Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Últimas Notícias

Brasil tem déficit em transações correntes de US$1,699 bi em setembro

Conheça a Dinâmica entre Câmbio, Inflação e Preços do Petróleo

Por Ellen R. Wald, Ph.D.Commodities18.03.2021 09:59
br.investing.com/analysis/conheca-a-dinamica-entre-cambio-inflacao-e-precos-do-petroleo-200440779
Conheça a Dinâmica entre Câmbio, Inflação e Preços do Petróleo
Por Ellen R. Wald, Ph.D.   |  18.03.2021 09:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Publicado originalmente em inglês em 18/03/2021

É importante determinar neste momento como uma eventual inflação nos EUA pode impactar os preços do petróleo.

Petróleo semanal
Petróleo semanal

Já faz um ano que os Estados Unidos iniciaram as medidas de bloqueio econômico em resposta ao coronavírus. Nesse ínterim, o governo federal aprovou pacotes de estímulos que somam US$ 4,8 trilhões.

Em essência, o governo está imprimindo mais dinheiro, mesmo com a dívida ultrapassando a marca de US$ 27 trilhões. Economistas acreditam que isso gerará inflação e causará a desvalorização do dólar.

Quando a moeda americana perde valor, os preços do petróleo são pressionados para cima. Em praticamente todos os casos, o petróleo é negociado globalmente em dólares, mesmo que nenhum dos lados da transação envolva americanos. Isso se deve à posição do dólar como moeda de reserva no mercado petrolífero.

Dessa forma, o valor do dólar tem correlação inversa com o preço do óleo bruto.

Considere, por exemplo, que o México deseje vender um barril de petróleo a US$ 65, o que equivale a cerca de 1345 pesos mexicanos ao câmbio de 1 dólar para 20 pesos. Mesmo que a moeda americana perca valor, de modo que a taxa de câmbio fique em 1 dólar para 18 pesos, evidentemente o desejo do México é preservar aqueles 1345 pesos por barril.

Para alcançar esse valor diante do novo câmbio, o país precisaria vender o barril a quase US$ 75. Para sermos claros, o México provavelmente não seria capaz de vender o barril ao preço de US$ 75, mas esse sentimento exerce pressão sobre os preços. É assim que a inflação nos EUA faz o valor do petróleo subir.

Inflação é um termo enganoso nos EUA. Ela é controlada por definições burocráticas e cálculos absurdos que não refletem de forma precisa as principais despesas do típico americano. Felizmente, para os investidores, a definição é mais simples.

DXY Semanal
DXY Semanal

Eles não precisam ficar de olho na “inflação” tal como o governo americano a define.  Basta que acompanhem o valor do dólar em comparação com as moedas dos principais países produtores e consumidores.

Isso permite determinar melhor se a inflação pressionará os preços ou não. Se o valor do dólar cair, é provável que haja uma pressão de alta sobre a cotação do óleo. (Obs.: não é preciso se dar ao trabalho de cotejar o valor do dólar com o rial saudita, já que a moeda do reino mantém uma taxa de câmbio constante de 1 dólar para 3,75 riais).

É preciso lembrar que a inflação não é o único elemento determinante da direção do preço do petróleo. Como sempre, a cotação do petróleo também é influenciada por números de produção, demanda, clima, eventos geopolíticos, dados de estoques, sazonalidade e pura especulação. A inflação é apenas um desses fatores capazes de movimentar os preços do petróleo.

Por isso, é importante ficar de olho nas taxas de câmbio para acompanhar as pressões inflacionárias sobre o petróleo.

 

Conheça a Dinâmica entre Câmbio, Inflação e Preços do Petróleo
 

Artigos Relacionados

Scot Consultoria
Arrefecimento no Mercado do Boi Gordo   Por Scot Consultoria - 20.10.2021

Por Thayná Drugowick O ritmo lento no mercado interno mantém os preços da arroba pressionados nas praças paulistas. No comparativo diário o boi e vaca gordos recuaram R$1,00/@. Já...

Conheça a Dinâmica entre Câmbio, Inflação e Preços do Petróleo

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (18)
Anibal Moreira Jr
Anibal Moreira Jr 27.03.2021 8:16
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Super esclarecedor ! Parabéns e obrigado por me fazer entender essa correlação...
José Artur Medina
José Artur Medina 20.03.2021 20:35
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Texto excepcional. Quando FED joga trilhões na economia americana é para manter a taxa de empregos, juntamente com a medida reduzem a taxa de juros (hoje zero) isso reduz o gasto p´blico e afasta o risco de recessão pois aumenta o dinheiro em circulação. O que está acontecendo nos EUA é que os investidores estão se posicionando cedo demais para uma futura inflação que virá mas que ainda está distante.
Vania Maria Lara Oliveira Silva
Vania Maria Lara Oliveira Silva 20.03.2021 9:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Uma aula! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻
Mauro Figueiredo Pinto
Maurof 18.03.2021 21:59
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente artigo. Informativo, claro e didático. Sem dúvida, melhor profissional de análise deste site.
Nilton Costa Soares
Nilton Costa Soares 18.03.2021 14:07
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Marlon Zumba
Marlon Zumba 18.03.2021 13:04
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
10 pontos para Ellen!
Elcio Luis
Elcio Luis 18.03.2021 12:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns Ellen ! Tornou o entendimento bem simples.
Marcus Branquinho
Marcus Branquinho 18.03.2021 12:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Legal, mas se aplicaria a inflação no brasil? Ou seja, se o dolar desvalorizar perante ao real, a nossa inflação tb subiria?
Thomas Emmers Oliveira Mourao
Thomas Emmers Oliveira Mourao 18.03.2021 12:51
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Teoricamente se o dólar desvalorizar perante o real a inflação diminuiria pois os bens e serviços importados utilizados na produção interna e bens de consumo teriam um preço menor. Mas há outros fatores.
Eder Cadasola
Eder Cadasola 18.03.2021 12:49
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabens..Otimo texto.
Raphael M Pereira
Raphael M Pereira 18.03.2021 12:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Gostei muito desse artigo, simples sucinto e bem explicativo...👍🏽👍🏽👏🏻👏🏻
Linecker Cunha Santos
Linecker Cunha Santos 18.03.2021 12:33
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Parabéns. Belo texto.
Jeronimo Adornes
Jeronimo Adornes 18.03.2021 12:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Artigo ímpar 👏
Luiz Ferreira
Luiz Ferreira 18.03.2021 12:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Muito bom! Sem viés.
Hélio Gomes
Hélio Gomes 18.03.2021 12:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Felizmente um artigo relevante!Parabéns!
Hélio Gomes
Hélio Gomes 18.03.2021 12:28
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Felizmente um artigo relevante!Parabéns!
Gabriel Marques
Gabriel Marques 18.03.2021 12:26
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Muito bom Ellen, obrigado pelo artigo.
Ale Ale
BullGreen 18.03.2021 10:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ainda existem artigos técnicos! Parabéns pela aula.
julio cesar guedes cavalcante
julio cesar guedes cavalcante 18.03.2021 10:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ellen excelentes atigos pena qie a maioria dos brasileiros nao procuram por noticias de conjuntura relevante prefirindo avreditar em mi mi mi de rede social as vezes por pura preguiça em raciocinar
Mauro Figueiredo Pinto
Maurof 18.03.2021 10:10
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Julio, a maioria dos brasileiro procuram sim informação ( não notícias) relevantes, o problema é que as estruturas de comunicação os transformam em notícias, pois chama mais à atenção do leitor.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail