Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Desesperado, Governo Biden Estuda 7 Políticas para Reduzir Preço dos Combustíveis

Por Ellen R. Wald, Ph.D.Commodities23.06.2022 09:14
br.investing.com/analysis/desesperado-governo-biden-estuda-7-politicas-para-reduzir-preco-dos-combustiveis-200450313
Desesperado, Governo Biden Estuda 7 Políticas para Reduzir Preço dos Combustíveis
Por Ellen R. Wald, Ph.D.   |  23.06.2022 09:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Os preços da gasolina nos Estados Unidos recuaram levemente nos últimos dias, mas não o bastante para acabar com o desespero do governo Biden.

Gasolina futura semanal
Gasolina futura semanal

A situação pode causar sérios danos aos democratas no Congresso durante as eleições legislativas de novembro, ainda mais porque, até agora, as políticas de Biden – como a liberação de 260 milhões de barris das Reservas Petrolíferas Estratégicas – não conseguiram trazer para baixo os preços do petróleo e da gasolina de forma consistente.

WTI semanal
WTI semanal

A seguir, analisaremos as outras políticas que a Casa Branca cogita adotar e o que os investidores devem saber a respeito da sua probabilidade e do seu impacto no mercado.

1. Reunião com CEOs da indústria de óleo e gás

Sete CEOs de empresas petrolíferas irão participar de uma reunião na Casa Branca marcada para esta quinta-feira, 23 de junho. Entre os convidados estão os executivos da BP (NYSE:BP), Chevron (NYSE:CVX) e Phillips 66 (NYSE:PSX).

É possível que essa reunião resulte em medidas concretas que o governo Biden pode tomar para aliviar os gargalos regulatórios que estão evitando o avanço de novas perfurações de óleo e gás e de projetos de transporte.

Em troca, os executivos do petróleo podem prometer aumentar a produção. Também é possível que o governo Biden aproveite a oportunidade para recriminar a indústria petrolífera e pedir aos CEOs que justifiquem os US$ 35 bilhões de lucro que tiveram no primeiro trimestre de 2022.

Se a primeira situação prevalecer, será um sinal baixista para o petróleo, já que pode incentivar uma produção maior nos EUA. No entanto, se a última situação se concretizar, teremos um sinal altista para o petróleo, porque a indústria verá o governo Biden como um inimigo e continuará cautelosa em expandir a produção nos EUA durante seu mandato.

2. Isenção de impostos sobre a gasolina

O governo Biden está pedindo que o Congresso suspenda o imposto federal sobre a gasolina por três meses e que os governos estaduais façam o mesmo.

O imposto federal sobre a gasolina é de apenas 18 centavos por galão, mas a média do tributo estadual sobre o combustível é de 54 centavos. Em seu conjunto, essas ações podem reduzir os preços em cerca de US$ 1 por galão para muitos consumidores.

Embora a iniciativa tenha o potencial de reduzir temporariamente os preços nas bombas, não teria um impacto significativo sobre a cotação do petróleo. Na verdade, há alguns sinais de que essa política poderia acabar aumentando os preços do barril.

O encarecimento da gasolina provocou um corte em seu consumo, o que está diminuindo a restrição do mercado. Apesar da queda do preço do combustível, não houve um aumento simultâneo da oferta, portanto o mais provável é que vejamos um consumo maior de gasolina sem o incremento necessário da oferta.

Essa situação pode elevar os preços do combustível e do petróleo, potencialmente neutralizando a redução de valor para os consumidores decorrente da isenção de impostos.

3. Imposto sobre lucros extraordinários de empresas petrolíferas

Trata-se de uma proposta que começa a avançar no Congresso e teria que ser aprovada tanto na Câmara quanto no Senado antes de ser sancionada pelo presidente.

Tudo indica que o Biden seja a favor dessa legislação, na medida em que critica com frequência as empresas petrolíferas por aumentar demais seus lucros. No entanto, essa política contribuiria muito pouco para o objetivo do governo de reduzir os preços aos consumidores.

Em todo caso, poderia significar preços ainda mais altos para o petróleo, e por um período maior, pois as empresas do setor que operam ou têm negócios nos EUA teriam menos caixa para investir em exploração e produção, pressionando ainda mais a produção de recursos petrolíferos no país.

4. Restabelecimento da proibição às exportações de petróleo

As exportações de petróleo foram proibidas nos Estados Unidos por 40 anos, até 2015, quando o presidente Obama suspendeu a medida. Isso tem ajudado os produtores dos EUA a exportar óleo bruto leve e doce que as refinarias do país não conseguem processar e importar um óleo bruto mais pesado e salgado para refino interno.

Em novembro de 2021, os EUA exportaram 3 milhões de barris por dia. Se as exportações forem novamente proibidas no país, isso provavelmente não ajudaria a reduzir o preço do petróleo ou da gasolina internamente, porque a saída do petróleo americano do mercado global resultaria no aumento dos preços em todo o mundo.

5. Proibição da exportação de produtos petrolíferos

O governo Biden indicou que está avaliando implementar uma proibição total ou parcial das exportações de produtos petrolíferos. Essa seria uma medida sem precedentes. Até mesmo quando os EUA baniram as exportações petrolíferas, os produtos derivados ainda podiam ser remetidos para o exterior.

Após a reunião com os CEOs de empresas petrolíferas em 23 de junho, o governo Biden pretende se reunir com os executivos das principais refinarias dos EUA. Nessa reunião, as refinarias vão pressionar o mandatário a não prosseguir com tal política.

Eles argumentam que, embora a medida possa inundar temporariamente o mercado americano com diesel, gasolina e combustível de aviação, pode também provocar escassez no médio e longo prazo, já que as refinarias reduziriam suas operações para se ajustar apenas às necessidades dos EUA.

Uma proibição também provocaria um grave distúrbio no mercado mundial de produtos refinados, onde os EUA têm uma participação importante, exportando cerca de 6 milhões de barris por dia de produtos refinados. O distúrbio global provocaria um aumento internacional dos preços.

6. Suspensão da Lei Jones

A Lei Jones é uma legislação que obriga os produtos transportados entre portos nos EUA a usarem apenas embarcações americanas operadas por cidadãos ou residentes permanentes do país.

Isso inclui produtos petrolíferos, o que explica por que os preços dos produtos derivados custam mais do que deveriam na Costa Leste, sobretudo quando há uma escassez de embarcações com a bandeira norte-americana.

A Lei Jones é frequentemente suspensa após furacões, a fim de permitir o rápido abastecimento das áreas afetadas com gasolina e diesel, enquanto os moradores trabalham para se recuperar.

A suspensão da Lei Jones agora pode ajudar a diminuir os preços dos combustíveis na Costa Leste, ao reduzir os custos de transporte e eliminar alguns gargalos de trânsito. Pode ser que não tenha impacto sobre os preços do petróleo em todo o mundo, mas poderia ajudar a reduzir os custos para os consumidores do país.

7. Pressão sobre produtores, refinarias e empresas estrangeiras, nos bastidores

Não podemos prever qual será a pressão que a Casa Branca pode tentar exercer sobre a indústria ou quais favores poderia lhe oferecer à medida que as eleições de novembro se aproximam.

O governo está desesperado neste momento, faltando mais de quatro meses para o pleito. Podemos presumir que, se os preços não caírem de forma sensível – talvez algo em torno de 40% ou 50% – o governo ficará ainda mais desesperado e disposto a fazer um acordo em setembro ou outubro.

*Publicado originalmente em inglês em 23/06/2022

Desesperado, Governo Biden Estuda 7 Políticas para Reduzir Preço dos Combustíveis
 

Artigos Relacionados

Desesperado, Governo Biden Estuda 7 Políticas para Reduzir Preço dos Combustíveis

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (8)
Antonio Oliveira Rios Rios
Antonio Oliveira Rios Rios 24.06.2022 12:06
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
sempre um bom artigo. parabéns!
Eder Goncalves
Eder Goncalves 23.06.2022 11:24
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Aqui no Brasil, a opção é sempre dar dinheiro, estimular a cultura de não trabalhar (produzir), portanto, compra de voto na veia!
Gabriel Ávila
Gabriel Ávila 23.06.2022 11:24
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
O pessoal enche a boca oara falar de USA, mas lá tb sao bem generosos com o dinheiro público .
Luiz Eismann
Luiz Eismann 23.06.2022 10:54
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A melhor solução é a volta daquela mulher que queria estocar o vento . . . kkkkkk
Osmar Pires
Osmar Pires 23.06.2022 10:32
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Guardada as devidas proporções, a situação nos EUA,no que tange a questão dos combustíveis, é mais complicada que a do Brasil. Biden deu um tiro no pé com a política esquerdista, globalista e progressistas. By the way, onde estão os alienados vendidos, Greta, Di Capricórnio e outros???
Alcir Alves Pinto Guedes
Alcir Alves Pinto Guedes 23.06.2022 10:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Volta Trump, volta correndo, antes q seja tarde demais.
Mariano Carneiro
Mariano Carneiro 23.06.2022 10:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Recomendo o biden chamar o bolsonaro para orientaçoes presdntes e futuras !!🤔
Ivanildo Araújo
Ivanildo Araújo 23.06.2022 10:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
AVISEM PARA A JORNALISTA MILITANTE, QUE BIDEN ESTÁ COPIANDO BOLSONARO, AÇÕES QUE A NOSSA A MÍDIA CONDENOU AQUI, MAS APLAUDE POR LÁ.
Hailton Barros
Hailton Barros 23.06.2022 10:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Nem para saber que essa jornalista não é brasileira.
Elisson Holanda
Elisson Holanda 23.06.2022 10:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Não porque a culpa da alta no preço la tambem e do Bolsonaro… Assim como das queimadas na Franca e nos EUA que tiveram meses atras…
Gabriel Ávila
Gabriel Ávila 23.06.2022 10:14
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
adriana carvalho
adriana carvalho 23.06.2022 9:53
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Cai do Cavalos é uma delas!?.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail