Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize sua experiência no Investing.com. Economize até 40% Mais detalhes

Seja ESG: Invista em Petróleo

Por Felipe MirandaResumo do Mercado13.10.2021 12:40
br.investing.com/analysis/seja-esg-invista-em-petroleo-200445277
Seja ESG: Invista em Petróleo
Por Felipe Miranda   |  13.10.2021 12:40
Salvo. Ver Itens salvos.
Este artigo já foi salvo nos seus Itens salvos
 

Calma. Prometo que ao final deste Day One a sugestão do título vai fazer sentido e mostrarei que ando com minha saúde mental em dia (apesar de o Palmeiras colocá-la em teste recorrentemente nas últimas semanas, mas isso é papo para outra hora).

Aqueles que nos acompanham há mais tempo sabem que a especialista nesse assunto é a Larissa Quaresma, que busca as melhores alternativas de investimento nessa seara em ativos brasileiros.

Mas aqui eu quero pontuar o que considero ser o “paradoxo do ESG”: na ânsia de querer reduzir o impacto ambiental de certas atividades, o investimento em ativos que não passariam muito pelos crivos ambiental (E), social (S) e de governança (G) pode se tornar uma boa oportunidade.

Esse tema, que já vem sendo abordado há alguns anos, ganhou notoriedade com o episódio do fundo ativista Engine No. 1 contra a gigante petrolífera Exxon Mobil (NYSE:XOM) (SA:EXXO34) no começo do ano.

Até 2013, a multinacional americana era a empresa com maior valor de mercado do mundo, com uma capitalização de mais de US$ 416 bilhões, e maior posição do índice Dow Jones.

Hoje, suas ações caem quase 40% das máximas do início da década e não fazem parte do índice mais antigo do mercado americano — sendo trocada pela Salesforce (NYSE:CRM) (SA:SSFO34), uma das queridinhas da “nova economia”.

Ainda assim, estamos falando de uma companhia com mais de US$ 260 bilhões em valor de mercado. Já a Engine No. 1 conta com menos de US$ 300 milhões em ativos sob gestão e, naquele momento, uma posição de 0,02% nas ações da empresa. Uma verdadeira batalha entre Davi e Golias.

Resultado: o fundo conseguiu três assentos no Conselho da Exxon. Christopher James, fundador da Engine No. 1, conseguiu o apoio de pesos-pesados do mundo dos investimentos como BlackRock (NYSE:BLK) (SA:BLAK34), Vanguard e State Street (três das principais gestoras do mundo) para aprovar a entrada dos membros e tentar colocar em prática as mudanças que considera serem necessárias para a companhia continuar existindo no longo prazo.

Isso, obviamente, trouxe mais atenção para outras gigantes do setor, como Royal Dutch Shell (NYSE:RDSa) (SA:RDSA34) e Chevron (NYSE:CVX) (SA:CHVX34), que sofreram reveses nos últimos meses e obrigaram seus executivos a reverem os planos estratégicos para combater as mudanças climáticas.

Com base nos dados da Bloomberg, considerando as cem maiores empresas produtoras de petróleo e gás (que representam 92% do valor de mercado total das companhias nesse segmento), já é possível ver uma redução nos investimentos dos últimos 12 meses da ordem de 30% quando comparado com o reportado em 2020 — mesma magnitude quando voltamos cinco anos no tempo.

Não me entenda mal. Sou totalmente a favor de que essas companhias revejam seus modelos de negócios para que o mundo não sofra as consequências do consumo massivo de combustíveis fósseis.

Só que tentar virar a chave de maneira brusca, ainda que pelos mais nobres motivos, pode acabar afetando de maneira relevante a economia global. Diversos bancos já pontuam que o barril de petróleo na casa dos US$ 100 é altamente provável caso retornemos a algo próximo da normalidade pré-pandemia. Alguns falam, inclusive, em algo como US$ 130.

Pode até ser que o petróleo não chegue a esses níveis. Seja pelos impactos inflacionários (que afetariam o consumo global) ou até mesmo pelo fato de a Opep decidir aumentar a sua produção (já que muitas das economias dos países-membros possuem uma grande dependência da commodity). Mas também não acho que o cenário atual indique grandes chances de uma forte desvalorização no preço do petróleo.

Analisando a história recente, quedas bruscas no preço do barril foram observadas somente em momentos de graves crises globais (como na crise de 2008 ou quando foi para o campo negativo por causa do coronavírus) ou em circunstâncias diferentes das atuais (como na expansão da exploração de gás de xisto, em meados da década passada).

Neste caso, as grandes companhias europeias do setor, como a Total (NYSE:TTE) e a BP (NYSE:BP) (SA:B1PP34), me parecem mais bem posicionadas para aqueles que desejam ter uma aposta tática no setor.

Além de um baixo custo de extração, essas empresas já estão há mais tempo do que seus pares americanos buscando maneiras de reduzir a dependência de seus negócios dos combustíveis fósseis, tendo investido nos últimos anos em diversos projetos de energia renovável.

Essa antecipação impactou negativamente as ações dessas empresas em um primeiro momento, já que muitos investidores questionaram se as novas empreitadas teriam o mesmo potencial de retorno que os negócios antigos.

Só que, negociadas por múltiplos quase 40% abaixo das americanas, a margem de segurança nesses papéis é maior. Mesmo um retorno para a casa dos US$ 60 no preço do barril permitiria que essas companhias continuassem gerando caixa, que poderá ser alocado nessas novas frentes. Enquanto isso, as americanas ainda discutem maneiras de ajustar suas operações à nova realidade.

Se é para investir em petróleo hoje para não depender da commodity amanhã, minha paz de espírito está preservada.

Um abraço

Seja ESG: Invista em Petróleo
 

Artigos Relacionados

Wesley Atanasio
Sexta-feira em Alta Por Wesley Atanasio - 03.12.2021

Apesar da abertura do índice futuro do IBOVESPA em baixa o cenário se reverteu com a abertura do mercado de ações tendo grandes destaques em ações que caíram forte durante a semana...

Seja ESG: Invista em Petróleo

Adicionar comentário

Diretrizes para Comentários

Nós o incentivamos a usar os comentários para se engajar com os usuários, compartilhar a sua perspectiva e fazer perguntas a autores e entre si. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado e na linha. Só poste material relevante ao tema a ser discutido.
  • Seja respeitoso. Mesmo opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias, ataques pessoais ou discriminatórios dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de comentar no futuro, a critério do Investing.com

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
Postar também no :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (3)
Cleso Silva Santos
Cleso Silva Santos 13.10.2021 17:38
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Esperto. De olho em PRIO3, RRRP3 e ENAUTA para que caiam e ele compre
Danilo Fraga
Danilo Fraga 13.10.2021 17:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
E a Petrobrás na contramão de todo o setor, que busca verticalização e diversificação, para depender menos da oscilação da commoditie, vendendo ativos lucrativos com desconto sem paralelo, enquanto a população amarga inflação generalizada num total desgoverno que só favorece os amigos especuladores e relações ao estilo negociação de vacinas do micto. O fiasco da 17ª rodada de leilão da ANP, que gastou mais nos preparativos do que arrecadou no leilão, que na prática significa que o erário pagou para entregar o patrimônio público brasileiro. A 1ª refinaria do Brasil, reformada, moderna, com terminal portuário, completa por 0,2 p/vp. A TAG vendida e alugada pela própria Petrobrás pelo valor de 3 anos de aluguel. É corrupção de braçada! Vai deixar o petrolão do Lula no chinelo!
Bartolomeu Barbichovski
Bartolomeu Barbichovski 13.10.2021 17:22
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Exatamente por isso que estão desesperados para continuar no poder. Quando não sobrar mais Brasil para vender, floresta para destruir, ensino para a população e comida no prato do brasileiro, irão todos para o exterior, curtir suas vidas de luxo e tuitar de seus i-phones em seus iates que a culpa da destruição do país foi da pandemia, da turma-do-fique-em-casa, da China e, obviamente, do petê. E o trouxa do zap-zap vai concordar, é claro.
Dirceu Machado
Dirceu Machado 13.10.2021 14:55
Salvo. Ver Itens salvos.
Este comentário já foi salvo nos seus Itens salvos
Porto Sudeste (Mubadala & Trafigura - PSVM11) tem produção recorde e recebe prêmio por crescimentoBY ON SETEMBRO 7, 2021Na semana que completou seis anos desde a primeira atracação de um navio no terminal, o Porto Sudeste recebeu, na última quarta-feira, 1°, o prêmio na categoria “Crescimento da movimentação TUPs/Granel Sólido Mineral”, no evento Prêmios Porto + Brasil, realizado pelo Ministério da Infraestrutura. Em 2020, o terminal registrou um crescimento de 16,8% na movimentação de granéis sólidos em comparação com 2019. A premiação visa reconhecer as melhores práticas adotadas pelos portos organizados do país e os profissionais responsáveis pelas iniciativas.
 
Tem certeza que deseja excluir este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua permissão para inserir comentários está atualmente suspensa devido a denúncias feitas por usuários. O seu status será analisado por nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar bloqueio

Tem certeza de que deseja bloquear %USER_NAME%?

Ao confirmar o bloqueio, você e %USER_NAME% não poderão ver o que cada um de vocês posta no Investing.com.

%USER_NAME% foi adicionado com êxito à sua Lista de bloqueios

Já que acabou de desbloquear esta pessoa, você deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Cadastre-se com Google
ou
Cadastre-se com o e-mail