Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Disparada do Petróleo Mudará Planos da Opep+? Três Fatores Estão em Jogo

Por Ellen R. Wald, Ph.D.Commodities27.01.2022 09:27
br.investing.com/analysis/disparada-do-petroleo-mudara-planos-da-opep-tres-fatores-estao-em-jogo-200447388
Disparada do Petróleo Mudará Planos da Opep+? Três Fatores Estão em Jogo
Por Ellen R. Wald, Ph.D.   |  27.01.2022 09:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Publicado originalmente em inglês em 27/01/2022

A Opep+ fará sua próxima reunião na quarta-feira, 2 de fevereiro, na qual avaliará o mercado petrolífero e definirá sua política de produção para o mês de março. A expectativa é que o grupo aumente sua oferta em 400.000 barris por dia (bpd) a partir daquele mês, assim como tem feito desde meados de 2021.

Mas o cartel deverá levar em consideração alguns outros fatores capazes de impactar o mercado. Apresentamos a seguir as três questões mais prementes que deverão entrar nos cálculos de produção da Opep+:

1. Valorização maior do petróleo

Os preços do petróleo estão em alta neste momento.

WTI semanal
WTI semanal

Na quarta-feira, o barril do tipo Brent atingiu a marca de US$90 pela primeira vez em sete anos. Da mesma forma, a cotação do barril de WTI subia para quase US$88 até o meio-dia da sessão de ontem. É evidente que os membros da Opep+ gostam de ver os preços subindo, e não há indicações ainda de que tais níveis poderão gerar problemas para a economia global.

Contudo, determinados produtores do grupo, como a Arábia Saudita, historicamente tentam evitar que a Opep enfrente situações em que os preços altos do petróleo acabem provocando uma contração econômica e, por conseguinte, prejudicando suas vendas.

O grupo terá como tarefa determinar se o que está por trás do atual rali de mercado são os fundamentos ou apenas especulação. Se o grupo acreditar que a especulação, e não a dinâmica própria de oferta e demanda, está alçando os preços, muito provavelmente prosseguirá com sua política atual, sem mudar de posição.

2. Conflito entre Rússia e Ucrânia

O imbróglio envolvendo a Rússia e a Ucrânia deve continuar atraindo grande parte das atenções dos operadores. Os traders parecem acreditar que uma possível invasão russa na Ucrânia possa gerar distúrbios no mercado petrolífero, bem como desarranjos na oferta do produto.

Isso explica bastante a valorização que estamos vendo no mercado. No entanto, ainda não se sabe ao certo se tal invasão seria capaz de transtornar tanto assim o mercado. Alguns argumentam que, mesmo no cenário de uma invasão e subsequente reação do Ocidente na forma de sanções contra bancos e a indústria energética da Rússia, as compras petrolíferas da China ajudariam a dar sustentação ao petróleo russo.

Também há razões para acreditar que a Alemanha irá continuar comprando o fornecimento de energia proveniente da Rússia, na medida em que já busca obter uma isenção caso tais sanções se efetivem. Os fluxos de fornecimento podem mudar, mas é pouco provável que a Opep+ venha a enxergar uma razão, pelo menos neste momento, para fazer qualquer mudança em sua política, em vista de como a situação está se desenrolando na Europa.

3. Baixa produção da Opep+

Membros da Opep+ não estão conseguindo produzir o suficiente para atingir sua cota atual de 40,894 milhões de barris por dia. Isso levanta a questão sobre se a organização deveria continuar elevando suas cotas ou pelo menos aguardar até que seus membros consigam atender a produção.

A expectativa é que a Opep+ continue elevando as cotas de produção, mas apenas os membros capazes de fazer essas adições irão efetivamente implementá-las. A realidade é que a Opep+ não aumentará sua oferta em 400.000 bpd a partir de março. No entanto, um recuo em relação aos aumentos mensais geraria uma indesejável pressão altista nos preços.

A reunião da Opep+ será realizada por videoconferência em 2 de fevereiro, e espera-se que os membros cheguem a um consenso nesse dia. Aliás, a Saudi Aramco (SE:2222) deve divulgar seus preços oficiais de venda para março logo após a reunião da Opep+. O mais provável é que a Aramco eleve os preços para a Ásia, o que deve fazer com que vários outros produtores do Oriente Médio sigam seus passos e também aumentem seus preços.

Disparada do Petróleo Mudará Planos da Opep+? Três Fatores Estão em Jogo
 

Artigos Relacionados

Cepea
Leite: Oferta Segue Limitada Por Cepea - 24.05.2022

O preço do leite captado em março/22 e pago aos produtores em abril/22 atingiu R$ 2,4269/litro na “Média Brasil” líquida, aumentos de 8,4% frente ao mês anterior e de 9,1% em...

Scot Consultoria
Semana Abre Com Queda nas Cotações   Por Scot Consultoria - 24.05.2022

Por Raphael Poiani Com escalas de abate programadas até o fim do mês, os compradores abriram a semana ofertando R$2,00/@ a menos para o boi e novilha gordos e R$1,00/@ a menos para...

Disparada do Petróleo Mudará Planos da Opep+? Três Fatores Estão em Jogo

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
Geraldo R Silva
LeoMoreira 27.01.2022 12:23
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Ja escrevi anteriormente e vou repetir.... 1. A pandemia e movimentos a favor de energia suscentaveis levou as grandes E&P (Exxon, Shel, Total etc.) a reduzir drasticamente o CAPEX. 2. Nao existem novas grandes descobertas. 3 Um reservatorio bom leva uns 5 anos desde o poço exploratório ate início da produçao de um sist definitivo. 4. Os grandes produtores fora da OPEP, tipo Noruega (3Mm -> 2MM), UK (3MM -> 1MM), Mexico (3MM -> vai parar de exportar, Venezuela (3.5MM -> 1MM)... declinio nos 10 ultimos anos. 5. Oilprice reportou que a Russia esta no topo e sem folego para aumentar disponibilidade de exportação. 6. O governo Biden nao esta motivando as operadoras do Shale a aumentar produçao. Resultado... OPEP vai deitar e rolar e controlar os preços. O preço estabilizado vai tambem beneficiar as receitas das grandes operadoras... Inclusive no Brasil a PETR e algumas small caps vao tb se beneficiar. Case facil para 2022 PETR, PRIO, EXXON, CHEVRON, OXY, ETC
Ruy Novaes
Ruy Novaes 27.01.2022 11:27
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Vai ser o que tiver ser… nao fiquem querendo chutar…
Rafaella Menin
Rafaella Menin 27.01.2022 11:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Sera que tera baixa? Ou continuara subindo? Estou em duvida se ja esta na hora de vender
Rafael Santos
Rafael Santos 27.01.2022 11:21
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
A Petr4 rompeu uma resistência importante no gráfico diário. Com o risco iminente de um conflito armado poderemos ter um pump nas áreas de siderurgia e combustíveis. Mas por hora cautela seria o melhor posicionamento.
Willian Paiva
Willian Paiva 27.01.2022 9:42
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente artigo... Vamos aguardar um abrandamento da crise Rússia e Ucrânia pra aliviar as tensões sobre o petróleo, visto que da reunião da opep+ aparenta não alimentar grandes expectativas
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail