode não ser algo indicado e apropriado a todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos, como eventos financeiros, regulatórios ou políticos. Negociar com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir operar e negociar instrumentos financeiros ou criptomoedas, você deve se informar completamente sobre os riscos e custos associados a operações e negociações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente seus objetivos de investimento, nível de experiência e apetite de risco; além disso, recomenda-se procurar orientação e conselhos profissionais quando necessário.
A Fusion Media gostaria de lembrar que os dados contidos nesse site não são necessariamente precisos ou atualizados em tempo real. Os dados e preços disponíveis no site não são necessariamente fornecidos por qualquer mercado ou bolsa de valores, mas sim por market makers e, por isso, os preços podem não ser exatos e podem diferir dos preços reais em qualquer mercado, o que significa que são inapropriados para fins de uso em negociações e operações financeiras. A Fusion Media e quaisquer outros colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo não são responsáveis por quaisquer perdas e danos financeiros ou em negociações sofridas como resultado da utilização das informações contidas nesse site.
É proibido utilizar, armazenar, reproduzir, exibir, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos nesse site sem permissão explícita prévia por escrito da Fusion Media e/ou de colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados aos colaboradores/partes fornecedoras de conteúdo e/ou bolsas de valores que fornecem os dados contidos nesse site.
A Fusion Media pode ser compensada pelos anunciantes que aparecem no site com base na interação dos usuários do site com os anúncios publicitários ou entidades anunciantes.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que houver alguma discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.