Últimas Notícias
Investing Pro 0
🚨 Nossos dados Pro revelam a melhor ação da temporada de balanços Acesse dados

Últimas Notícias

XP mantém JP Morgan e Minerva, mas troca três recomendações semanais

Os investimentos no exterior e as estruturas internacionais

Por Rebeca NevaresAções04.12.2022 15:02
br.investing.com/analysis/os-investimentos-no-exterior-e-as-estruturas-internacionais-200453800
Os investimentos no exterior e as estruturas internacionais
Por Rebeca Nevares   |  04.12.2022 15:02
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 
 
NDX
-0,77%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
US500
-0,64%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
DJI
-0,16%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
USD/BRL
+0,49%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
ESH3
-0,64%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 
1YMH3
-0,13%
Adicionar/Remover de uma Carteira
Adicionar aos favoritos
Adicionar posição

Posição adicionada com êxito a:

Dê um nome à sua carteira de investimento
 

Nas últimas semanas, quem trabalha no mercado financeiro recebeu diversas consultas de clientes sobre a questão da internacionalização do patrimônio. Em alguns casos, esta procura por investimentos feitos no exterior talvez seja de certa forma tardia. Seja pela instabilidade política ou econômica, os investidores deveriam sempre ter uma parcela dos recursos alocado em outros países. 

Foi por isso que há alguns dias a Galapagos promoveu um evento para clientes sobre o tema. A conversa contou com as participações de Bruno Carvalho, sócio da gestora e responsável pela operação nos Estados Unidos, e do advogado especialista em planejamento tributário, Dr. Jorge Marcelino. 

De início, Bruno destacou alguns pontos positivos e desafios dos investimentos feitos no exterior. 

Sobre as vantagens, pensando nos EUA, a primeira delas, sem dúvidas, está na questão da alocação do recurso em moeda forte. O poder do dólar é muito expressivo já há algum tempo e ter uma parcela do seu patrimônio diversificado na moeda é fundamental para uma estratégia bem calibrada.

Além disso, estar em mercados como o americano abre um leque de possibilidades muito maior em relação aos ativos. Nele é possível promover uma real descorrelação e diversificação patrimonial fora do Brasil. 

Também existem estruturas diferenciadas que podem ajudar o investidor a ter benefícios fiscais que mitigam o risco país e sobre os quais eu falarei a seguir. 

Na parte dos desafios, o primeiro ponto destacado por Bruno se dá em relação às taxas ocultas. Em muitos casos, segundo o gestor, as pessoas não entendem os custos no detalhe e não sabem exatamente pelo que estão pagando para investir no exterior. Ao negligenciar essa questão, o dono do patrimônio pode comprometer a rentabilidade futura de forma bastante significativa. 

Um segundo ponto bastante falado vai na direção da seleção dos ativos. Quais são os mais adequados ao seu perfil? Quanto é proteção e quanto é, de fato, investimento? A resposta para essas questões sem dúvidas passará pela escolha ou não de opções com maior ou menor liquidez, por exemplo. 

O terceiro talvez entre como vantagem e desvantagem. Ao mesmo tempo que alguns mercados oferecem um leque amplo de opções de investimentos, é essa mesma variedade que acaba também causando dificuldades na escolha. Há uma abrangência bem grande e fazer essa seleção é, sem dúvidas, um grande desafio. 

Entre outros, o gestor da Galapagos também destacou a complexidade na escolha de estruturas adequadas ao perfil daquele investidor ou grupo. Existem diversas ferramentas e formas de fazer isso, não só em relação ao fiscal, mas também do ponto de vista sucessório. 

Por outro lado, ele também chamou a atenção para a questão de ofertas conflitadas de produtos. Assim como no brasileiro, o mercado americano sofre muito com esse tipo de conflito de interesses e é preciso ter um cuidado adicional com esta questão. 

Na análise do Dr. Jorge Marcelino, para investir no exterior, tão importante quanto a decisão de fazer isso é o como fazer. Conforme eu disse em um dos tópicos acima, a estrutura escolhida para fazer o investimento fora pode impactar a rentabilidade efetiva de forma decisiva. 

De acordo com o advogado, ao começar a alocação é preciso observar algumas regras, especialmente, as tributárias do país em questão. No nosso caso, temos os EUA como base.  

Segundo Jorge, estando no Brasil com recursos fora, o investidor tem uma tributação adicional nos ganhos de juros e dividendos que pode chegar a 27,5% dependendo do caso. 

Alguém mais atento pode questionar sobre um tratado entre os EUA e Brasil que permite compensar os tributos pagos em um com aqueles realizados em outro. De fato, essa possibilidade existe, mas os meios para conseguir essa “isenção” são complexos e nem sempre valem a pena por serem morosos e caros. 

Além disso, outro problema destacado pelo advogado reside no fato de a ancoragem dos investimentos ser feita em reais para a geração do imposto. Em outras palavras, isso quer dizer que em todas as declarações será necessária a conversão dos ativos e o ganho com a variação cambial pode ser tributado - o que, em tese, seria injusto. 

O resumo é que a alocação no exterior para pessoa física é relativamente simples de ser operacionalizada. O grande desafio, contudo, está no recolhimento dos impostos. Caso o planejamento seja feito de forma desordenada, os problemas que decorrem disso podem ser fatais para a sua estratégia. 

Existem diversas estruturas criadas ao longo de anos para atender o investidor que deseja internacionalizar o patrimônio. Não caberia em apenas uma coluna falar sobre todas elas. 

Mesmo os pontos trazidos neste artigo contam com uma série de peculiaridades. Além disso, o pequeno investidor talvez se questione se o conteúdo trazido aqui faz sentido para a sua realidade. 

Ainda que o patrimônio seja pequeno, se as lições de casa forem feitas com aportes constantes e rendimentos reinvestidos ao longo do tempo, a tendência é que essa pessoa construa uma carteira robusta e, sem dúvidas, complexa de ser administrada. 

Segundo o Bruno Carvalho, é importante perceber que a questão fiscal é exclusiva de cada realidade. Cada família ou negócio tem uma particularidade que precisa ser atendida de alguma forma. “Não existe fórmula de bolo”. 

Por isso, no próximo artigo vou dar sequência ao tema, porém, com outros detalhes sobre estruturas e sucessão.  

Bons negócios! 

Os investimentos no exterior e as estruturas internacionais
 

Artigos Relacionados

Matheus Lima
A expectativa de Suzano para 2023 Por Matheus Lima - 06.02.2023 3

A Suzano (BVMF:SUZB3) é uma das maiores empresas de celulose e papel do mundo, com sede no Brasil. Fundada em 1924, a empresa iniciou suas atividades como fábrica de fósforos e, ao...

Os investimentos no exterior e as estruturas internacionais

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (4)
STANLEY NIGRO
STANLEY NIGRO 04.12.2022 16:11
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Falou, falou, falou e continuo sem saber os meios.
Christiano Rufino
Christiano Rufino 04.12.2022 16:05
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Excelente conteúdo Rebeca! Fico no aguardo do artigo que complementa o tema!
admilson rodrigues
admilson rodrigues 04.12.2022 16:01
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
e só fazer o L que ta tudo certo kkkk
Vinicius Branco
Vinicius Branco 04.12.2022 15:31
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
$$$ em paraíso fiscal , impostos SEMPRE 15% , qdo retornar p o Brasil, cado isso ocorra
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail